Aneel cobra da distribuidora de Goiás plano para melhorar serviço

Publicado em 15/02/2019 – 19:42

Por Luciano Nascimento – Repórter da Agência Brasil Brasília

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou hoje (15) que determinou à Enel Goiás a apresentação de um plano emergencial de resgate da qualidade dos serviços prestados no estado.

Ontem (14), a agência reguladora restringiu a distribuição de dividendos da empresa por descumprimento de indicadores de qualidade, mecanismo previsto nos contratos de concessão. De acordo com a Aneel, por transgressão dos indicadores de qualidade no biênio 2017 e 2018, a Enel Goiás compensou consumidores em mais de R$ 126 milhões .

Brasília - O consumo de energia elétrica fechou os primeiros três meses do ano com queda acumulada de 4,2% em relação ao mesmo período do ano passado  (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Plano de melhora de serviços da distribuidora goiana deve ser entregue até o próximo dia 25 – Arquivo/Agência Brasil

O plano deverá ser entregue no próximo dia 25 e trazer a lista de ações e investimentos a serem realizados no curto prazo. “A determinação vem em resposta à análise de desempenho da distribuidora no Plano de Resultados da Aneel. A orientação da agência é que as medidas se concentrem na melhoria da qualidade dos serviços no curto prazo, incluindo o atendimento comercial dos consumidores e o cumprimento dos prazos em casos como os de solicitação de novas ligações e aumentos de carga.”

Na próxima terça-feira (19), técnicos da Aneel se reunirão com a Agência Goiana de Regulação, que  também acompanhará a execução do plano, e com técnicos da Enel Goiás para discutir o escopo das ações.

A Enel Goiás atende 3 milhões de unidades consumidoras em 237 municípios do estado. A distribuidora faz parte do grupo de concessões alcançadas pelo Plano de Resultados da Aneel, que prevê ações para reversão das deficiências na qualidade do serviço público prestado, com foco nos critérios de continuidade do serviço, investimentos, atendimento comercial e satisfação do consumidor.

Edição: Nádia Franco