Prolata foi um dos cases abordados em seminário promovido pelo MPDFT

Prolata foi um dos cases abordados em seminário promovido pelo MPDFT

16 de março de 2020 0 Por daniel

Thais Fagury, presidente da Abeaço e coordenadora da Prolata, falou sobre a evolução da Prolata no Painel II: Experiências de Logística Reversa e Destinação Final de Resíduos do “VIII Seminário O Ministério Público e a Gestão de Resíduos Sólidos e Logística Reversa”, que aconteceu ontem, 12 de março, no auditório do edifício-sede do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), em Brasília.

A Prolata foi a primeira entidade gestora para logística reversa de embalagens reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente. Desde sua fundação, em 2012, soma quase 33 mil toneladas de aço reciclado. São 94 iniciativas espalhadas em todo o país: 50 cooperativas, 37 PEVs e sete entrepostos e centros Prolata. No Distrito Federal, a Prolata tem três cooperativas parceiras.

“Nosso objetivo é criar condições para que a cadeia de reciclagem da lata de aço se complete, envolvendo os fabricantes de latas, fabricantes de produtos, cooperativas, consumidor final e indústria siderúrgica”, explica Thais. Hoje 100% das embalagens coletadas pela Prolata são recicladas por uma única siderúrgica parceira. “Mas estamos buscando mais parcerias na indústria siderúrgica”, finaliza a executiva.

Sobre a Prolata

A Prolata é uma associação sem fins lucrativos, criada em 2012, pela cadeia de valor dos fabricantes de latas de aço no Brasil. Iniciativa da Associação Brasileira de Embalagem de Aço (Abeaço) e coordenação e patrocínio em conjunto com a Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati) para o cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei no 12.305/10, e demais políticas públicas de âmbitos federal, estadual e municipal, a Prolata obtém recursos de seus associados e parceiros investidores, os quais são integralmente aplicados na manutenção e desenvolvimento de seus objetivos.

Press Porter Gestão