10 dicas para aproveitar melhor a Black Friday

por Thiago Chueiri

Papai Noel que nos perdoe, mas a Black Friday está assumindo proporções natalinas para o comércio eletrônico nacional – o qual, segundo estimativa da associação brasileira do setor (ABComm), deverá faturar, no dia 24 de novembro, cerca de R$ 2,5 bilhões, o que representa um aumento de 18% em relação ao ano passado.

A adesão das lojas virtuais a essa verdadeira febre (mundial, diga-se de passagem) também deve bater recordes em 2017. Em 2016, segundo levantamento que a BigData Corp. fez especialmente para o PayPal Brasil, 95,6% dos e-commerces nacionais criaram promoções online para a data. E não há motivo para acreditar que, desta vez, alguém vai querer ficar de fora da festa.

Para os consumidores, a Black Friday também é uma oportunidade excepcional,  mas que tem seus “macetes” e exige certos cuidados. Confira abaixo dez dicas fundamentais para aproveitar melhor esta sexta-feira ainda mais aguardada que o normal.

  1. A Black Friday não acontece só na sexta-feira

É preciso ficar atento às lojas online pelo menos uma semana antes da Black Friday – que, este ano, cairá em 24 de novembro. Tanto as grandes quanto as pequenas costumam fazer pré-promoções bem interessantes nos dias que antecedem a data. As melhores promoções costumam ser encontradas nos sites de maior porte.

  1. Faça seu cadastro nos sites antes de a Black Friday chegar

É questão de praticidade, mesmo. Como os e-commerces (todos eles) pedem ao consumidor que preencha um cadastro para efetuar qualquer compra, separe um tempinho para já ir se cadastrando nos sites em que você pretende comprar durante o período de promoções. Isto porque, quanto mais próximo da Black Friday, maiores se tornam os riscos de queda de conexão no site escolhido, por causa do imenso fluxo de internautas acessando ao mesmo tempo. Se você já estiver previamente cadastrado, bastará escolher o produto, fazer o login e comprar.

  1. Antecipe suas compras de Natal

Aproveite os dias que antecedem a data para já fazer as compras de Natal. Apesar da crise pela qual passa o País, nada garante que Papai Noel consiga oferecer descontos maiores do que os da Black Friday. Se você procurar bem, pode encontrar produtos com preços até 80% menores, de acordo com a pesquisa BigData. Por isso, o mês de novembro pode ser um bom momento para fazer bons negócios e, também, evitar lojas lotadas e filas nos caixas, cenários tipicamente natalinos.

  1. Conheça os sites participantes antes de ir às compras

Seus maiores amigos durante a data são os sites de defesa do consumidor, como o Procon e o ReclameAQUI. Não se engane: ainda tem gente que se aproveita da Black Friday para enrolar o consumidor. Se o desconto parecer excessivamente bom, desconfie e busque referências da loja. Outro bom endereço para ter em seus bookmarks é o oficial do evento (www.blackfriday.com.br).

  1. Tire um tempo, compare preços e ofertas

Mas nem tanto… porque, quanto mais perto da sexta-feira, mais gente passa a comprar, menores ficam os estoques das lojas e as conexões à internet se tornam instáveis. O ideal é fazer a lista de desejos do que você realmente quer comprar bem antes de a febre dos descontos começar. Até para evitar compras por impulso, geralmente equivocadas e por preços mais altos.

  1. Fique de olho na Cyber Monday

É a segunda-feira posterior ao Dia de Ação de Graças, adotada pelo varejo norte-americano para liquidar eletroeletrônicos. E costumam ser ótimas oportunidades para boas compras. Este ano, será no dia 27 de novembro (confira as lojas já cadastradas em www.cybermondaybrasil.com.br). Segundo estudo da Big Data Corp. feito para o PayPal Brasil, em 2016, promoções online neste dia tiveram adesão de mais de 60% dos sites de vendas online nacionais (sendo que todos os grande e-commerces participaram).

  1. Denuncie as lojas que vendem gato por lebre

Faça a sua parte e ajude a Black Friday a ficar cada vez melhor. Se, durante suas buscas por promoções, você deparar com ofertas enganosas, entre em contato com os sites de defesa do consumidor, como Procon e ReclameAQUI. Este último tem uma aba voltada especialmente para a data, em que os consumidores podem relatar problemas.

  1. Controle sua ansiedade

A Black Friday é muito tentadora, mas “abraçar o mundo” é potencialmente frustrante, além de financeiramente imprudente. Tenha foco e pense com antecedência quais produtos são realmente prioritários. Assim, você evita gastos desnecessários e faz suas compras com mais tranquilidade e facilidade.

  1. Simplifique

Com tantas opções de lojas online para conferir promoções e comprar itens, melhor do que a abrir dezenas de abas no computador é fazer cadastro em sites que comparam preços e enviam as melhores ofertas diretamente para o seu email.

  1. Não descuide da segurança

Criminosos aproveitam a Black Friday para criar sites que simulam as páginas oficiais das grandes lojas e, assim, roubar dados bancários. O ideal é que a barra de endereço comece com https (protocolo de segurança) ou exiba um cadeado. Outra prática fraudulenta, conhecida como phishing, é o envio de e-mails falsos que também colocam informações confidenciais em risco. Remetentes estranhos e erros de ortografia podem indicar a tentativa de golpe.

Boas compras!

Eu, Thiago Chueiri sou diretor de Desenvolvimento de Negócios do PayPal Brasil