Melo e Kubot param nas quartas de final de Wimbledon

Melo e Kubot param nas quartas de final de Wimbledon

10 de julho de 2019 0 Por daniel

Nesta terça-feira (9), os franceses Mahut e Roger-Vasselin marcaram 3 sets a 1 para avançar no Grand Slam. O próximo torneio da dupla será nos Estados Unidos, nas quadras rápidas do ATP 500 de Washington, a partir do dia 29 deste mês

São Paulo, (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot – cabeças de chave número 1 – pararam nesta terça-feira (9) nas quartas de final de Wimbledon, no All England Club, em Londres, na Inglaterra. Os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin – cabeças 11 – marcaram 3 sets a 1, parciais de 7/6 (7-3), 6/7 (5-7), 6/3 e 6/3, em 3h05min, para avançar no Grand Slam. O próximo torneio de Melo e Kubot – campeões de 2017 na capital inglesa – será nos Estados Unidos, nas quadras rápidas do ATP 500 de Washington, a partir do dia 29 deste mês.

“Hoje faltou um pouquinho para nós. Eles jogaram muito bem, coisa que já estávamos esperando. São dois jogadores experientes, que sabem atuar em qualquer superfície, jogam bem juntos. Já fizemos partidas difíceis contra eles. Acho que faltou um pouquinho nas devoluções. O jogo foi bom, em teoria muito bom, só que eles acabaram sendo um pouco melhores, aproveitando mais as chances. E isso faz parte de um Grand Slam. A gente fez o que pode, fizemos bela preparação, bons jogos, mas fomos derrotados por um time muito duro e experiente”, analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Wimbledon encerra a temporada de grama, onde Melo e Kubot disputaram ainda dois torneios preparatórios, sendo vice-campeões do ATP 500 de Halle, na Alemanha, e chegando até as quartas de final do ATP 250 de s-Hertogenbosch, na Holanda. E Marcelo entrou na quadra mais uma vez. Foi no ATP 250 de Eastbourne, na Inglaterra, jogando ao lado do britânico Andy Murray, parando na estreia.

Muito equilíbrio no início – A partida das quartas de final entre Melo e Kubot e Mahut e Roger-Vasselin teve um início muito equilibrado, com os dois primeiros sets sendo decididos no tie-break. O primeiro em favor dos franceses, que marcaram 7/6 (7-3), após uma série em que quebraram no sexto game, com Melo e Kubot devolvendo o break no nono game e a definição indo na sequência para o tie-break. No segundo, vitória dos cabeças de chave número 1, por 7/6 (7-5): os franceses saíram novamente com um break na frente, no terceiro game, Melo e Kubot desta vez devolveram em seguida, igualando em 2/2, e o set foi assim até o novo tie-break. Jogo empatado, o terceiro set também começou equilibrado, até que Mahut e Roger-Vasselin quebraram duas vezes, no quarto e sexto games, abrindo 5/1. Melo e Kubot devolveram um dos breaks, mas os franceses venceram por 6/3. Uma quebra logo no primeiro game da quarta série deu a vantagem para Mahut e Roger-Vasselin, que marcaram mais um 6/3 para ganhar a partida e seguir em Wimbledon.

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 5.870 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.140. Na Corrida para Londres estão em quarto lugar, com 2.295 pontos.

Vinte e quatro vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 24 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle e três em Wimbledon.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals – seis vezes.

Principais conquistas na carreira – Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 
Masters 1000 – 
Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 – Halle (Alemanha), grama 

Temporada 2018

Títulos:
ATP 250 –
 Sidney (Austrália), rápida
ATP 500 – Halle (Alemanha), grama
ATP 500 – Beijing (China), rápida
Masters 1000 – Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:
Grand Slam – US Open
 – Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com 
Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 
Instagram: @marcelomelo83