A importância da Learning Agility para o novo mercado de trabalho

A importância da Learning Agility para o novo mercado de trabalho

8 de novembro de 2019 0 Por daniel

A Agilidade de Aprendizagem, como é traduzida, reflete significativamente no crescimento do profissional e na performance de resultado da organização

CURITIBA, 08/11/2019 – As mudanças súbitas no mercado de trabalho acenderam um alerta à busca de soluções inovadoras para crescer profissionalmente e se adequar às necessidades das organizações. Desta demanda, nasceu a Learning Agility, uma metodologia de aprendizagem rápida para aprimorar as competências essenciais dos profissionais.

As empresas estão buscando com cada vez mais frequência pessoas adaptáveis e que consigam lidar com a imprevisibilidade do mundo dos negócios, ou seja, perfis que aprendam de forma rápida e baseada em experiências, próprias e situacionais, e que estejam a todo momento em busca de novos desafios e aperfeiçoamento. “Neste contexto, cada vez mais as soft skills superam as hard skills e as organizações concentram-se na busca de pessoas capazes de aprender de maneira ágil, contínua, versátil, com capacidade de adaptação e flexibilidade”, explica Tania Mara Lopes, Diretora de Gestão Corporativa do ISAE Escola de Negócios.

Pesquisas conduzidas pela Korn Ferry Institute Study apontam que empresas com funcionários de capacidade de aprendizado ágil lucram 25% a mais que seus pares. Por isso, apesar de nova no Brasil, a Learning Agility chegou com o objetivo de   identificar e aprimorar competências essenciais dos profissionais, considerando a capacidade de aprender rapidamente com a experiência, construindo coletivamente um ambiente propício para melhorar a performance de resultado da organização e colocando em prática o conhecimento em situações inéditas ou de maior complexidade.

A mesma pesquisa mostra que pessoas com alta agilidade de aprendizado são promovidas duas vezes mais rápido que pessoas com baixa agilidade de aprendizado. “À medida que subimos na hierarquia executiva, precisamos nos tornar cada vez mais confortáveis ​​com a incerteza e a mudança súbita”, afirma Tania Mara Lopes. “Precisamos ter a capacidade integrativa de construir coletivamente e dar sentido para informações e ideias aparentemente não relacionadas, criando soluções inovadoras”, complementa ela.

Para se adequar às necessidades do novo mercado de trabalho, é preciso transformar a aprendizagem em um hábito e estar com a mente aberta ao crescimento. “Pessoas com agilidade de aprendizagem praticam autorreflexão, possuem autoconhecimento, demonstram abertura à experiência, novas ideias, novas pessoas, novos ambientes, são proativas na aprendizagem, identificando em seu ambiente novas oportunidades, novos desafios e soluções, com disposição e prontidão para aprender com tudo e com todos”, completa a especialista. Apesar de parecer uma mudança assustadora, a boa notícia é que é possível desenvolver as habilidades de Learning Agility, basta apenas querer.

P+G Com,.