Na AGU, líder da bancada do MS na Câmara Federal pede licença emergencial para novo porto

Na AGU, líder da bancada do MS na Câmara Federal pede licença emergencial para novo porto

13 de fevereiro de 2020 0 Por raysantos

Campo Grande (MS) – O deputado federal Beto Pereira se manifestou junto à Advocacia Geral da União (AGU), nesta quarta-feira (12.02), em relação a importância da operacionalização de mais um terminal portuário em Porto Murtinho para escoamento de grãos e posicionamento comercial de Mato Grosso do Sul como produtor de commodities.

O parlamentar levou esta demanda de Mato Grosso do Sul ao advogado-geral da União André Luiz de Almeida Mendonça, em reunião da qual participaram o governador Reinaldo Azambuja e o secretário estadual de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Riedel, que se encontram em Brasília cumprindo agenda de trabalho e, na ocasião, reforçaram o pedido do líder da bancada federal.

Beto Pereira explicou que a reunião foi uma oportunidade de Mato Grosso do Sul demonstrar à AGU a relevância da expedição de uma autorização de operação emergencial para o terminal do grupo FV Cereais, que está em fase de conclusão da obra e início de suas atividades às margens do Rio Paraguai, em Porto Murtinho, com investimentos de R$ 110 milhões.

“Viemos à AGU discutir essa licença e dizer que a operacionalização do porto é de interesse do Estado, expressamente contido no nosso pedido, considerando a sua importância para a economia de Mato Grosso do Sul”, disse o deputado Beto Pereira.

Incremento às exportações

O parlamentar, líder da bancada federal do Estado no Congresso Nacional, destacou ainda que hoje o único terminal portuário do município fronteiriço tem capacidade para escoar 460 mil toneladas/ano de grãos, enquanto o novo porto tem instalações para receber dois milhões de toneladas/ano, o que representará 20% da safra agrícola do Estado.

“A chegada dessa logística numa região estratégica, como Porto Murtinho, é muito representativa, com reflexos positivos diretos na comercialização de grãos para o produtor, que terá um ganho de um a dois dólares por saca, além do incremento às nossas exportações, tornando Mato Grosso do Sul mais competitivo no mercado internacional”, completou Beto Pereira.

O terminal do grupo FV Cereais, um dos maiores exportadores do Estado, vai integrar o novo complexo de logística portuária que está sendo projetado para Porto Murtinho, com investimentos privados. O grupo foi um dos primeiros a acreditar no potencial da região com os incentivos fiscais concedidos pelo Estado.

Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

Foto: Divulgação