Cerca de 70 ovos de jacaré são retirados da Lagoa Maior

A coleta foi feita por uma equipe da Secretaria de Meio Ambiente com autorização do IBAMA

Dando continuidade aos trabalhos de manejo dos animais que habitam a Lagoa Maior, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agronegócios (SEMEA) fez a retirada de 71 ovos de jacaré-de-papo-amarelo que estavam em dois ninhos em uma ilha de vegetação nativa. O procedimento tem autorização do IBAMA e os ovos foram encaminhado à Campo Grande para a Universidade Católica Dom Bosco (UCDB).

Uma equipe da SEMEA esteve ao final da tarde do dia 08 de janeiro, terça-feira, na Lagoa Maior para a coleta dos ovos, sendo que em um ninho foram encontradas 34 unidades e em outro 37, totalizando 71 ovos. “Os ovos foram dispostos em uma caixa de isopor grande, forrada com o próprio material orgânico presente no ninho, composto principalmente de capim seco”, explicou biólogo da SEMEA, Flávio Henrique Fardin.

Os ovos foram retirados com autorização do IBAMA


Após a coleta, os ovos foram levados, na quarta-feira (8), para a UCDB em Campo Grande e entregues aos cuidados da Professora Doutora Paula Helena Santa Rita, a qual desenvolve pesquisas com répteis.

Flávio e o técnico ambiental Nilton de Castro Ramos, acompanharam a realocação dos ovos para encubação no biotério da UCDB, os quais foram acondicionados em recipientes com temperatura e umidade controladas.

“Caso a encubação resulte em filhotes e a pesquisadora não se interessar em ficar com os mesmos, eles serão soltos na Reserva Particular do Patrimônio Natural Cisalpina em Brasilândia”, finalizou o secretário da pasta Toniel Fernandes.