AGU concorre ao prêmio Innovare com duas práticas na categoria Advocacia

22 de maio de 2020 0 Por daniel

A Advocacia-Geral da União (AGU) está concorrendo à 17ª edição do Prêmio Innovare, do Instituto Innovare, com duas práticas na categoria Advocacia. A iniciativa tem a finalidade de identificar e premiar as boas soluções para o aprimoramento da Justiça no Brasil.

A AGU participa desde 2008, quando a categoria Advocacia foi criada. Já conquistou o título em 2011, com o trabalho “Combate à Corrupção”, e em 2015 pelo projeto “Centrais de Negociação”, ambos apresentados pela Procuradoria-Geral da União.

As inscrições para o Prêmio estão encerradas. No total, 646 trabalhos inscritos dissertarão sobre o tema “Defesa da Liberdade”. Os profissionais do Direito concorrerão nas categorias Tribunal, Juiz, Ministério Público, Defensoria Pública e Advocacia.

Já na categoria Justiça e Cidadania, disputarão apenas os profissionais de outras áreas. O melhor trabalho será premiado como prática “Destaque”.

Nova categoria

A 17ª edição do Prêmio traz uma novidade, a criação da categoria CNJ/Gestão Judiciária. Para concorrer, é necessário que a prática já tenha sido aprovada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Segundo o Instituto Innovare, as categorias mais disputadas são: Justiça e Cidadania com 189 práticas, Ministério Público com 115 e Advocacia com 107 trabalhos recebidos.

Os estados com maior número de inscritos são São Paulo, Minas Gerais, Distrito Federal, Bahia, Rio de Janeiro e Ceará.

Próxima etapa

Agora, o Innovare entrou em sua quarta fase, a de entrevistas com os participantes, realizadas por consultores jurídicos, até 31 de julho. Este ano, acontecerão por videochamada, devido ao isolamento social causado pela pandemia da Covid-19.

A Coordenadora do Instituto Innovare, Raquel Khichfy, conta quais os tipos de conteúdo enviados pelos candidatos. “Recebemos práticas diversas, desde a criação de aplicativos para colaborar com o enfrentamento da pandemia, como também trabalhos para o acolhimento de refugiados, adoção tardia e prevenção à violência doméstica.”

Raquel explica ainda a importância da iniciativa do prêmio para a sociedade civil. “Do ponto de vista social, o prêmio presta serviço provando que os membros da Justiça estão motivados em fazer a melhor entrega para os cidadãos.”

Sobre o Prêmio Innovare

Ele foi criado em 2004 e até hoje 226 práticas já foram premiadas, dos mais de sete mil trabalhos, selecionados em diferentes áreas da atuação jurídica.

O Prêmio Innovare conta com a parceria de instituições que colaboram para a realização da iniciativa, como a Associação dos Juízes Federais (Ajufe), Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), CNJ, entre outras.

A premiação acontecerá na primeira semana de dezembro. Para mais informações, acesse www.premioinnovare.com.br.

Mais informações:

Assessoria de Comunicação da Advocacia-Geral da União (AGU)