Fernando Cruel derrota Felipe Moledas e conquista quatro cinturões no Batalha Boxe Profissional

16 de fevereiro de 2020 0 Por raysantos

Na noite deste sábado (15), na UniSant’Anna, em São Paulo (SP), o paulistano manteve o título de campeão brasileiro e comemorou três internacionais: Continental das Américas ABF, Sul-Americano WBC e Intercontinental da UBO, Meio Médio, em luta muito equilibrada, decidida por pontos, após 10 rounds

Reseda abriu programação com vitória no Amador
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Reseda abriu programação com vitória no Amador (Edu Rocha / Cruel Fight)

“Zé Conceição” venceu por pontos após oito rounds
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Emoção de Fernando Almeida ao ser campeão contra “El Paton”

Walisson conquistou título brasileiro CNB dos Super Meio Médio
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Walisson conquistou título brasileiro CNB dos Super Meio Médio (Edu Rocha / Cruel Fight)


(Edu Rocha / Cruel Fight)

Emoção de Fernando Almeida ao ser campeão contra

Éder Jofre acompanhou os combates
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Éder Jofre acompanhou os combates (Edu Rocha / Cruel Fight)

Cruel no ringue após o resultado
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Cruel no ringue após o resultado (Edu Rocha / Cruel Fight)

Dez rounds de muito equilíbrio
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Dez rounds de muito equilíbrio (Edu Rocha / Cruel Fight)

Foco na coquista da vitória e dos títulos
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Foco na coquista da vitória e dos títulos (Edu Rocha / Cruel Fight)

Fernando Cruel com os quatro cinturões
(Edu Rocha / Cruel Fight)

Fernando Cruel com os quatro cinturões (Edu Rocha / Cruel Fight)

São Paulo (SP) – Um, dois, três, quatro. Fernando Cruel é quatro vezes campeão. Na noite deste sábado (15), na terceira edição do Batalha Boxe Profissional, no Centro Universitário UniSant’Anna, em São Paulo (SP), o paulistano comemorou a manutenção do título brasileiro do Conselho Nacional de Boxe (CNB) e a conquista dos cinturões do Continental das Américas ABF (American Boxing Federation), do Sul-Americano WBC (World Boxing Council) e do Intercontinental da UBO (Universal Boxing Organization), todos na categoria Meio Médio (até 66 Kg). Em uma luta muito disputada, decidida por pontos, após 10 rounds, Cruel derrotou o santista Felipe Moledas por decisão majoritária dos juízes, encerrando uma invencibilidade de 10 combates do adversário.

Fora do ringue, o confronto foi das torcidas, apoiando os pugilistas durante toda a luta. No final, muita festa de Fernando com seus torcedores, aos gritos de “é campeão”. Cruel tem, agora, um cartel de dez combates, com oito vitórias – sete por nocaute -, um empate e uma derrota.

“Foi uma luta difícil, o Moledas é muito experiente. Mas, eu me preparei e vim para este combate para me superar. E, ao longo dos rounds, mostrei que ia dar trabalho. Foi do jeito que imaginei o confronto, equilibrado, duro, mas no final consegui a vitória e os títulos. Estas conquistas são o meu passaporte para me credenciar para o mercado internacional, buscar novos passos na minha carreira”, comemorou Cruel, 34 anos, considerado um dos principais pugilistas da atual geração no Brasil, que comanda a promotora Cruel Fight.

Na noite de boxe do Batalha, outros cinco atletas Cruel Fight subiram ao ringue, com destaque para mais uma conquista de título: Walisson Henrique Fagundes, de Campinas (SP), comemorou o cinturão brasileiro interino CNB dos Super Medio Médio ao derrotar Kenes Carneiro Mesquita, de São José dos Campos (SP), por nocaute, aos 2m21seg do sexto round, de um total de 10.

“É, sem dúvida, para mim, o momento mais especial, mostrando que não só no boxe, mas na vida, colhemos o que plantamos. Esta conquista é resultado de treino, muita preparação. Meu adversário valorizou muito, foi mais difícil do que eu esperava, mas no final deu tudo certo”, analisou Walisson, que foi atacado por Kenes, resistiu e comemorou uma dura vitória para ficar com o título.

Em outra luta profissional com atletas Cruel Fight, José Conceição Nascimento, o “Zé Conceição”, de São José dos Campos (SP), venceu por pontos (decisão unânime dos juízes) Francisco Azevedo Learte, de São Paulo (SP), em combate de oito rounds, na categoria Médio. 

“Esperava uma luta difícil, diante de um adversário forte. Mas, acertei golpes contundentes, superando um combate duro para ficar com a vitória, após muito treino para entrar no ringue esta noite”, afirmou “Zé Conceição”. 

Já no amador – 69 Kg -, na luta que abriu a programação do Batalha Boxe Profissional, Erick Washington Reseda “Sorriso” (São José dos Campos – SP) derrotou Francisco Linik Vieira Braga por pontos, em decisão unânime dos juízes, após três rounds.

Oito lutas, cinco disputas de títulos, duelos Brasil e Argentina e a presença de Éder Jofre – O Batalha Boxe Profissional, organizado pelo promotor Ivan Albuquerque, em parceria com a UniSant’Anna, teve um total de oito lutas – uma amadora e sete profissionais -, com a disputa de cinturões em cinco delas. O ringue foi montado no Centro Universitário e os combates contaram com grande público e dois duelos entre Brasil e Argentina.  O evento teve a presença do bicampeão mundial Éder Jofre.

Antes do confronto entre Cruel e Moledas, que fechou a programação, destaque para a vitória de Fernando Simões de Almeida, de Curitiba (PR). Ele precisou de apenas 1m08seg de combate – previsto para 10 rounds – para nocautear o experiente argentino Gonzalo Omar Basile “El Paton”, 45 anos, ídolo em seu país, com um total de 75 vitórias na carreira, para ficar com o título intercontinental UBO dos Pesados. Fernando não escondeu a emoção e dedicou a conquista para sua filha Isis, de apenas 1 ano.

“Estou muito feliz. Este cinturão vai para ela, o terceiro que disputo e o primeiro que ganho. Vim para lutar dez rounds, contra um adversário muito experiente, mas minha equipe me orientou muito bem, surgiu a oportunidade e decidi logo no início”, explicou Fernando, 30 anos, carioca radicado no Paraná. 

No outro combate entre os dois países, a vitória foi argentina: Guido Emmanuel Schramm “Ges” ganhou de Cid Edson Bispo Ribeiro, nos Meio Médio, por nocaute técnico com 1min55seg do primeiro de um total de 10 rounds.

Resultados da terceira edição do Batalha Boxe Profissional 

Amador
– Erick Washington Reseda “Sorriso”  venceu Francisco Linik Vieira Braga – 69kg – 3 rounds – por pontos (decisão unânime)

Profissional
– Rogério Rodrigues de Oliveira “Didi” venceu Bruno Pereira de Oliveira “Bruninho” – Super Meio Médio – 4 rounds – nocaute técnico aos 26 segundos do terceiro round
– José Conceição Nascimento “Zé Conceição” venceu Francisco Azevedo Learte – Médio – 8 rounds – por pontos (decisão unânime)
– Pedro Guilherme dos Santos “Magrelo” venceu Osvaldo De Melo Costa “Tutuca” – Super Leve – 10 rounds – e conquistou o Titulo Brasileiro Interino CNB – por pontos (decisão dividida)
– Guido Emmanuel Schramm “Ges” (Argentina) venceu Cid Edson Bispo Ribeiro (Brasil) – Meio Médio – 10 rounds – e conquistou o Titulo Internacional UBO – nocaute técnico a 1min55seg do primeiro round
– Walisson Henrique Fagundes venceu Kenes Carneiro Mesquita – Super Meio Médio – 10 rounds – e conquistou o Titulo Brasileiro Interino CNB – nocaute aos 2m21seg do sexto round
– Fernando Simões de Almeida (Brasil) venceu Gonzalo Omar Basile “El Paton” (Argentina) – Pesado – 10 rounds – e conquistou o Titulo Intercontinental UBO – nocaute a 1min08seg do primeiro round
– Fernando Luis Pinto “Cruel” venceu Felipe Moledas – Meio Médio – 10 rounds – e conquistou os títulos Sul Americano WBC Feconsur; Intercontinental UBO; Continental das Americas ABF e Brasileiro CNB – por pontos (decisão majoritária)

Mais informações:
Site:
 www.cruelfight.com.br
Fan page: https://www.facebook.com/cruelfight1/
Instagram: @cruelfight

ZDL
Doro Jr. MTb 13209 – 
dorojr@zdl.com.br – 11 984579723
Deborah Mamone – MTb 15148 – 
deborah@zdl.com.br – 11 3285.5911 / Leandro Arcanjo

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsport
Twitter: www.twitter.com/ZDLcomunica