Sucesso dos 10 KM Tribuna FM-Unilus começa pela organização

cid:image001.jpg@01D3EBA8.248D00D0

Maior corrida de rua do País na distância e a segunda em número de participantes, considerando todas as provas, os 10 KM Tribuna FM-Unilus serão disputados neste domingo (20), em Santos, reunindo quase 20 mil atletas. Um evento desse porte não chega a esse tamanho por acaso. A organização para que tudo seja correto é fundamental e, nesse ponto, uma pessoa é responsável diretamente.

Quando assumiu o comando da corrida, eram 10 mil inscritos e com um trabalho de planejamento para um crescimento organizado, chegou a ter 21 mil participantes. Desde 2005, o publicitário Davidson Iuspa está à frente do evento implementando várias novidades para que a prova siga crescendo e bem organizada. São 14 anos cuidando do principal evento do Grupo A Tribuna, sendo uma pessoa de confiança da diretoria para executar ideias e projetos para melhorias.

Com fala calma, tom baixo, sempre pronto a ouvir a todos e disposto a aprender e evoluir para melhorar o que faz, Davidson é um gestor que sabe liderar e delegar poder a seus comandados, para que o evento flua de forma harmoniosa. E, sem dúvida, a criação de uma equipe de coordenação fixa nesses anos todos foi um dos principais ganhos para a prova evoluir. “O importante é planejamento, para conseguir bem todos. Isso que atraiu cada vez mais atletas, porque eles sabem que vão correr uma prova que não falta água, não tem tumulto, tem bom atendimento médico”, ressalta.

Foram várias inovações para atrair, cada vez mais, um público que vem crescendo em busca de qualidade de vida. Entre as novidades, as largadas em ondas (dividindo os participantes em horários conforme objetivos), remodelação nos primeiros quilômetros do percurso com vias mais largas, ambas para melhorar o fluxo no início da disputa, bem atenção na dispersão com as tendas, para facilitar o bom andamento da chegada, além atrações já feitas, como os marcadores de tempo.

Davidson também demonstra outras duas virtudes, a humildade e a generosidade. “A maioria das ideias são realmente do Marcos Santini (diretor-presidente de A Tribuna), que é corredor e vive esse universo há muito tempo e está sempre envolvido e preocupado com o sucesso e crescimento do evento. Eu realmente executo bem o que ele pede para criar. Os marcadores de tempo foi ideia dele, por exemplo. Estudamos um jeito de fazer da melhor forma possível”, enaltece.

Mas, sem dúvida, o grande legado é o planejamento prévio da prova. “Converso muito com todos os envolvidos antes do evento e participo de todas as etapas”, fala Davidson, citando a estratégia com os coordenadores e, consequentemente os staffs, garantindo um envolvimento e comprometimento maior de todos com a prova. “Esse foi um grande avanço. Criamos uma equipe comprometida e treinada”, revela.

“Setorizamos a prova e criamos uma rede. O grande problema de pegar staffs, é que geralmente não há vínculo com essas pessoas. Nem sabemos o nome e, então, pensamos em como envolve-los. Criei setores, coloquei pessoas do próprio Grupo A Tribuna para coordenar e pedi para que cada um deles criasse a sua equipe de staffs. Pessoas de confiança, que respeitam e sabem que o coordenador é da casa e, por isso, não vão pisar na bola”, explica de forma simples.

Outro ponto positivo são as reuniões com fornecedores, que interagem, trocam ideias, se conhecem facilitando o andamento da estrutura. “O relatório de logística é fundamental. Estabelecemos horários certos de montagem e desmontagem e, assim, geramos o menor impacto possível no cotidiano da Cidade”, diz.

E para completar o ciclo de envolvimento para o bom andamento e sucesso da prova, Davidson é publicitário, conhece bem marketing e, por isso, consegue construir excelentes relacionamentos com os patrocinadores e parceiros oficiais. “Eu entrego o que estou vendendo. Eu não vendo e outra pessoa entrega. Eu faço a prova. Sei realmente o que pode e não pode fazer em termos de visibilidade, de ativação. Fica fácil para explicar isso para o patrocinador”, conta.

“Sempre entendi que o evento tem vários públicos. Tenho de agradar todos. Patrocinador, oferecendo visibilidade, o atleta que corre, e principalmente, a comunidade, onde a prova está inserida. São 20 mil que estão na prova, mas tem mais milhares na Cidade. Temos de ser eficientes. Tentar ser o mais rápido possível na montagem e desmontagem, tentar ser o menos invasivo”, relata.

Aos 47 anos de idade, Davidson tem uma longa relação com o Grupo A Tribuna. Começou no final dos anos 90 como executivo de contas da TV Tribuna, no litoral sul. Depois de voltar ao mercado publicitário, foi convidado para trabalhar no planejamento comercial de A Tribuna e foi promovido para a gerência da Rádio Tri FM, em 2005, onde também assumiu a prova.

Além dos 10 KM Tribuna FM-Unilus, Davidson chegou a organizar outras quatro provas no mesmo ano, a Meia Maratona A Tribuna-Praia Grande, a AT Revista Guarujá, só para mulheres, a Corrida Escolar e o Desafio da Mata Atlântica. “Com certeza, esse trabalho, a prova em si e o que conseguimos criar, é uma grande realização”, finaliza Davidson Iuspa.

SERVIÇO – O 33º 10 KM Tribuna FM-Unilus terá largada no Centro e chegada na Praia do Gonzaga. Os kits dos atletas serão entregues na Academia Unilus, à Rua 28 de setembro, 233, no bairro do Macuco, na quinta e sexta-feira (17 e 18), das 12 às 21h, e no sábado (19), véspera da prova, das 9 às 18h. Todos detalhes no site www.triesportes.com.br.

cid:image002.jpg@01D3EBA8.248D00D0