Leiturinha ajuda: como lidar com o uso da tecnologia na infância

São Paulo, junho de 2017 – A Geração Alpha nasceu junto com a explosão tecnológica mundial e as crianças dessa geração já são conhecidas como “nativas digitais”, por serem bastante familiarizadas com aparelhos tecnológicos, como tablets, videogames, celulares e televisão.

Com as novas tecnologias, a possibilidade de criação de plataformas interativas se tornou real – jogos, vídeos, imagens e personagens animados são capazes de ampliar as capacidades visuais, espaciais de memória e atenção dos pequenos. Isso significa que o uso direcionado e supervisionado do digital pode ser muito benéfico na infância.

“Uma dica para que a utilização desses aparelhos seja plenamente positivo é dosar o tempo de uso, os conteúdos acessados e equilibrar o digital com atividades como brincadeiras ao ar livre e esportes”, explica Cynthia Spaggiari, coordenadora da equipe de curadoria da Leiturinha, o maior clube de assinatura de livros infantis do Brasil.

E para ajudar os pais nessa conexão entre realidade e tecnologia, a Leiturinha indica uma leitura especial, para ser feita junto com os pequenos. Confira!

A menina da cabeça quadrada – Editora Tibi

Pensando na questão da tecnologia na infância e na preocupação dos pais em incentivar ou evitar esse hábito, a Leiturinha recomenda o livro “A menina da cabeça quadrada”, uma produção independente da autora Emília Nuñez, com ilustrações de Bruna Assis Brasil. Essa obra busca fazer uma conexão entre os brinquedos tecnológicos e interativos dos tempos modernos, às brincadeiras de quintais, muito antigas. A obra traz à tona a importância de valorizar também as brincadeiras clássicas, que são experiências tão relevantes quanto as que trocamos online.

Por que recomendamos este livro?

Acreditamos que as brincadeiras tradicionais, ensinadas pelos avós e transmitidas por gerações, possuem uma carga histórica e afetiva, permitindo que os pequenos descubram o ambiente por meio da ludicidade. “Quando usamos as novas mídias como uma forma de explorá-las, tudo pode ficar ainda mais interessante. Esta é uma história que nos ensina que a tecnologia pode resgatar e rechear ainda mais as brincadeiras redondas que divertiam nossos pais e avós”, finaliza Cynthia.

A Leiturinha já oferece curadoria de conteúdo on e offline pensando em como equilibrar a tecnologia e o estímulo aos hábitos de leitura. O assinante recebe mensalmente um kit com livro e carta pedagógica, mas tem um acervo completo de conteúdo online disponível para que as crianças tenham diversão e cultura em ambiente especialmente criado para elas. Para conhecer o trabalho realizado pelo clube, acesse: http://www.leiturinha.com.br/.

Sobre a Leiturinha
Criada em 2014, a Leiturinha é o maior clube de assinatura de livros infantis do Brasil, promovendo o hábito da leitura compartilhada para mais de 50 mil famílias, distribuídas em mais de 4.000 cidades brasileiras. A atuação da empresa se baseia no incentivo à leitura e na curadoria dos livros, para proporcionar experiências de aprendizado e diversão em família. Mensalmente cada assinante recebe em casa um kit contendo livros selecionados de acordo com a etapa de desenvolvimento de cada criança, uma carta pedagógica e outras surpresas, além do acesso gratuito à Biblioteca Digital – com mais de 1000 livros e vídeos. Para mais informações, acesse:www.leiturinha.com.br

http://lh3.googleusercontent.com/sxriZT3WwtwtEkpKrvS8tsayy42s8E88gJW8lsmlNhj9AOVbE1qcrfhE0sIFFuOACkloiwD5PN3608K8uJTGJLpWAdGYndAO-ZgxkwR17AgxrrasWTKb0SYfKmfoyp291A

MAIS INFORMAÇÕES PARA IMPRENSA
NR-7 Comunicação
www.nr-7comunicacao.com.br / www.twitter.com/NR7com
Gefferson Eusébio (gefferson@nr-7comunicacao.com.br)
Julyana Castro (julyana.castro@nr-7comunicacao.com.br)
Gisele Simões (gisele@nr-7comunicacao.com.br)
Tel.: (11) 2344-9100