CAPITAL| Policial é ferido com caco de vidro no pescoço durante dispersão de foliões

CAPITAL| Policial é ferido com caco de vidro no pescoço durante dispersão de foliões

26 de fevereiro de 2020 0 Por raysantos

Campo Grande, Policial – Jornal do Estado MS

Choque foi chamado e equipes recebidas a garrafadas na Fernando Corrêa da Costa, conforme divulgou batalhão

Na manhã desta quarta-feira, muito lixo na Fernando Corrêa da Costa e estrutura sendo desmontada (Foto: Henrique Kawaminami)

Um policial do Batalhão de Choque ficou ferido na noite dessa terça-feira (26), a última do Carnaval de rua em Campo Grande, durante a dispersão dos foliões na Avenida Fernando Corrêa da Costa. O grupo Boka Loka se apresentou no Morena Folia na noite de ontem.

Segundo informou o batalhão, equipes foram chamadas e ao desembarcarem na avenida foram recebidas a garrafadas. Não havia dado tempo dos militares se posicionaram quando as garrafas começaram a ser atiradas.

Um policial teve um corte no pescoço provocado por caco de vidro e foi socorrido até hospital. Ainda de acordo com o Choque, o PM está fora de perigo.

Confusões aconteceram na Avenida Calógeras, entre a Mato Grosso e Antônio Maria Coelho (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Tiro e bomba – Na primeira noite do Cordão Valu, foliões que se concentravam fora do cercado do bloco, próximo à Vila dos Ferroviários, foram expulsos com tiros de balas de borracha, bombas de efeito moral e spray de pimenta. Os foliões ocupavam um espaço da Calógeras, entre a Avenida Mato Grosso e a Rua Antônio Maria Coelho, e foram cercados por policiais militares.

Sob protestos, a ação foi filmada e postada nas redes sociais. Escondidas uma grade, pessoas pediam para que a polícia não jogasse bombas. “Não precisa jogar bomba aqui”, diz um homem. “Misericórdia senhor”, completa a voz de uma mulher. “Tomei um tiro nas costas”, conta outro homem. “Todo ano é assim?”, questiona um dos foliões.

Três pessoas foram presas. Na segunda noite, quando o Bloco Capivara Blasé fez a animação na Esplanada Ferroviária, a dispersão foi mais tranquila.

Por volta da meia-noite, na Avenida Calógeras com a Antônio Maria Coelho, viaturas e policiais militares em motocicletas avançaram devagar sobre grupo que aos poucos foi deixando o local.

Em vídeo gravado no local, é possível ouvir estampido, segundo foliões, foram dois tiros de armamento não letal. Na gravação, também dá para escutar garrafas sendo quebradas, mas não houve correria.

Na noite de segunda-feira, duas pessoas foram baleadas na saída do Carnaval, um jovem que reagiu a um assalto e outro durante uma briga generalizada numa conveniência, ambos os casos na região central.
Por: Anahi Zurutuza