Homem desembarca em Campo Grande para prestar concurso e desaparece

Vítima teria entrado em carro de motorista de aplicativo

3 FEV 2019 Por BRUNA AQUINO – 08h:24 – Correio do Estado 

Um homem, de 37 anos,  que veio prestar o concurso público neste domingo em Campo Grande, está desaparecido desde a manhã de ontem (2), quando aterrissou no aeroporto internacional mas não chegou ao hotel reservado.

Amiga da vítima, de 28 anos, que também veio fazer o mesmo concurso, falou com o amigo, identificado como Fábio Maximiliano Santini Pereira de Almeida, por WhatsApp, momentos antes dele desaparecer e contou que a vítima sumiu depois que entrou em um carro de motorista de aplicativo

Segundo informações do boletim de ocorrência, a jovem, que também mora no Rio de Janeiro (RJ), disse que veio para Campo Grande realizar um concurso público no domingo só que ia chegar no hotel depois do amigo, mas que estava em contato com ele por mensagem.

No entanto, conforme relatos da jovem, Fábio assim que chegou no aeroporto havia solicitado um transporte de aplicativo para chegar até o hotel da cidade que já estava reservado. A testemunha ainda contou que a vítima teria enviado uma mensagem para ela, dizendo que já estava indo para o hotel, porém “o motorista do aplicativo havia tomado um caminho errado e que sua bateria estava acabando”.

Ela ainda relatou que Fábio recebeu a última mensagem por volta das 12h de ontem, mas não visualizou mais e não recebeu as outras mensagens enviadas. Ela disse à polícia que ficou preocupada e desde então tentou contato com parentes de Fábio, com o intuito de levantar outras informações.

A amiga recebeu a informação que Fábio teria conversado com a irmã pelo telefone dizendo que ele entrou no carro, mas sem acionar o aplicativo de transporte.

A testemunha ainda relatou que, o amigo não usa entorpecentes e muito menos ingere bebidas alcoólicas, sendo uma pessoa em bom estado de saúde, sem nenhum tipo de doença física ou psiquiátrica e que esta é a primeira vez em que ele vem a Campo Grande.

O caso foi registrado na Delegacia de Polícia de Campo Grande e será investigado.