Depois da Davis, Marcelo Melo será embaixador do Roland-Garros Junior em Belo Horizonte

melo_logo_final.jpg
Siga-nos ... Siga-nos ... Siga-nos ... icone_2015_lk_00.jpg icone_2015_em_00.jpg Quarta-feira, 04 de Abril de 2018

Jogo de duplas do Brasil será no sábado (7), em Barranquilla, e Melo terá como parceiro Marcelo Demoliner. No dia 11, estará na capital mineira para o lançamento oficial do torneio que classifica os campeões para disputar o qualifying juvenil de Roland Garros

São Paulo (SP) – Marcelo Melo já está em Barranquilla, na Colômbia, onde nesta sexta-feira (6) e no sábado (7) o Brasil enfrenta a Colômbia pela Copa Davis, confronto que vale vaga no playoff do Grupo Mundial. Melo – número 1 do mundo do ranking individual de duplas e recém-eleito atleta do ano pelo COB –  jogará com Marcelo Demoliner, repetindo a parceria que ajudou a equipe brasileira a passar pela República Dominicana, em fevereiro.

Da Davis, Melo segue para Belo Horizonte (MG) para participar, como embaixador do torneio, do lançamento do Roland-Garros Junior Wild Card Competition, no dia 11 deste mês, no Pampulha Iate Clube, quando serão sorteadas as chaves, em mais um momento muito especial na carreira do mineiro. A competição, entre os dias 12 e 15, reúne tenistas até 18 anos – no masculino e feminino – e classifica os campeões para disputar o qualifying juvenil de Roland Garros, em Paris, na França, no final de maio.

Orgulho em representar mais uma vez o Brasil – As partidas da Davis diante da Colômbia, pela segunda rodada do Zonal Americano, serão realizadas nas quadras rápidas do Parque Distrital de Raquetas. Melo e Demoliner enfrentarão, no sábado, a forte dupla colombiana formada por Juan-Sebastian Cabal e Robert Farah, vice-campeã do Aberto da Austrália.

Melo chegou na madrugada desta segunda-feira (2) em Barranquilla e à tarde já treinou para o confronto. “A quadra está muito boa, estádio novo, e é sempre um prazer jogar na Colômbia, onde já vim várias vezes. Agora é aumentar um pouco mais a cada dia, para chegar pronto para o confronto. Mais uma Copa Davis representando o Brasil, desta vez na Colômbia. Orgulho muito grande. Mais semana especial, em que fico muito feliz em ter a chance de estar aqui”, afirma Marcelo, que tem o patrocínio de Centauro, BMG e Itambé, com apoio da Confederação Brasileira de Tênis.

O Brasil – do capitão João Zwetsch e do técnico Daniel Melo – conta ainda, em Barranquilla, com Thiago Monteiro, Guilherme Clezar e João Sorgi, nas simples, além dos juvenis João Lucas Reis e João Victor Loureiro. Será o nono confronto entre os dois países e o Brasil venceu os oito já disputados.

Catorze partidas, nove vitórias e o primeiro título da temporada em Sidney – O mineiro Marcelo Melo, 34 anos, tem como parceiro no circuito o polonês Lukasz Kubot, 35 anos. Eles estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Em 2017, a dupla Melo e Kubot disputou 24 torneios, conquistou seis títulos, venceu 51 jogos, com apenas 18 derrotas. Entre essas vitórias está a 400ª da carreira do brasileiro, obtida na estreia em Roland Garros.

Em 2018, até agora, foram 14 jogos e nove vitórias – quatro em Sidney, com o título do ATP 250, três no Australian Open, em Melbourne, ambos na Austrália, uma no ATP 500 de Roterdã, na Holanda, e uma no Rio Open, no Rio de Janeiro.

Recordes em 2018 – Neste ano, Melo passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 52 – e, também, o recordista brasileiro em número de títulos da ATP, com 29. Desde que voltou ao primeiro lugar do mundo, em novembro, encerrando 2017 como número 1, está há 26 semanas como líder (13 no ano passado e 13 em 2018). Antes, ele ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

Principais conquistas na carreira – Entre os 29 títulos de Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e oito Masters 1000, além de cinco ATP 500 e 14 ATP 250. Com a conquista em Sidney, pelo 12º ano consecutivo comemora ao menos um título por temporada.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam – Roland Garros 2015 e Wimbledon 2017 -, além de um vice em Londres (2013) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Paris, em novembro de 2017, chegou ao oitavo, depois de ganhar Shangai (2013 e 2015), Paris (2015), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Primeiro título na temporada 2018
ATP 250 –
 Sidney (Austrália), rápida

Principais resultados em 2017 (24 torneios):
6 títulos: 
(conquistados em três pisos diferentes):
Grand Slam – Wimbledon, Londres (Inglaterra), grama
Masters 1000 – Paris (França), rápida; Madri (Espanha), saibro; e Miami (EUA), rápida
ATP 500 – Halle (Alemanha), grama
ATP 250 – ‘s’Hertogenbosch (Holanda), grama

4 vice-campeonatos:
ATP Finals – Londres (Inglaterra)
Masters 1000 –
 Shanghai (China), Indian Wells (EUA)
ATP 500 – Washington (EUA)

1 semifinal:
Masters 1000 – Cincinatti (EUA)

6 quartas de final:
ATP 1000 – Monte Carlo (Monaco), Roma (Itália)
ATP 500 – Roterdã (Holanda), Rio (Brasil), Viena (Áustria)
ATP 250 – Shenzhen (China) – disputado com o alemão Alexander Zverev

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83

Site: www.zdl.com.br
Facebook: 
www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: 
www.instagram.com/zdlsports
Twitter: 
www.twitter.com/ZDLcomunica

Marcelo treina para o confronto diante da Colômbia (Divulgação)

Marcelo treina para o confronto diante da Colômbia (Divulgação)
Alta  | Web

Melo será embaixador do Roland-Garros Junior em Belo Horizonte (Luiz Doro / @dorofoto)

Melo será embaixador do Roland-Garros Junior em Belo Horizonte (Luiz Doro / @dorofoto)
Alta  | Web

rodape_novo.jpg