Tereza Cristina defende consenso entre segmentos para resolver tabelamento do frete

Reunida com representantes do setor produtivo e caminhoneiros autônomos, a deputada federal Tereza Cristina (DEM-MS), participou nesta terça-feira (12) de audiência pública na Câmara dos Deputados, na tentativa de se chegar a uma proposta de consenso em relação ao tabelamento do frete.

O preço mínimo a ser cobrado pelo transporte de cargas foi uma das demandas dos caminhoneiros para encerrar greve que ocorreu em maio. O custo do frete rodoviário, estabelecido pelo governo federal, já teve duas tabelas divulgadas, mas o impasse segue diante da falta de acordo sobre os valores a serem praticados.

Na intenção de se chegar a uma tabela de referência, a deputada Tereza Cristina tem defendido uma proposta que não venha em forma de lei, mas que seja estabelecimento um parâmetro viável que balize os valores.  “São muitas variáveis. Sabemos que o frete mínimo é um tiro no pé, mas não se pode fechar o diálogo”, afirma a deputada.

O encontro terminou sem definição e Tereza Cristina propôs que seja realizada uma reunião entre os segmentos envolvidos para discutir uma saída viável para valor do frete.

FnSocial | Luciana Bonfim