Trio matou agricultor com 50 facadas para não pagar dívida de R$ 2 mil

DOURADOSINTERIORPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Homem planejou e executou crime com mais dois para não pagar dívida

Homem tramou crime para não pagar dívida. ©Marcos Morandi

Três homens, que não tiveram a identificação divulgada pela polícia, foram presos e são apontados como assassinos de João Costa, 65 anos. Um crime que causou espanto, conforme declarou o delegado Rodolfo Daltro, na noite desta sexta-feira (24). O assassinato foi planejado por um entregador de gás, que devia cerca de R$ 2 mil para o idoso, morto com 50 facadas e o corpo carbonizado.

Para não pagar a dívida, o entregador teria atraído a vítima e com mais dois comparsas, executaram o crime em uma das casas dos suspeitos, na Vila São Braz, em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. “Ele trabalhava como entregador de gás e teria pedido essa quantia para a vítima, mas para não pagar, planejou o assassinato”, disse o delegado.

João foi assassinado com 50 facadas na segunda-feira (20), à tarde. “Ainda estamos interrogando os suspeitos para saber a dinâmica do crime. Pelas primeiras informações, depois de morto, eles esperaram escurecer, colocaram o corpo no carro e desovaram em uma área de mata. Depois atearam fogo”, explicou Daltro. No dia seguinte, o corpo foi encontrado no Travessão do Castelo, na região da Perimetral Norte.

Depois, os suspeitos lavaram o carro e a casa onde o crime foi executado. “Havia até uma criança que dormia no local”, revelou o delegado. O carro foi encontrado na quarta-feira (22), em chamas, no Jardim Canaã II. “O carro foi deixado em um local distante de onde eles deixaram o corpo”, enfatizou.

Os três confessaram o crime para a polícia e nesta sexta-feira (24), após buscas, os investigadores localizaram a faca utilizada para cometer o crime, dentro de um poço. Com os suspeitos também foram apreendidas armas de fogo. O caso continua sendo investigado.  

Fonte: MidiamaxPor: Dayene Paz (Colaborou Marcos Morandi, Midiamax, de Dourados)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *