Toda a criança nasce com potenciais natos ao sucesso

Estímulos pedagógicos moldam projetos de vida vencedores

A criança é um projeto e quer realizá-lo, observa a pesquisadora Alice Schuch. Portanto, precisa ter oportunidades reais de aprendizado.

“A alegria de ensinar para saber fazer educa ao trabalho, estimula a caminhar com as próprias pernas, por fim desenvolve a criança em seu projeto de vida com autossuficiência”, reflete.

Alice diz que amar uma criança significa aceitá-la como ela é, respeitá-la e conduzi-la à realização sem, jamais, substituí-la naquilo que ela é capaz de fazer por si. “A boa mãe, avó ou professora põe-se a uma distância cada vez maior ensinando assim a criança a andar com as próprias pernas: Deus nos deu pernas! Todos nós queremos andar! E isso é maravilhoso”.

“Toda a criança saudável quer participar, tomar posse do conhecimento, experimentar-se verdadeiramente no jogo da vida. E isto é fantástico. Lembro-me que quando eu era muito pequena eu corria para ajudar a minha avó a fazer pão, cuca, bolo. E eu, faceira, servia os meus quitutes para todos. Imaginem o meu orgulho, felicidade e vontade de aprender a fazer cada vez mais coisas. O trabalho era sério, porém os utensílios e tarefas eram de acordo com a minha idade. E eu ia aprendendo duas coisas: a fazer e a alegria de saber fazer”.

De acordo com Alice Schuch, as crianças nascem com um projeto de vida vencedor. Elas querem ser felizes e doar o seu máximo porque o potencial vem do íntimo, não é uma escolha. Cabe ao adulto estimular utilizando a pedagogia.

Fone: Wh-Comunicação