BATAGUASSU| Atleta bataguassuense é destaque internacional no Basquete

BATAGUASSU| Atleta bataguassuense é destaque internacional no Basquete

14 de junho de 2019 0 Por raysantos

NewBasquete, Bataguassu, ESPORTES, INTERIOR – Jornal do Estado MS

De férias em Bataguassu, a jogadora profissional de basquete Geovana Fonseca Lopes, de 20 anos voltou às quadras onde tudo começou: no Ginásio Municipal de Esportes do município.

Apesar de ter defendido a cidade de Presidente Venceslau (SP) e ser reconhecida desde então, foi em Bataguassu que a pivô de 1,90 deu seus primeiros passos na modalidade esportiva. “Sempre pratiquei todos os esportes nas escolas, nos treinamentos oferecidos pelo Ginásio de Esportes até que comecei a me dedicar mais ao basquete. Treinei por um ano e meio aqui na cidade e acabei indo para o município de Presidente Venceslau (SP), local em que joguei por cinco anos devido a cidade ter um time profissional”, lembra.

De lá pra cá, a atleta atuou pela equipe Divino Jundiaí, em Jundiaí (SP) e no ano passado jogou pela primeira liga profissional – a LBF em São Bernardo do Campo (SP).

Em agosto do ano passado, Geovana foi para os Estados Unidos e hoje joga pela equipe Odessa College, no Texas, local onde também estuda.

Com passagens pela seleção brasileira de base desde os 15 anos, Geovana comenta que sempre foi convocada para defender o País. Ela lembra que por falta de recurso, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) deixou de levar a equipe para o mundial na Itália no último ano da geração de 98.

A pivô, no entanto, coleciona títulos pelo Brasil como o 1º lugar sul-americano escolar na Argentina categoria sub-14; 1º lugar sul americano na Venezuela pela categoria sub-15; 2º lugar na Copa América no México pela categoria sub-16 (2º geração do Brasil a derrotar os EUA); 1º lugar sul-americano no Paraguay pela categoria sub-17 e 3º lugar na Copa América no Chile pela categoria sub-18.

Nesta semana, a jogadora esteve no Ginásio de Esportes com o secretário municipal de Esportes e Lazer, Fábio Eduardo da Silva e presenteou o município com uma camiseta da seleção brasileira, que agora faz parte do acervo de troféus locais. 

©DIVULGAÇÃO

Silva agradeceu a lembrança e frisou a importância do oferecimento das escolinhas esportivas em incentivo ao esporte e ao despertar de talentos. “As atividades esportivas tem como objetivo incentivar o esporte, tirar as crianças e adolescentes da criminalidade, do ócio.

O esporte é um transformador social. O objetivo é cada dia mais apoiar e incentivar o esporte no município, sobretudo, as categorias de base para despertarmos novos talentos”, enfatiza.

Por meio da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Semel), o programa de Iniciação Esportiva atende gratuitamente crianças e adolescentes entre 5 e 17 anos e tem como objetivo a inclusão social por meio do esporte, gerando saúde, equilíbrio psicológico, disciplina e descobrindo novos talentos.

São oferecidas atualmente aulas nas modalidades de Futebol, Futsal, Voleibol e Karatê.

O secretário observa ainda que o município está desenvolvendo o Campeonato Municipal de Basquetebol Masculino, com jogos todas as quintas-feiras, a partir das 19h30, no Ginásio. “Toda população está convidada a acompanhar a competição”, pontua.

CARREIRA E ESTUDOS

No Texas, Geovana agora está com a expectativa de ir para a graduação em maio de 2020. “Meu objetivo é ir para uma universidade que seja em uma cidade grande, onde eu possa ser competitiva em quadra e ter um suporte profissional fora de quadra”, comenta.

Ela conta que pelo Odessa College recebe bolsa de estudos de 100%.

“Essa é uma pratica normal em todos os colégios e universidades dos Estados Unidos. Toda a equipe possui um suporte incrível. Por eu ser imigrante e não ter inglês fluente ou notas capacitadas para ir direto para uma universidade, eu precisei passar por esse Junior College, pegar as classes necessárias para ir para a universidade com notas boas. Isso serve para mim e para muitas americanas que precisam também de notas”, explica.

Geovana disse estar em um momento muito feliz por ter conseguido a bolsa e destacou que as escolas americanas estão em busca de novos de talentos. “É uma oportunidade para quem é atleta, dançarino, músico. A única coisa necessária é a pessoa ter vídeos de sua atuação e explorar esse potencial”, frisa.

A atleta retorna aos EUA no mês de agosto. “Sempre fico muito feliz de voltar para Bataguassu, estar com meus pais, familiares. Esse foi o período mais longo que fiquei fora, mas a vida é assim, necessita de esforços que valem a pena”, finaliza.

©DIVULGAÇÃO

Por: Bianca Lima