O impacto da industrialização no consumo de água para o Planeta Terra

O impacto da industrialização no consumo de água para o Planeta Terra

24 de março de 2020 0 Por daniel

Especialista em eficiência hídrica revela o gasto do recurso na produção de diversos itens do nosso cotidiano

Grande parte das fontes de água (rios, lagos e represas) está, a cada dia, mais contaminada e poluída, devido a ação predatória do homem. Esta situação é preocupante, pois num futuro próximo, além das crises hídricas que já enfrentamos em nosso País, poderá faltar água para o consumo de grande parte da população mundial. Segundo a Confederação Nacional da Indústria, a demanda global por água no setor industrial deve aumentar, até 2050, cerca de 400%. No Brasil, a cada segundo, são retirados dos rios 2,3 milhões de litros para a fabricação de bebidas, alimentos e cosméticos e esse consumo só perde para o da agricultura.

Conheça os produtos que, para serem produzidos, consomem muito mais água do que se imagina.

– Papel: A produção de uma folha de papel A4 consome cerca de 10 litros de água.
– Leite: Para cada litro de leite são necessários mil litros de água.
– Café: Uma xícara de café gasta 130 litros de água em sua produção.
– Arroz: Para produzir 1 kg de arroz são necessários 2.500 litros de água.
– Carne bovina: Um quilo de carne de boi consome 17.000 litros de água na produção.
– Carne suína: Um quilo de carne suína consome 6 mil litros de água na produção.
– Carne de frango: Para produzir 1 kg, são necessários 3.700 litros de água.
– Chocolate: Para fabricar uma barra de chocolate, são gastos 1,7 mil litros de água.
– Calça Jeans: A fabricação de uma calça jeans usa 10 mil litros de água.
– Carro: 400.000 litros de água são gastos no processo de fabricação de 1 automóvel.

Para conscientizar sobre o consumo de água, o especialista em eficiência hídrica, Wagner Cunha Carvalho, CEO da W-Energy, a maior empresa do mundo especializada no setor, diz que todos devem se conscientizar não só na hora do banho, de lavar a louça, de escovar os dentes, etc., mas sim de tudo o que se compra e se consome. “Aquilo que compramos e consumidos tem um grande impacto no meio ambiente.  Todo o sistema do planeta está interligado, desde o desmatamento na Amazônia até o crescimento populacional, o aquecimento global, a produção excessiva de lixo, etc. Tudo isso interfere nas más condições hídricas que enfrentamos há anos e também que devemos enfrentar daqui para frente”.

Os números chegam a assustar quando se sabe da quantidade de água utilizada na produção de cada produto consumido diariamente pelos brasileiros. Ainda, segundo Wagner, a intenção não é parar de consumir, mas sim consumir com mais consciência, qualidade e responsabilidade. “Com visão do futuro sobre a grande crise de água no mundo, devemos estar cada vez mais alinhados com a ecologia, com as tecnologias e com a cultura sustentável”, explica ele, salientando que, sem uma alteração de comportamento, a água potável chegará a ser um recurso disputado e até mesmo raro daqui alguns anos.

Fonte dos dados: Organização internacional Water Footprint.

Sobre Wagner Carvalho Cunha: Especialista em eficiência hídrica e energética, à frente da W-Energy, maior empresa de economia de água e energia do mundo. Professor, empresário e palestrante, pesquisou inovações tecnológicas em 15 países e treinou mais de 18 mil pessoas nos últimos 2 anos. É membro do Instituto para a valorização da Educação e da Pesquisa no Estado de São Paulo (IVEPESP) e participou ativamente do desenvolvimento da sustentabilidade em nosso país. Atualmente é considerado umas das mentes mais atualizadas em sustentabilidade no mundo.

Site: www.wenergy.com.br