Melo e Kubot são cabeças de chave número 2 e podem enfrentar brasileiros no Rio Open

16 de fevereiro de 2020 0 Por raysantos

O sorteio da chave de duplas do ATP 500, no Rio de Janeiro, colocou no mesmo lado da chave Marcelo, Bruno Soares e Demoliner. Estreia, em data a ser definida, será diante do uruguaio Cuevas e do espanhol Verdasco, nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro

Dupla está treinando desde o início da semana no Rio
(Fotojump)

Dupla está treinando desde o início da semana no Rio (Fotojump)

ALTA | WEB

São Paulo (SP) – O mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot jogarão o Rio Open como cabeças de chave número 2 e, na estreia, enfrentarão o uruguaio Pablo Cuevas e o espanhol Fernando Verdasco, em data ainda a ser definida. O ATP 500, nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro, no Rio de Janeiro, começa nesta segunda-feira (17) e o sorteio da chave colocou os três principais jogadores de duplas do Brasil no mesmo lado. Assim, avançando no torneio e dependendo dos resultados dos adversários, Marcelo – número 1 do País – poderá cruzar com o gaúcho Marcelo Demoliner nas quartas de final e com o também mineiro Bruno Soares, este em uma possível semifinal. Demoliner tem como parceiro o holandês Matwe Middelkoop e, Bruno, o croata Mate Pavic. Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah são os cabeças de chave 1.

Melo e Kubot estão treinando desde o início da semana no Rio para a estreia no torneio. A dupla chegou na terça-feira (11) e deu início à preparação na cidade. Kubot desembarcou acompanhado de seu técnico, o checo Jan Stoces. Marcelo tem ao seu lado o irmão e treinador Daniel Melo e, nesta edição de 2020, buscará o seu primeiro título no Rio Open, inédito para o tênis brasileiro. 

“Estamos fazendo bons treinos aqui no Rio, desde que chegamos, seguindo a preparação para a estreia na próxima semana”, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Sétima participação seguida – Marcelo disputou o Rio Open desde a primeira edição, em 2014. Nesta temporada fará a sua sétima participação seguida. E, pela terceira vez, terá ao seu lado o parceiro polonês Lukazs Kubot, com quem jogou em 2017 e 2018. No ano passado, formou dupla com o também mineiro Bruno Soares. Com Kubot, chegou duas vezes nas quartas de final, mesma atuação do ano passado, ao lado de Bruno. Seu melhor resultado no torneio até agora foi o vice-campeonato conquistado em 2014, jogando com o espanhol David Marrero. Em 2015 atuou em parceria com o austríaco Julian Knowle, parando na estreia e, em 2016, foi às semifinais com Bruno.

No ranking mundial individual de duplas, Marcelo aparece na nona colocação, com 4.820 pontos. Kubot é o oitavo colocado, também com 4.820 pontos.

Recordista em títulos e semanas no topo do ranking – Recordista brasileiro em número de títulos, com 33 conquistas, e também em semanas no topo do ranking da ATP – 56 -, assim como em participações no ATP Finals – completou sete seguidas -, em 2019 Marcelo somou mais um recorde ao chegar a 500 vitórias, na estreia no ATP 500 de Washington, em julho, maior vencedor entre os tenistas do Brasil, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca – atualmente são 523 triunfos.

Entre 2017 e 2018, Marcelo ficou 30 semanas – 25 consecutivas – como líder do ranking mundial individual de duplas da ATP (13 semanas em 2017 – terminando o ano como número 1 – e 17 semanas em 2018). Antes, ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

Em Winston-Salem, no mês de agosto de 2019, conquistou o seu 33º título, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Pelo 13º ano consecutivo comemorou no mínimo um título por temporada.

Com a 13ª conquista da dupla, Melo e Kubot ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Marcelo, 36 anos, e Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP 500 de Viena, em que foram campeões em 2015 e 2016. 

Duas vitórias em 2020 – Melo e Kubot somam duas vitórias em 2020, nas estreias no Australian Open e no ATP 250 de Adelaide. A temporada 2019 teve 46 vitórias em 68 jogos. A dupla fechou o ano passado como a segunda melhor parceria do mundo, com 5.000 pontos – atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (8.500). Já no ranking mundial individual de duplas, ficaram entre os top 10 na temporada passada: Marcelo em sétimo, com 4.910 pontos, pela sétima vez consecutiva entre os dez melhores do ano. Kubot, na sexta colocação, com 5.090. Marcelo encerrou 2018 como nono do mundo, foi primeiro em 2017 e 2015, oitavo em 2016 e sexto colocado em 2013 e 2014. 

O primeiro título de Marcelo em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título
ATP 250 – 
Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato
Masters 1000 – 
Indian Wells (EUA), rápida
ATP 500 – Halle (Alemanha), grama
ATP 500 – Beijing (China), rápida
Masters 1000 – Xangai (China), rápida
ATP 500 – Viena (Áustria), rápida

Mais informações:
Site:  
www.melomarcelo.com Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 Instagram: @marcelomelo83

ZDL
Doro Jr. – MTb 13209 – 
dorojr@zdl.com.br – 11 984579723
Deborah Mamone – MTb 15148  – deborah@zdl.com.br – 11 3285.5911

Site: 
www.zdl.com.brFacebook: www.facebook.com/ZDLSportsInstagram: www.instagram.com/zdlsportTwitter: www.twitter.com/ZDLcomunica

Footer