No dia do crime, PM acha assassino ao seguir rastro de sangue em bairro

No dia do crime, PM acha assassino ao seguir rastro de sangue em bairro

9 de março de 2020 0 Por raysantos

Bataguassu, Policial n- Jornal do Estado MS

Autor e comparsa foram juntos até a casa da vítima, que após briga com facas, foi achada morta em meio à poça de sangue

Facas foram utilizadas durante a briga e encontradas no caminho, diz a polícia

Uma grande poça de sangue dentro de uma residência ao redor de um corpo e rastro de sangue que se estendeu ao longo de diversas ruas de um bairro de Bataguassu, a 335 km de Campo Grande, levaram policiais militares a descobrirem autoria de assassinato horas depois do crime, no domingo (8). O caso aconteceu no bairro Jardim Santa Rosa, após briga de facas entre autor e vítima, na madrugada.

Boletim de ocorrência registrado na cidade relata que a polícia militar, acionada, encontrou o corpo de Tiago da Silva Araújo, 33, dentro de uma casa na Rua Rio Paraná. Ao redor havia muito sangue, pontua o boletim, e a polícia foi acionada, de forma anônima, com relato de que “uma pessoa agredida implorava para não morrer”.

A porta da casa estava arrombada, a PM chamou o Corpo de Bombeiros e no quintal, havia uma faca de cabo de plástico de cores branca e roxa com a lâmina torta. A polícia notou que havia um rastro de sangue na porta casa, e que as marcas continuavam a marcar o solo, diz o boletim, por várias ruas do bairro.

As marcas, segundo o registro, terminaram na Rua Jasmin, onde a polícia também afirma ter encontrado outra faca, esta com cabo de madeira. Ao entrar na casa, a polícia encontrou homem identificado como Adilson dos Santos, “tentando limpar o sangue do corpo”. Segundo o boletim, ele apresentava um corte.

Levado ao hospital, Adilson apontou não ser o autor do assassinato e acusou Wilian Pereira Lopes, 26. Segundo o boletim, Wilian foi à casa de Tiago junto com Adilson e a briga terminou em morte.

Willian, afirma o registro, confessou desentendimento com a vítima, que teria ocorrido três dias antes do assassinato. Ele disse que foi até a casa de Tiago, junto com Adilson, e que ali encontrou apenas “uma usuária de drogas”. Tiago teria chegado momentos depois e questionado sobre o furto de um celular, “investiu contra Adilson com golpes de faca”.

Willian interviu na confusão, atingiu Tiago com golpe no abdômen, cabeça e depois que a vítima estava caída, com diversos golpes nas costas. Depois fugiram do local. Os dois foram presos em flagrante e levados à delegacia de polícia civil onde o caso é investigado como homicídio simples.

Por: Izabela Sanchez