Exposição itinerante sobre os 50 anos de construção da Rodovia Castello Branco chega à Linha 4-Amarela de metrô

Parceria da CCR ViaOeste e ViaQuatro leva a mostra para a Estação Luz entre os dias 10 e 31 de janeiro.

Rod. Castello Branco – Construção da Ponte Guilherme de Almeida (km 25) – Barueri . Crédito: Acervo da Biblioteca da Secretaria de Logística e Transporte

Em parceria com a ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela de metrô, a CCR ViaOeste leva a exposição itinerante sobre os 50 anos da construção da Rodovia Castello Branco (SP 280) para a Estação Luz, a partir de amanhã, 10, até o dia 31 de janeiro.

A exposição é composta por 11 painéis que trazem um conjunto inédito de fotos e informações históricas. Além do registro da construção da rodovia, a partir de 1963, e de sua inauguração, em 1968, a mostra remonta a trajetória da CCR ViaOeste em seus 20 anos de administração do trecho entre a capital paulista e Sorocaba, por meio do Programa de Concessão de Rodovias do Estado de São Paulo.

A Rodovia Castello Branco

A Rodovia Presidente Castello Branco (SP 280), nomeada incialmente como Auto-Estrada do Oeste, foi um marco na história da construção civil rodoviária, sendo a primeira obra dessa dimensão no País. Sua implantação, iniciada em 1963, representou uma decisiva contribuição para o aprimoramento tecnológico da engenharia nacional da época. Com seu primeiro trecho inaugurado em 10 de novembro de 1968, a rodovia ligou, com 171 quilômetros de extensão, a cidade de São Paulo ao município de Torre de Pedra, no interior do Estado, passando por Osasco, Barueri, Itapevi, São Roque, Mairinque, Sorocaba, Tatuí, entre outras cidades que passariam a ter seu desenvolvimento acelerado por meio da nova via.

Desde o início da administração do trecho entre São Paulo e Sorocaba pela CCR ViaOeste, em 1998, a Rod. Castello Branco recebeu importantes investimentos, como: a construção de 22 quilômetros de pistas marginais da Castello Branco, o Projeto Cebolão (remodelação do trevo de Jandira e implantação de novo viaduto para acesso da marginal Tietê), duplicação de 40 quilômetros da Rodovia Raposo Tavares, implantação da 4º faixa em diversos trechos da Castello Branco, além do diário trabalho de conservação e dos serviços de socorro pré-hospitalar e mecânico, em caso de emergências.

Serviço

Exposição “50 anos da Rodovia Castello Branco”
Local: Estação Luz
Datas: De 10/01 a 31/01

Assessoria de Comunicação CCR ViaOeste 
Matheus Clemente
(11) 2664-6093 | (11) 9.9940-8526
matheus.clemente@grupoccr.com.br
Condições das Rodovias (24h) – 11 | 2664 6133 / 2664 6102
www.viaoeste.com.br
Sobre a CCR ViaOeste: A CCR ViaOeste é responsável pela administração do Sistema Castello-Raposo e gerencia 168,62 quilômetros de rodovias, compreendendo as Rodovias Castello Branco (SP-280), de Osasco a Itu; Raposo Tavares (SP-270), de Cotia a Araçoiaba da Serra; Senador José Ermírio de Moraes (SP-075), de Sorocaba a Itu e Dr. Celso Charuri (SP-091/270), em Sorocaba. Foi a sexta concessionária a integrar o Grupo CCR.Sobre o Grupo CCR: Fundado em 1999, o Grupo CCR é uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina. Dividida em quatro núcleos de negócio, CCR Rodovias SP, CCR Rodovias BR, CCR Mobilidade e CCR Aeroportos, a empresa detém concessões nos principais modais em operação no País.

Pioneira no segmento de concessões de rodovias no Brasil, a companhia é hoje uma das cinco maiores do mundo e atua com dez concessionárias de rodovias pelo país, CCR NovaDutra, CCR ViaLagos, CCR RodoNorte, CCR AutoBAn, CCR ViaOeste, CCR RodoAnel, CCR SPVias, Renovias, ViaRio e CCR MSVia, totalizando 3.265 quilômetros concedidos em São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e Paraná.

No seu portfólio constam as rodovias consideradas melhores e mais seguras por anos consecutivos nos rankings especializados, tendo conquistado importantes índices de redução de acidentes fatais. Em transporte de passageiros, com a conquista, no início de 2018, da concessão das Linha 5 – Lilás do metrô de São Paulo e do monotrilho da linha 17 – Ouro, o grupo consolida sua atuação no segmento, gerindo importantes empresas responsáveis por mais fluidez, segurança e conforto em grandes vias urbanas. São elas: ViaQuatro, VLTCarioca, CCR Barcas e CCR Metrô Bahia, com negócios nas capitais paulista, fluminense e baiana, respectivamente.

Já em concessões aeroportuárias, o Grupo CCR tem atuação internacional, com participação nos aeroportos de Quito (Equador), San José (Costa Rica) e Curaçao. No Brasil, possui a concessionária BH Airport, responsável pela gestão do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Em 2015, adquiriu a TAS (Total Airport Services), empresa norte-americana prestadora de serviços aeroportuários. Além do compromisso com a elaboração de projetos de infraestrutura para o País, a CCR também está atenta ao desenvolvimento sustentável das comunidades em que atua e aos seus 13 mil colaboradores.

Nesse sentido, a empresa se tornou, em 2011, signatária do Pacto Global da ONU e, consequentemente, assumiu os compromissos nele firmados. A empresa também segue, pelo sétimo ano consecutivo, na carteira do ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial) da B3 e possui o Instituto CCR por meio do qual promove projetos sociais, culturais, ambientais e esportivos nas regiões onde atua levando desenvolvimento social para milhares de pessoas.

Com mais de 20 anos de trajetória, possui o reconhecimento dos mercados nacional e internacional em função de sua trajetória de sucesso e da adoção constante das mais rígidas regras de governança corporativa que pautam sua atuação e estão reunidas no Programa de Integridade e Conformidade da companhia.