FPA – Análise de Mídia – 26/03

– Canal Rural divulga que o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado Alceu Moreira (MDB-RS), afirmou nesta quarta-feira, 25, que não há uma crise política instalada no país. Ele se referiu ao pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro sobre o coronavírus noite dessa terça, 24. Em discurso, Bolsonaro afirmou que as autoridades devem evitar medidas como proibição de transportes, fechamento de comércio e o confinamento em massa. “Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade”, destacou. Leia +: https://bit.ly/33Rdsg7
– Sucesso no Campo repercute release da FPA e destaca que há aproximadamente 50 anos, o Brasil alimenta um debate importante sobre a Regularização Fundiária no país, quando o Governo Federal passou a distribuir terras para pessoas carentes interessadas em viver da agricultura. Desde então, 970 mil famílias foram assentadas em regiões pouco povoadas no território nacional. Mas, um processo caracterizado por burocracia excessiva acabou por travar este desenvolvimento, e ainda hoje, em 2020, apenas 6% destas famílias receberam os títulos definitivos de posse das terras em que vivem e produzem seu sustento. O deputado federal, Alceu Moreira (PMDB-RS), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), esclarece que a normativa tem como intuito combater a grilagem de terra e cita a situação da região amazônica.” Leia +: https://bit.ly/2WKNGZF


– Folha S. Paulo informa que a SRB (Sociedade Rural Brasileira) encaminhou uma carta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), a ministros de seu governo e a governadores com uma série de medidas que, na avaliação dos ruralistas, devem ser tomadas para evitar que o país enfrente desabastecimento durante a pandemia do novo coronavírus. Assinada pela presidente da entidade, Teresa Vendramini, a carta pede que as autoridades priorizem manter em funcionamento a estrutura logística de rodovias e ferrovias, “permitindo a livre circulação de insumos, produtos agrícolas e trabalhadores rurais”. Leia +: https://bit.ly/2xn7NlU  

– Valor Econômico diz que os segmentos de distribuição de defensivos agrícolas e de produtos veterinários ainda não sentiu impactos significativos das restrições impostas por governos municipais e estaduais devido à pandemia do novo coronavírus. Geraldo Mafra, diretor de relações institucionais da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agropecuários (Andav), disse ao Valor que muitas empresas tiveram que se adaptar “trabalhando a meia porta” e até com apoio policial para organizar filas para agendamento e atendimento mais ordenado como forma de aumentar a prevenção nesse período. Leia +: https://glo.bo/2UE1qm1

– Revista Crusoé informa que o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, convocou uma entrevista coletiva para a tarde dessa quarta-feira, 25. O tema da conversa com jornalistas será a atividade do Conselho Nacional da Amazônia Legal, comandado pelo vice. A coletiva ocorrerá após a primeira reunião do conselho, que será realizada por videoconferência. Em fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto que transfere a coordenação do Conselho Nacional da Amazônia Legal do Ministério do Meio Ambiente para a Vice-Presidência. Leia +: https://bit.ly/39l48lG

– Valor Econômico fala que a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) apresentou hoje uma série de propostas ao Ministério da Agricultura, como prorrogação de dívidas rurais, concessão de créditos e desonerações tributárias, para o setor enfrentar a crise atual, sobretudo pequenos e médios produtores. Em ofício encaminhado à ministra Tereza Cristina, o presidente da entidade, João Martins, pede apoio “em caráter de urgência” para amparar o produtor rural que “continua produzindo mesmo diante da situação de calamidade instaurada a partir da pandemia do coronavírus”. Leia +: https://glo.bo/2Um7WPz

– Broadcast Agro, do Estadão, noticia que auditores Fiscais Federais Agropecuários (Affas) realizarão testes para diagnósticos da Covid-19 nos Laboratórios Federais de Defesa Agropecuária (LFDAs), informou o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical). A medida atende à determinação do Ministério da Agricultura. “Os LFDAs dispõem de Affas especialistas em virologia, diagnóstico laboratorial e biossegurança”, conta em nota o diretor de Política Profissional do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), Antônio Andrade. Leia +: https://bit.ly/33OTQZW

– Valor Econômico informa que a FAO aponta risco de tensões no sistema alimentar mundial no rastro do covid-19. Segundo a agência das Nações Unidas para agricultura e alimentação, perturbações podem aparecer na cadeia a partir de abril ou maio. E, por causa da recessão, a FAO também prevê menor consumo global de carnes. Para a agência, impactos do coronavírus na produção de alimentos e na agricultura vão ocorrer na medida em que os casos da pandemia aumentam no mundo e o confinamento e outras restrições são adotadas para frear a propagação da doença. Leia +: https://glo.bo/3dvudlx

– Broadcast Agro, do Estadão, noticia que o Ministério da Agricultura prorrogou por seis meses o prazo de validade das Declarações de Aptidão ao Pronaf (DAPs) que vencem entre os dias 25 de março e 31 de dezembro de 2020. “A medida ocorre com o intuito de evitar a locomoção de agricultores familiares até os órgãos e entidades emissoras de DAP na busca pela renovação do documento e para garantir aos beneficiários a continuidade do acesso às políticas públicas da agricultura familiar durante a pandemia do coronavírus”, disse a pasta em nota. Leia +: https://bit.ly/3bsVfrO

– Canal Rural fala que ministros da Agricultura de diversos países da América do Sul participaram na terça-feira, 23, a convite da ministra brasileira Tereza Cristina, de uma videoconferência para debater a harmonização de normas e garantir a fluidez do trânsito de mercadorias e o abastecimento de alimentos na região durante a pandemia do coronavírus. Será elaborado um documento com protocolos para garantir o livre tráfego do transporte rodoviário de cargas entre os países. Todos os ministros afirmaram que o fechamento de fronteiras rodoviárias para passageiros de outros países não se estende aos motoristas que transportam cargas agropecuárias. “Temos a grande responsabilidade de garantir o abastecimento e a manutenção das cadeias de alimentos, do produtor até o consumidor final”, disse Tereza Cristina. Leia +: https://bit.ly/33Kt4SL

– Broadcast Agro, do Estadão, diz que o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac) doará nos próximos dias 70 mil litros de álcool etílico hidratado a 70%. O volume será destinado para o Sistema Único de Saúde e outros órgãos públicos. Os serviços do SUS que receberão as doações serão, inicialmente, de cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas e Rio Grande do Sul. Segundo Carlos Lima, diretor executivo do Ibrac, a expectativa é que mais empresas produtoras de cachaça e de bebidas alcoólicas iniciem a produção de álcool etílico para doações. Leia +: https://bit.ly/2UCzxe7

– Valor Econômico divulga que na maior empresa privada não financeira do Brasil, a ordem é preservar todos os empregos e seguir em frente com o pacote multibilionário de investimentos. Em entrevista concedida nesta quarta-feira ao Valor, o CEO global da JBS, Gilberto Tomazoni, afirmou que a companhia mantém todas as operações em funcionamento para garantir o abastecimento de carnes em meio ao avanço da covid-19. Leia +: https://glo.bo/2wCcpV6

– Reuters noticia que  o presidente Jair Bolsonaro ficou ainda mais isolado dos governadores nessa quarta-feira, após entrar em atrito direto com o governador de São Paulo, João Doria, durante reunião sobre o coronavírus, e de perder o apoio do governador de Goiás, Ronaldo Caiado, devido ao pronunciamento no qual voltou a minimizar a pandemia e criticou medidas dos Estados. Durante reunião de Bolsonaro com governadores da Região Sudeste, Doria disse lamentar o pronunciamento do presidente na véspera e cobrou diretamente que ele lidere o país com serenidade em meio à crise gerada pelo coronavírus, de acordo com pessoas com conhecimento do encontro. Leia +: https://bit.ly/2Je5WlV

– Estadão destaca que a Câmara dos Deputados quer votar um auxílio emergencial de R$ 500 para os trabalhadores informais durante a crise do novo coronavírus, disse ao ‘Estadão/Broadcast’ o relator da proposta, deputado Marcelo Aro (PP-MG). O valor seria mais que o dobro do que havia sido anunciado inicialmente pela equipe econômica. O governo, porém, deu sinal verde para um valor menor, de R$ 300. A criação do auxílio emergencial para trabalhadores informais e a antecipação de uma parte do Benefício de Prestação Continuada (BPC) a pessoas com deficiência que ainda aguardam uma resposta na fila do INSS foram incluídos em um projeto de lei já em tramitação na Câmara, para agilizar a concessão do socorro às famílias mais vulneráveis. Leia +: https://bit.ly/2WLzbEW

– O Globo informa que na tentativa de frear a disseminação da Covid-19, governadores e prefeitos, especialmente no Sudeste, área mais afetada, têm determinado uma série de restrições à circulação de pessoas nas ruas e nos transportes. O lema geral, e não só aqui, mas em todo o mundo, é ficar em casa. De fato, as medidas são necessárias. Como não há vacina ou remédio contra o novo coronavírus, o isolamento social tem se mostrado a única forma de conter a epidemia. Mas algumas decisões regionais estão provocando atritos com o governo federal e com setores da economia afetados pelos bloqueios, como o de transporte de cargas. Leia +: https://glo.bo/2Ui8kP8

Assessoria de Comunicação
+55 61 3248-4682 | +55 61 3263-1717
fpa.imprensa@gmail.com | www.fpagropecuaria.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *