Conflito entre índios e fazendeiros termina com quatro feridos a tiros em Dourados

Conflito entre índios e fazendeiros termina com quatro feridos a tiros em Dourados

4 de janeiro de 2020 0 Por raysantos

Dourados, INTERIOR, Policial – Jornal do Estado MS

Conflito seria por disputa de área há pelo menos 1 ano

Um dos feridos está em estado grave, após ser atingido por um tiro no rosto ©Marcos Morandi

Um conflito entre indígenas e agricultores no fim da manhã desta sexta-feira (3), em Dourados a 225 quilômetros de Campo Grande, acabou com quatro pessoas feridas a tiros, sendo três indígenas e um segurança dos produtores rurais.

O conflito, que começou em outubro de 2019, seria pela disputa de uma área que fica na região urbana da cidade. Segundo informações preliminares durante o conflito, três indígenas foram feridos a tiros, um deles no rosto e outro no peito. Já o segurança foi ferido por um disparo no abdômen.

Todos os feridos foram socorridos e levados para o hospital da cidade. Os índios fizeram um bloqueio na estrada e policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) foram acionados para o desbloqueio da rodovia.

O carro do Jornal Midiamax, acabou sendo atingido por pedras e facões pelos indígenas durante o desbloqueio da estrada, na cobertura da reportagem.

O repórter não ficou ferido.

No início de dezembro, com a intensificação dos conflitos um produtor rural chegou a fabricar um trator blindado para continuar plantando na propriedade rural.

Segundo o produtor rural, a medida era uma tentativa de se proteger do conflito fundiário com indígenas que se arrasta há décadas na região.

No dia 4 de dezembro, oito funcionários da fazenda estavam realizando o plantio com quatro tratores, entre eles, o blindado, quando aproximadamente 70 indígenas teriam chegado e começado a expulsar os trabalhadores.

Segundo a ocorrência, um dos suspeitos ainda teria disparado na direção de um dos tratores e o grupo teria tentado atear fogo utilizando coquetéis molotov.

Um dos feridos está em estado grave (Foto: Sidnei Bronka)

Fonte: MIdiamax Por: Thatiana Melo e Marcos Morandi