Arte e design handmande na CASACOR São Paulo

Arte e design handmande na CASACOR São Paulo
São Paulo, 12 de julho do ano 2018 – A 32a edição da CASACOR São Paulo vai até dia 29 de julho e ainda é possível conhecer as principais tendências no mundo da arquitetura, decoração e paisagismo. Uma das propostas apresentadas pelos profissionais é o apelo handmade observado em peças de design e obras de arte. O conceito de handmade recupera as características artesanais das artes plásticas e da cultura, oferecendo ao objeto uma identidade única. Além disso, valoriza o trabalho feito à mão como diferencial e exclusividade de cada peça. Conheça algumas peças que seguem este conceito nos ambientes da mostra:

No Bar Lounge, de Cyane Zoboli e Ana Elisa Hott, foi instalada uma obra de Wilson Ferreira, da Galeria ArtCausa. Toda em corda natural e detalhes em madeira maciça torneada, a obra compõe o espaço e representa o movimento da dança.

A Sala Toki– Um Mergulho do Meu Tempo, de Juliana Pippi, possui vários elementos que remetem ao feito à mão e ao slow design, uma nova frente que contrapõe-se ao movimento fast de vida preconizado pela sociedade ocidental na era pós-industrial, sendo este, inclusive, o tema central do seu ambiente. Peças que demandam mais tempo e observação se comparadas ao processo de produção das grandes marcas são destaque no espaço, como o banco e a cestaria de Inês Schertel, feitos com lã natural de ovelha e que respeitam o período ideal de tosquia para não interferir na qualidade de vida do animal. No mesmo espaço, há ainda a luminária de Ana Neute, o banco e os painéis de papelão de Domingos Tótora e as cerâmicas exclusivas de Hideko Honma, peças fabricadas à mão e que vão ao encontro da proposta de Pippi.

O trabalho de artesãos brasileiros também é valorizado na Praça CASACOR, de Catê Poli e João Jadão, que usaram mobiliário feito com corda náutica produzida por artesãos da região de Moradas da Lagoa, região relativamente isolada de Salvador.

Um imenso colar de quartzo rosa e seda criado pela artista plástica Nao Yuasa embeleza o Studio Trama, de Melina Romano. Com sua expertise em itens para a moda, Nao cria peças com muita personalidade e todas feitas à mão. No espaço de Melina, o colar ficou perfeito com a temática feminina concebida pela designer de interiores.

No Loft Ninho, de Nildo José, um coração feito com 85mil alfinetes sobre a base em poliuretano chama a atenção dos visitantes. A criação da obra passa por experiências pessoais do artista Ildeu Lazarini e reflete a junção de estados emocionais e estudos do doutorado em nanofibras.

Na Calçada das Cores, de Lao Design e Zoom Arquitetura, o trabalho de Clarice Borian dá vida ao espaço, que fica na calçada externa da mostra e dá boas-vindas a quem chega. São várias folhas descartadas pela natureza, bordadas com palavras que carregam uma curadoria afetiva, trazendo acolhimento para quem as encontra.

A 32ª edição da CASACOR São Paulo acontece até o dia 29 de julho, no Jockey Club de São Paulo.

Serviço: CASACOR São Paulo

De 22 de maio e 29 de julho

Terça a sábado, das 12h às 21h – Domingo, das 12h às 20h

Jockey Club de São Paulo – Avenida Lineu de Paula Machado, 875

De terça a quinta-feira: Ingresso inteiro: R$ 60/Meia entrada: R$ 30

De sexta a domingo e feriados: Ingresso inteiro: R$ 76/Meia entrada: R$ 38

Passaporte Único: R$ 180

Valet: R$ 35

Sobre a CASACOR

Empresa do Grupo Abril, a CASACOR é reconhecida como a maior e melhor mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. O evento reúne anualmente prestigiados arquitetos, decoradores e paisagistas. Em 2018, são 17 praças nacionais: São Paulo, Bahia, Brasília, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina (Florianópolis e Itapema) e, pela primeira vez, em Ribeirão Preto, interior de São Paulo. A mostra acontece ainda em quatro praças internacionais: Bolívia, Estados Unidos, Paraguai e Peru.