GreenYellow investe R$ 300 milhões e prevê crescimento de 60% no Brasil em 2019

17 de abril de 2019 Off Por daniel

Companhia investiu R$ 340 milhões nos últimos cinco anos em projetos no país, com estimativa de investir mais R$ 300 milhões em 2019 em usinas fotovoltaicas e eficiência energética para atender à crescente demanda por energia sustentável, renovável e limpa

A GreenYellow do Brasil, especializada na oferta de produtos e soluções nas áreas de Eficiência Energética e Energia Solar, anuncia investimentos na ordem de R$ 300 milhões em 2019 para responder à procura crescente por alternativas energéticas sustentáveis, renováveis e limpas. No mercado brasileiro desde 2013, a empresa já investiu R$ 340 milhões no mercado brasileiro nos cinco anos de atividade no país, é referência em seu segmento de atuação prevê um crescimento de 60% até o final do ano.

Especializada em Gestão de Energia, a GreenYellow tem por objetivo reduzir o consumo de energia de seus clientes, utilizando um programa global e multisserviços para oferecer três áreas de soluções energéticas vantajosas para os clientes. São elas: Contrato de Eficiência Energética (CEE), que oferece garantia de redução do consumo de energia, implantação de equipamentos de alta eficiência energética e revitalização dos sistemas existentes; Geração Solar Distribuída, geração da própria energia e previsibilidade de gastos com energia elétrica e Gestão de Energia, monitoramento de supervisórios em tempo real e otimização de funcionamento dos equipamentos, visando a economia de energia.

A companhia, que conta com mais de 2 mil projetos de eficiência energética implementados em todo o mundo, já tem cerca de 800 no Brasil. Quanto à energia solar, são 11 usinas fotovoltaicas em atuação, totalizando 9,5 MWp de potência e a GreenYellow tem mais de 50 MWp a implantar em 2019. A previsão é um crescimento forte nos próximos anos, potencializado pelo aporte de capital recebido no final de 2018 de 150 milhões de Euros com a entrada de dois sócios minoritários na companhia (BPI e Tikehau Capital).

Segundo o diretor presidente da GreenYellow, Pierre-Yves Mourgue, o aumento do número de empresas que se interessam em sustentabilidade e energia renovável, como energia solar, justifica-se pelo empenho e preocupação dessas companhias em contribuir para manter o equilíbrio do meio ambiente. “Outra vantagem obtida pela implementação de usinas fotovoltaicas é a autossuficiência energética que proporciona ao consumidor quando esse gera a sua própria energia elétrica, podendo também direcionar o excedente para a rede da concessionária mais próxima, em troca de crédito de energia. Chamado de Geração Distribuída, esse modelo está vigente no mercado brasileiro desde 2016”, acrescenta.

“Esse é um nicho de negócio que temos investido e que deveremos ampliar nos próximos anos também no Brasil. Como o modelo de Geração Distribuída deva sofrer alterações no final desse ano, por mudanças previstas na legislação, estamos correndo para fechar as parcerias e permitir aos nossos clientes de aproveitar a oportunidade de implementar soluções de energia solar ainda no modelo atual, a exemplo de importantes players do segmento de Telecom e empresas referência no Varejo”, complementa Mourgue.

De acordo com entidades e pesquisas de mercado, a possibilidade de mudanças nas regras de  ,remuneração do uso do fio da rede de distribuição de energia elétrica está provocando uma corrida à geração distribuída. Em junho de 2016, 4,4 mil unidades consumidoras do país recebiam crédito por injetar no sistema mais do que o consumido. Em agosto de 2018, o número atingiu 51,5 mil, um crescimento de 1.168%. Em novembro do mesmo ano, eram 63,5 mil, alta de 23% em três meses. Desse total, quase 90% dos créditos são relativos à geração fotovoltaica.

 

Clientes Mundo: Extra Supermercado, Lopes Supermercado, Minuto Pão de Açúcar, Pão de Açúcar, Assaí Atacadista, Frial, Makro, Franprix, Monoprix, Exito, Leroy Merlin, Magazine Luiza, Claro entre outros.

 

Cases no Brasil

GPA

Por meio das soluções de energia da GreenYellow no Brasil, o GPA – também controlado pelo Grupo Casino, garantiu uma economia de aproximadamente 25% no consumo de energia elétrica em cada uma das 2 mil unidades do grupo com projetos de Eficiência Energética.

 

Rede Assaí Atacadista

Empresa atacadista do GPA, a rede Assaí recebeu investimentos de mais de R$ 18 milhões para a construção de 4,5 MWp de usinas fotovoltaicas. Para 2019, a previsão é de implementar mais usinas para cerca de 4 MWp adicionais. Em um ano, essas usinas produzem mais de 6.600 MWh de energia, o equivalente ao consumo de 3.400 residências e deixarão de emitir cerca de 530 toneladas de CO2 na atmosfera. Com essas 8 usinas, a rede Assaí terá, em média, 25% da energia gerada por meio de energia limpa e renovável.

Fn | A4&Holofote Com,.