ZEISS apoia pesquisa sobre evolução da miopia em crianças

Em parceria com a KEIO University, de Tóquio, o estudo busca soluções para diminuir a incidência de miopia em crianças e supõe que fatores como meio ambiente, incidência de luz e aparelhos eletrônicos podem influenciar no problema de visão

A ZEISS – empresa alemã referência em óptica e optoeletrônica – realiza pela segunda vez uma parceria com o Dr. Milton Massato Hida, Dr. Richard Yudi Hida e a KEIO University School Of Medicine – referência mundial em oftalmologia – localizada em Tóquio, no Japão. Há 39 anos a Universidade desenvolve pesquisas importantes em diversas áreas da medicina e, a cada ano, três estudantes selecionados por suas aptidões e um médico orientador são enviados a fim de comparar dados científicos entre Japão e Brasil. Este ano, com o apoio da ZEISS, o objetivo foi de colher dados para estudar causas do desenvolvimento da miopia em crianças com idades entre 9 e 12 anos. Os pesquisadores trabalham com algumas hipóteses que podem influenciar nessa evolução, tais como: o meio ambiente e a exposição à luz azul, que emana de telas de TVs, computadores e celulares, por exemplo.

De acordo com o colaborador do projeto, Dr. Richard Yudi Hida – considerado um dos maiores cirurgiões oculares e responsáveis por orientar inúmeras pesquisas internacionais sobre tratamento e diagnóstico de doenças oftalmológicas – a maior causa de miopia em crianças é a genética propícia ou questões relativas à uma etnia específica. “Temos de saber o porquê o grau aumenta no decorrer dos anos e porque crianças sem tendência nenhuma acabam desenvolvendo a miopia. Já realizamos a primeira etapa da pesquisa há três anos com 700 crianças, no Japão. E agora estamos colhendo informações no Brasil para podermos comparar”, explica o médico.

Outra pesquisa realizada no Brasil, pode mensurar a gravidade do tema no país. O estudo constatou que mais de 250 mil crianças podem ter problemas de visão, e esse número cresce cada vez mais. “Essa questão nos chamou muito a atenção e nos motivou a pesquisar mais sobre a problemática. Normalmente, a miopia é identificada quando a criança começa a frequentar a escola e passa a ter dificuldade para enxergar a lousa. Aconselhamos que os pais fiquem sempre atentos e levem os filhos ao oftalmologista assim que notarem a dificuldade”, afirma Dr. Hida.

A equipe da KEIO University passou pouco mais de uma semana atendendo crianças na cidade de Aracati, no interior do Ceará. De acordo com o Dr. Hida, a cidade foi escolhida pelo fato de ser um local onde as crianças passam menos tempo utilizando equipamentos eletrônicos, o que pode ser comparado aos resultados obtidos no Japão, em que uma das principais causas do aumento desse problema de visão pode estar relacionado com o uso excessivo de smartphones e tablets.

Para obter dados precisos para a pesquisa, o aparelho utilizado foi o IOL Master 500, da ZEISS. A experiência dos médicos combinada com a eficácia do equipamento possibilita maior probabilidade de acerto no resultado da pesquisa. “Como todos os estudos estão sendo feitos em crianças, sem o IOL Master seria impossível concretizá-lo, uma vez que não é necessário o contato direto com o olho para que o instrumento identifique as características do olho. Em poucos segundos, o exame está concluído com uma medição precisa”, finaliza do especialista.

Sobre a ZEISS

O Grupo Carl Zeiss AG é hoje um líder mundial de tecnologias altamente inovadoras nas indústrias médica, ótica, mecânica de precisão e sistemas microscópicos de visualização eletrônica. Há mais de 160 anos a ZEISS contribui com o progresso tecnológico mundial ao promover a criação, medição, análise e processamento de dados nas mais diferentes áreas. A companhia está presente em mais de 40 países, com cerca de 40 unidades de produção, mais de 50 centros de assistência e distribuição e quatro centros de pesquisa e desenvolvimento. A multinacional foi fundada em 1846 na cidade de Jena e, atualmente, sua sede fica em Oberkochen, na Alemanha.

Fonte: Máquina Cohn & Wolfe