Eldorado presta esclarecimentos sobre carreta de celulose que carregava cocaína

Empresa afirma que mantém “rigoroso processo” para contratação de fornecedores

Gisele Berto – Perfil News

Carreta já estava carregada para sair quando os policiais chegaram.
Carreta já estava carregada para sair quando os policiais chegaram. “Em meia hora estariam na rua”, afirmou o delegado. Foto: Divulgação

A fabricante de celulose Eldorado foi surpreendida no último dia 17, quando uma carreta com carga de celulose foi apreendida pela Polícia Federal em Três Lagoas.

Além da celulose, a carreta estava carregada de cocaína. O veículo pertencia a uma distribuidora que presta serviços à Eldorado. Além desse caminhão – que já estava carregado com a droga e pronta para sair – outros dois caminhões estavam no galpão estourado pela PF.

A batida resultou na segunda maior apreensão de cocaína da história do Mato Grosso do Sul: mais de 950kg da droga estava escondida em compartimentos escondidos na carreta que seguiria para Santos.

A VERSÃO DA ELDORADO

Após tomar conhecimento da apreensão, a Eldorado teria entrado imediatamente em contato com a transportadora contratada. Segundo comunicado enviado pela empresa, a transportadora já havia acionado seus advogados para esclarecer quem seria o dono da carga.

Preocupada com a seriedade do problema e para evitar novas surpresas, a empresa enviou um comunicado à imprensa afirmando que “a Eldorado mantém um rigoroso processo de avaliação antes de contratar qualquer fornecedor, utilizando empresa certificada de mercado neste processo”.

A carga de celulose que estava na carreta apreendida foi liberada na manhã de quinta-feira (21) e transferida para outro caminhão e seguiu para Santos.

A Eldorado afirmou, ainda, que aguardará “os esclarecimentos do fornecedor sobre o ocorrido para avaliar as medidas que serão tomadas.”