“Acredito em sabotagem”, diz Witzel sobre água contaminada

20 de janeiro de 2020 0 Por raysantos
 O governador Wilson Witzel assina decreto de redução do ICMS/QAV (querosene de aviação), mediante ampliação da oferta de assentos das cias aéreas, para atrair mais voos para o Rio de Janeiro, no Palácio Guanabara

Fernando Frazão/Agência Brasil      Geral

Para ele, problema pode ter ligação com leilão da Cedae

Publicado em 20/01/2020 – 13:44

Por Agência Brasil* Brasília

O governador do Rio de Janeiro, Wilzon Witzel, disse hoje (20) que acredita que os problemas no fornecimento de água no Rio de Janeiro foram causados por sabotagem na Companhia Estadual de Águas e Esgotos.

Witzel esteve na inauguração do programa Segurança Presente, em Copacabana, e disse que a suspeita está sendo apurada pela Polícia Civil, que chegou a ouvir funcionários da companhia e foi à Estação de Tratamento de Água do Guandu, na semana passada.

“Eu, particularmente, não acredito [em incompetência]. Eu acredito e está sendo apurada uma sabotagem, por conta do leilão. Há muitos interesses envolvidos nesse leilão. Pedi à policia que apurasse”, disse o governador.

O leilão a que ele se refere é a privatização da Cedae, que o governo do estado pretende realizar ainda neste ano, concedendo grande parte dos serviços da companhia, que atende 64 dos 92 municípios do estado, incluindo a capital.

Desde a primeira semana do ano, cariocas têm reclamado de alterações de gosto, cheiro e cor na água que chega às residências. Segundo a Cedae, uma substância produzida por algas chamada geosmina deixou a água com gosto e cheiro de terra, mas sem prejuízos à saúde.

*Com colaboração da edição da Rádio Nacional do Rio de Janeiro

Saiba mais

Edição: Maria Claudia Tags: Wilzon WitzeláguasabotagemCedae