Em semana decisiva, Marun comemora vitória do Governo na CCJ

Na segunda-feira (10), o deputado Carlos Marun, vice-líder do PMDB na Câmara, participou da terceira sessão da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), na qual o relator, deputado Sergio Zveiter (PMDB-RJ), recomendou a abertura de investigação contra o presidente da República, Michel Temer, no Supremo Tribunal Federal (STF).

Em meio às discussões acaloradas, Marun destacou que o parecer era frágil e contraditório. “Não há provas no relatório porque o presidente Temer não cometeu crime algum. O único caminho que este parecer deve ter é o arquivamento e eu, como representante da democracia brasileira, não vou aceitar esse ataque ao Estado de direito”, ressaltou o parlamentar sul-mato-grossense.

Durante sessão de votação ocorrida na quinta-feira (13), na CCJ, a base aliada rejeitou o relatório do deputado Zveiter. Dos 66 membros participantes da Comissão, 40 votaram contra o parecer e 25 foram favoráveis (01 abstenção). Já o novo texto, apresentado pelo deputado Pauko Abi-Ackel (PSDB-MG) contra a admissibilidade da denúncia, venceu com 41 votos favoráveis e 24 contra.

Ainda sob o calor do momento e comemorando a vitória, Marun elogiou a decisão dos parlamentares que votaram a favor do novo texto. “A base aliada disse não a essa tentativa nefasta de afastar o presidente Temer, sem que exista qualquer prova contra ele. É assim que se garante a democracia e o Estado de Direito. Foi uma vitória maiúscula. A conspiração asquerosa que há dois meses tenta depor o presidente Michel Temer sofreu uma acachapante derrota. A oposição votava quase que pedindo desculpas por apoiar uma absurda punição que reconheciam ser sem provas. Nós votávamos firmes e confiantes. Essa Conspiração Asquerosa é um cadáver com mau cheiro, ainda insepulto é verdade, mas com data marcada para sua cremação. Só que a oposição vai ter que chorar no velório. Enquanto eles continuarem fugindo, nós continuaremos governando”, disse o deputado.

Plenário

Após a conclusão de que não haveria quórum de 342 deputados lotando o Plenário nesta sexta-feira (14), o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) decidiu marcar a votação para o dia 02 de agosto. Porém, Marun deixou claro que nenhum parlamentar vai descansar. “Cada deputado irá para sua base eleitoral para continuar com as articulações pela permanência de Temer. Nós estamos tranquilos, pois quem é a favor de um Brasil melhor vota com o governo”, afirmou Marun.

No dia da votação, a defesa de Temer terá 25 minutos para se manifestar. O relator do parecer vencedor na CCJ, deputado Pauko Abi-Ackel (PSDB-MG), terá o mesmo tempo para apresentar seu voto. Após a discussão entre os deputados inscritos e se quórum for atingido, começará a votação.

Agenda do Estado

Em meio às discussões na CCJ e articulações para que Temer não fosse afastado da presidência, o deputado Carlos Marun não deixou de articular assuntos de interesse do Mato Grosso do Sul. Marun conseguiu no início da semana, a liberação de emendas individuais para os municípios de Rio Negro, Laguna Carapã, Sete Quedas e Ivinhema, que serão investidos em  pavimentação e drenagem.

Apesar de uma semana turbulenta na política, Marun participou de audiências públicas na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, Relações Exteriores e de Defesa Nacional e Desenvolvimento Urbano debatendo sobre elaboração de leis e acompanhando ações administrativas.

O vice-líder do PMDB na Câmara também se reuniu com o embaixador da Arábia Saudita, Hisham Sultan Bin Zafir Al-Qahtani com o objetivo de estreitar as relações comerciais entre os dois países e discutir oportunidades de investimento para o Mato Grosso do Sul.

Entre encontros no Planalto, presença e participação na CCJ como membro titular da comissão, Marun também foi recebido por Bruno Araújo, ministro das Cidades, nesta terça-feira (11), onde trataram sobre o Conselho das Cidades e debateram sobre política habitacional, de mobilidade urbana e de saneamento.

No Ministério dos Transportes a pauta foi sobre a situação crítica do trecho da BR-163, que atravessa a área urbana de Dourados. Algumas vias de acesso do Anel Viário foram fechadas pela concessionária CCR MSVia, sem debates com a população, prejudicando o fluxo normal de transporte na região. A bancada do Mato Grosso do Sul saiu do encontro otimista. O ministro Quintella, agendou a ida de uma equipe técnica a Dourados para a próxima terça-feira (18).

Fonte: Assessoria de Gabinete do Deputado Federal Carlos Marun