Eleições 2020: evento Cidades Livres ocorre em São Paulo

18 de outubro de 2019 0 Por daniel

André Sturm, Caio Miranda, Andrea Matarazzo e Paulo Gontijo são alguns dos palestrantes presentes no evento

Debatendo e buscando soluções de temas como mobilidade urbana, saneamento básico e educação, o movimento Livres percorrerá o país com o Cidades Livres, uma série de conferências que discutirá alternativas em políticas públicas para os municípios brasileiros, visando a formação de uma agenda para as eleições de 2020.

O evento acontece no dia 21 deste mês, segunda-feira, às 9h, no Centro Ruth Cardoso, Jardim Paulista. Em São Paulo terá uma edição especial da conferência, debatendo sobre soluções liberais para construir uma capital paulistana com mais qualidade para todos.

Estarão presentes nomes como André Sturm, cineasta, ativista cultural e ex-diretor do Museu da Imagem e do Som de São Paulo; Caio Miranda, vereador (PSB-SP); Andrea Matarazzo, empresário, radialista e político brasileiro, e Paulo Gontijo, presidente do Livres.

Serviço

Evento: Cidades do Futuro | Cidades Livre São Paulo
Data: 21 de outubro
Horário: 9h às 13h
Local: Centro Ruth Cardoso – Rua Pamplona 1005, São Paulo-SP
Valor: Gratuito para Associados adimplentes do Livres e R$ 25,00 para não associados.
Ingressos: https://www.eventbrite.com.br/e/cidades-livres-sao-paulo-tickets-75688786197?fbclid=IwAR1e0Gaz3LOKZknlNVzKSAULPsy-9ieyVQl0E6lNjwZ5jxcmGiSpPvq8pGA

Sobre o Livres

O Livres é um movimento liberal suprapartidário que promove engajamento cívico e desenvolvimento de lideranças, projetos de impacto social e propostas de políticas públicas para aumentar a liberdade individual no Brasil. Com mais de 2 mil associados entre todas as regiões do país, o Livres possui 15 mandatários associados (1 senador, 3 deputados federais, 5 deputados estaduais, 1 prefeito e 5 vereadores) e um Conselho Acadêmico composto por Elena Landau, Leandro Piquet, Persio Arida, Ricardo Paes de Barros, Samuel Pessôa, Sandra Rios e Paulo Roberto de Almeida. Constituído formalmente como associação civil sem fins lucrativos desde 2018, o movimento nasceu em janeiro de 2016 como uma tendência partidária incubada no PSL com o propósito de renovar o partido, mas deixou a sigla por divergir da entrada do então pré-candidato à presidência Jair Bolsonaro.

Para saber mais: https://www.eusoulivres.org/