Dagoberto acredita em renúncia, Ciro diz que Temer não tem essa dignidade

A crise política e os desafios para o país foram debatidos nesta quinta-feira (18) no Diretório do PDT em Campo Grande. O ex-ministro Ciro Gomes e o presidente estadual do partido, deputado Dagoberto Nogueira, expuseram as dificuldades que a instabilidade política apresenta e as estratégias para reverter os problemas que afligem o país. A renúncia do presidente da República ou a sua cassação pelo Congresso são vias políticas que representam, em todos os cenários, grandes impactos para os trabalhadores.

Com relação à crise institucional pela qual o país passa, Ciro Gomes defendeu a saída constitucional para a representatividade política da Presidência e destacou que é preciso agir com responsabilidade. “É uma resposta muito simpática falar sobre Diretas Já em um momento como esse. Na Constituição estão todas as respostas para uma situação como essa e existem várias saídas, só não podem mexer na Constituição porque aí o problema não seria resolvido”, disse Ciro.

Ciro afirmou que a renúncia de Temer é a melhor opção, mas considerou a possibilidade remota. “Sou professor de Direto Constitucional e posso afirmar que a Constituição brasileira é capaz de nos dar um mapa para sair desse grave momento. É preciso não agir apressadamente. O sistema brasileiro provavelmente vai pedir a cassação pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) porque a renúncia é um ato de dignidade que o Michel Temer parece não ter”, declarou Ciro.

Ciro aproveitou para deixar claro que não aceitará ser indicado pelo Congresso para assumir a Presidência em uma eleição indireta. “Não vou a cargo nenhum se não for pela mão do povo”, garantiu Ciro.

Para Dagoberto, a situação é mais grave do que se pode imaginar e a única saída é a renúncia do atual presidente. O deputado acredita que não existem mais condições de se governar após as informações veiculadas pela imprensa. “Vários partidos já pediram o impeachment do Temer, mas a convicção da denúncia é tão grave que eu acho que vai haver a renúncia. Eu acredito que ele vai negar essa possibilidade até o fim porque é o papel dele, mas eu avalio que não existe mais credibilidade da parte dele. Não existem mais condições do Temer continuar governando”, afirmou Dagoberto.

Ciro e Dagoberto estudam iniciativas para a segurança das fronteiras

Para elaborar alternativas para o país, Dagoberto e Ciro tiveram um encontro com o juiz federal Odilon de Oliveira. A situação caótica da segurança na fronteira foi o tema principal da conversa. Para Ciro Gomes, as ideias do juiz devem servir de modelo para o enfrentamento dos problemas nos 17 mil quilômetros que separam o Brasil de outros países. “Vim à Campo Grande para fazer uma visita a um grande brasileiro que tem cumprido um papel que o Brasil inteiro respeita e admira em matéria de enfrentamento ao crime organizado, narcotráfico, contrabando de armas e que tem ideias muito interessantes. Essa é a razão específica da minha visita”, afirmou Ciro.

ac | Assessoria de Gabinete do Deputado Federal Dagoberto Nogueiro