Sessão Solene enaltece a importância da mulher e reforça combate a violência doméstica

Os vereadores de Três Lagoas prestaram uma homenagem as mulheres do município, realizando uma Sessão Solene, na noite do 8 de março. A homenagem atraiu mulheres das mais variadas idades e funções, que lotaram o Plenário, da Casa de Leis.

A Sessão Solene foi proposta pelas vereadoras Izabel Cristina Ferreira da Silveira e Sirlene dos Santos Pereira, e também, do vereador professor Flodoaldo, os três organizaram a homenagem e conduziram a Sessão.

Nos primeiros minutos da Sessão, o Coral da ADTL foi responsável pela apresentação cultural, durante a solenidade de abertura.

Na oportunidade, a Tribuna foi o lugar ideal para lembrar, sobretudo, de direitos, importância das mulheres, mas, sobretudo, da violência contra mulher, que vêm crescendo na cidade e é motivo de preocupação.

Representando o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Rosires Magalhães, lembrou que o Conselho existe há muito tempo e foi reativado, no ano passado.

“Retomamos as atividades do Conselho, em 2018, para garantia de direitos da mulher, o que significa lutar contra a violência da mulher. Não gostaríamos de estar nesta frente, pois trabalhamos com violência. E, violência, não é digno, mas vamos buscar apoio das autoridades, para reverter esta situação, ou pelo menos reduzir os números da violência”, enfatizou Rosires.

Ela fez questão de lembrar que o Conselho se reúne as segundas-feiras, à noite, no prédio do Núcleo de Educação, no Colégio Afonso Pena e é aberto a todas as mulheres.

Também convidada a falar, a secretária municipal de saúde, Angelina Zuque, falou em reflexão e da importância da mulher, lembrou que as inúmeras conquistas das mulheres são resultado de muitas lutas e ao longo dos anos. Ela ainda falou em nome do prefeito Ângelo Guerreiro, felicitando todas as mulheres presentes, trazendo um abraço dele a todas.

A secretária ainda fez questão de ressaltar, que durante o mês de março, haverá atendimentos como consultas, exames e também, voltado para autoestima das mulheres, nas unidades de saúde, da cidade.

A secretária municipal de Assistência Social, Vera Helena Arsioli Pinho, também participou da sessão e compôs a Mesa de Autoridades.

Os vereadores organizadores da homenagem também falaram da propositura e motivo das homenagens.

O vereador professor Flodoaldo disse que fez questão de participar da homenagem, juntamente com as colegas, pois a relevância da data merece apoio dos homens, também.

Breve nas palavras, ele propôs a declamação de um Cordel, sobre a Lei Maria da Penha.

 

Sirlene

A vereadora Sirlene dos Santos Pereira fez questão de dizer que através da entrega das Moções de Congratulação – entregues durante a Sessão Solene – os vereadores homenageavam, todas as cidadãs de Três Lagoas.

“É um dia de conquistas, mas também de lembrar do enfrentamento da violência doméstica, do feminicídio. Não podemos fechar os olhos para o sofrimento das mulheres. Não fiquem escondidas, procurem ajuda, em briga de marido e mulher, tem que meter a colher, sim”, frisou.

 

Cristina

A vereadora Cristina enfatizou o esforço conjunto com Crea, Secretaria de Assistência Social e Polícia Militar, além de assessores, para a realização da Sessão Solene. Ela falou ainda da alegria e orgulho de propor homenagens a mulheres tão importantes para o município.

Cristina ainda fez a leitura de um texto, de Nataly Macedo, intitulado: “Respeito não é só presente”, que trata da violência e inúmeras agressões contra as mulheres.

 

Moções

A noite de homenagens foi marcada pela entrega de Moções de Congratulação, para mulheres que representam a cidadão três-lagoense, pelas carreiras, dedicação e com trabalho duro, ergueram a comunidade e construíram a história da cidade.

Receberam o título, dos representantes da população, na Câmara, as seguintes mulheres: Elen Cristina Nogueira Silva, Musicista; Silvia Andrade Batista; Vanessa Candido Pirola, Assistente Social; a professora doutora Anecy de Fátima Fautisno Almeida; a professora e diretora da escola Jomap, Lourdes Alves Neres de Souza.

Também será entregue uma Moção de Congratulação para a  professora aposentada Asenate Ferreira Ribeiro, que não pode comparecer a sessão.

A professora doutora Anecy falou em nome das homenageadas. Ela afirmou estar bastante honrada com a homenagem e ainda fez questão de falar de empoderamento da mulher, alertando sobre a erotização de meninas, a partir dos 2 anos, pelas próprias famílias, dando margem a uma cultura do estupro.

A homenageada ainda citou o grupo “Pupilas da Necy”, formado por Pedagogas e enfermeiras, que atua com respeito e solidariedade, com ações no município.

“Uma mulher faz sim, faz muito. Desde que haja solidariedade. Solidariedade feminina, já. Não a erotização, isso é urgente”, assim, ela encerrou a fala, deixando uma importante reflexão.

 

Palestras

Na sequência, a noite de homenagens promovida pelo Legislativo Municipal foi marcada ainda pela realização de duas palestras.

A primeira foi proferida pela advogada e coordenadora do Centro de Referência Especializado da Assistência Social, Rafaella Marques de Oliveira, que fez questão de falar, que participou da Sessão, não pela profissão, mas como mulher, propondo uma reflexão sobre o Dia Internacional da Mulher, lembrar conquistas e tantas outras que se tem pela frente, bem como, tantos outros obstáculos.

A palestra teve como foco principal, a violência que as mulheres vivem, todos os dias, principalmente, a violência doméstica.

O objetivo principal da palestra é que todos os presentes propaguem informações e sejam solidários.

A importância da participação da mulher na política foi o tema da segunda palestra da noite. A professora e diretora do Departamento Municipal de Trânsito, ativista política, teve a responsabilidade de falar sobre o tema, frisando que a mulher é um ser essencialmente político, que mata um leão por dia e são articuladoras, dominando a arte da política, mas a política do amor, não do poder.

“Nós queremos respeito e lutar pelos nossos direitos, mas sem querer ser superior ao homem. Queremos andar juntos, pareados, entrelaçados”, resumiu Creusa Ramos.

A cantora Débora Neves encerrou a Sessão Solene interpretando a música “Mulher, sexo frágil”.