De volta ao Vôlei Nestlé, Natália gostou da experiência no Pan-Americano de Surdos

A central foi eleita a melhor jogadora da competição e garantiu que guardará com carinho a medalha de prata conquistada

Osasco (SP) – A central Natália ficou pouco mais de uma semana sem treinar com suas companheiras de Vôlei Nestlé. O clube de Osasco liberou a atleta para representar o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Vôlei dos Surdos. Deficiente auditiva, a jogadora viveu pela primeira vez a experiência de atuar ao lado de companheiras que enfrentam a mesma dificuldade e precisou retirar o aparelho auditivo para disputar a competição. Com ela no time, a seleção brasileira chegou na final e conquistou a medalha de prata, perdendo a decisão para os Estados Unidos.

Natália foi eleita a melhor jogadora do Pan-Americano e gostou da experiência. “Foi muito gratificante participar desta competição. A primeira vez que joguei com as meninas surdas e tive que tirar o aparelho. Foi muito bacana poder passar um pouco da minha experiência e tranquilidade para elas e conviver com diversos surdos de vários países, podendo aprender mais a me comunicar pela linguagem de sinais. Foi uma experiência surreal e que não tenho palavras para explicar. Está é uma medalha que vou guardar com muito carinho”, afirmou a jogadora.

Voltando a sua rotina de treinos pelo Vôlei Nestlé, Natália trouxe aprendizados que deseja aplicar em sua temporada pelo clube de Osasco. “Voltei com mais força de vontade e entusiasmo. Além disso, o aprendizado de nunca desistir e perseverar sempre diante dos problemas. Lá tivemos bastante dificuldade, mas a perseverança prevaleceu e vou trazer isso para o Vôlei Nestlé e para a sequência da minha carreira”, disse a central. Com o vice-campeonato no Pan-Americano, Natália ajudou a classificar o Brasil para as Surdolimpíadas da Turquia, em 2017.

Fonte: Da ZDL

Deixe uma resposta