Ministra confirma viagem a três países árabes para incrementar relações comerciais

Em setembro, a comitiva brasileira passará por Arábia Saudita, Kuwait e Emirados Árabes

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) confirmou nesta segunda-feira (26) a primeira viagem a três países árabes em setembro. De 14 a 23 do próximo mês, a comitiva brasileira passará por Arábia Saudita, Kuwait e Emirados Árabes. Um dos objetivos é incrementar as relações comerciais.

“O Brasil tem condições de ampliar o fornecimento de diversos produtos agrícolas já importados pela Liga Árabe, mas que ainda tem representação ínfima na pauta de exportação brasileira para seus países. É como o caso do algodão, cacau e das frutas secas ou frescas, como goiaba, manga e limão”, disse a ministra, em palestra sobre a importância dos países árabes para a agricultura brasileira, na Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, em São Paulo.

De acordo com a ministra, o Brasil está familiarizado com as exigências dos mercados árabes. “Os seus consumidores conhecem e aprovam os nossos produtos. E orgulhamo-nos de ser hoje um dos maiores exportadores de proteína halal de todo o mundo”.

Europa

Tereza Cristina também confirmou a presença na Anuga, que é uma feira mundial do setor de alimentos e bebidas, que acontecerá em outubro, na cidade de Colônia, na Alemanha. Na ocasião, ela deverá se reunir com empresários alemães e com a ministra da Agricultura da Alemanha, Julia Klöckner.

“Temos vários convênios que já estão sendo tratados entre o Ministério da Agricultura brasileiro e o ministério da Agricultura alemão”, ressaltou. Ela também disse que deverá ir a Genebra, participar de reunião na Organização Mundial do Comércio (OMC).

MAPA

Homem é preso depois de furtar e abater carneiro de vizinho

Caso aconteceu no interior do Estado

26 AGO 19 – 12h:57 – RAFAEL RIBEIRO – Correio do Estado

Homem é preso depois de furtar e abater carneiro de vizinho

A Polícia Militar prendeu neste domingo, um homem que furtou o carneiro da casa do vizinho, de 62 anos, localizada na região do bairro Nova Aquidauana, em Aquidauana.

Segundo boletim de ocorrência, pela manhã, a vítima deu falta do animal e passou a procurá-lo  no quintal, ocasião em que se deparou com vestígios de sangue que seguiam até uma casa próxima.

O homem foi até esta casa, onde viu outros dois homens varrendo a varanda. A vítima então perguntou se eles teriam visto alguém carregando o carneiro e, diante do nervosismo, passou a suspeitar deles.

Quando a vítima pegou o celular para telefonar à PM, os dois homens saíram de bicicleta. No entanto, os policiais conseguiram abordar um deles, que foi preso, e encontraram o carneiro abatido aos fundos da residência.

O caso foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

TRAGÉDIA EM FAMÍLIA: Homem ameaça queimar a casa da própria mãe e é denunciado à polícia

Caso aconteceu no interior do Estado

26 AGO 19 – 13h:09 – RAFAEL RIBEIRO – Correio do Estado

Jovem de 25 anos foi denunciado à Polícia Civil depois de ameaçar a própria mãe e perturbá-la, gritando na frente da casa dela na madrugada de domingo, em Anastácio.

Segundo boletim de ocorrência, a vítima, de 46 anos, disse que acordou com gritos do portão e, ao verificar, se deparou com o filho totalmente alterado, chutando o portão.

Ele queria que a mãe abrisse a casa para ele entrar. Porém, sabendo que ele é usuário de drogas e que constamente briga com a esposa, ela não o deixou entrar.

Neste momento, ele passou a ameaçá-la dizendo que iria queimar a casa. Diante dos fatos, ela o denunciou à Polícia Civil e solicitou medidas protetivas para que ele não se aproxime.

Após dia de bebedeira, mulher é estuprada pelo próprio irmão

26 AGO 19 – 12h:01 – RAFAEL RIBEIRO – Correio do Estado

Uma mulher de 37 anos foi estuprada pelo irmão de 21 no Jardim Água Boa, em Dourados. O caso aconteceu na noite deste domingo (25) após ambos terem passado o dia ingerindo bebida alcoólica.

Segundo a denúncia, após ficarem juntos o dia todo consumindo álcool, a mulher decidiu ir dormir. Mais tarde, o acusado foi ao quarto e avançou contra a vítima querendo manter relações sexuais com ela. 

Ela teria dito para que ele parasse, no entanto não foi atendida e acabou sendo estuprada pelo irmão. A Polícia Militar foi acionada e prendeu o rapaz em flagrante no imóvel. 

Após o crime, o autor disse não saber o motivo de ter cometido o abuso contra a própria irmã. Ele foi conduzido até o 1° Distrito Policial, onde foi autuado em flagrante pela prática de estupro.

Desaprovação pessoal de Bolsonaro sobe de 28% para 53%, diz pesquisa

26 AGO 19 – 13h:42 – ESTADÃO CONTEÚDO – Correio do Estado

Mais da metade da população desaprova o desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro. É o que mostra a pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira. O índice de desaprovação aumentou significativamente, chegando a 53,7%, ante 28,2% de fevereiro.

No início do ano, 57,5% diziam aprovar o desempenho do presidente, mas esse índice caiu agora para 41%. Não quiseram ou não souberam responder 5,3% dos entrevistados.

Com relação ao governo de Jair Bolsonaro, também aumentou a reprovação em 20 pontos percentuais. A avaliação negativa do governo passou de 19% em fevereiro para 39,5% em agosto. A avaliação positiva diminuiu, passando de 38,9% em fevereiro para 29,4% agora. A avaliação regular do governo é de 29,1% e 2% não souberam responder.

Foram realizadas 2.002 entrevistas, entre os dias 22 e 25 de agosto, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos

Vasco surpreende, vence em casa e acaba com sequência invicta do São Paulo

Confronte teve lance polêmico do VAR

25 AGO 19 – 17h:24 – ESTADÃO CONTEÚDO – Correio do Estado

O Vasco não tomou conhecimento da boa fase vivida pelo São Paulo e derrubou o rival paulista neste domingo, diante de sua torcida. Jogando em São Januário, a equipe carioca derrotou o time comandado por Cuca por 2 a 0, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado põe fim a uma invencibilidade de nove jogos da equipe paulista – eram cinco vitórias consecutivas. 

Talles e Fellipe Bastos marcaram os gols da vitória vascaína no segundo tempo. O confronto teve um lance polêmico envolvendo a intervenção do VAR, depois que o são-paulino Raniel foi expulso, ainda na etapa inicial. 

Com a derrota, o São Paulo estaciona nos 30 pontos, por ora, na quarta colocação. A distância para o líder Santos, que empatou com o Fortaleza na Vila Belmiro, aumentou para três pontos. O Vasco segue em recuperação na competição depois da chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo. Sobe para 20 pontos e se afasta da zona do rebaixamento. 

Na 17ª rodada, o São Paulo busca a reabilitação contra o Grêmio, sábado, 11h, no Morumbi. Já o Vasco encara o Cruzeiro, domingo, 19h, no Mineirão. 

O JOGO – São Paulo e Vasco fizeram um primeiro tempo com poucas chances de gols e o time carioca exercendo forte marcação sobre o paulista, já no seu campo de ataque. A pressão na marcação deu resultado e a equipe da casa teve duas chances ainda no início, primeiro com Marrony, depois com Raul. 

Emoção apenas nos minutos finais, com a expulsão de um jogador do São Paulo e uma chance de gol para cada time. Aos 35, o atacante Raniel foi excluído do jogo, em um lance polêmico e que teve a intervenção do árbitro de vídeo. Na jogada, Raniel acertou a chuteira na cabeça do vascaíno Richard. O árbitro de campo, Anderson Daronco, foi chamado pelo VAR e, durante três minutos, analisou a imagem e conversou com seus pares de monitor até decidir pela expulsão. 

Ainda reclamando da expulsão, o São Paulo criou a sua primeira chance apenas aos 44 minutos. Everton recebeu passe de Daniel Alves e chutou rasteiro no canto esquerdo, obrigando Fernando Miguel a fazer boa defesa. A resposta do Vasco aconteceu aos 48: Talles recebeu livre dentro da área e chutou com perigo sobre o gol de Volpi. 

No início do segundo tempo, o Vasco se aproveitou da vantagem numérica em campo e abriu o placar. Aos 11, após cobrança de escanteio, Castán desviou de cabeça e a bola chegou até Talles, que dominou e acertou o canto direito de Volpi. 

Após o gol, a situação do São Paulo se complicou ainda mais, depois que o atacante Antony deixou o gramado machucado. Em desvantagem, o time de Cuca se lançou ao ataque. O Vasco recuou, tentou manter a posse de bola para evitar ser pressionado, e saiu com perigo nos contra-ataques nas chances que teve. 

Aos 35, o Vasco ampliou o placar. Danilo Barcelos cruzou da esquerda e Fellipe Bastos, livre de marcação, completou de primeira no canto direito de Volpi, que no lance anterior, já havia salvado um chute de Talles. 

O segundo gol teve a participação direta de dois jogadores que entraram em campo após substituições feitas por Vanderlei Luxemburgo. Após o gol, o treinador teve o nome gritado pela torcida vascaína. 

FICHA TÉCNICA: 

VASCO 2 x 0 SÃO PAULO 

VASCO – Fernando Miguel; Yago Pikachu, Oswaldo Henríquez, Leandro Castan e Henrique (Danilo Barcelos); Raul, Andrey (Rossi), Richard e Marcos Júnior (Fellipe Bastos); Talles e Marrony. Técnico: Vanderlei Luxemburgo. 

SÃO PAULO – Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Anderson Martins e Léo (Everton Felipe); Tchê Tchê, Liziero (Igor Vinícius) e Daniel Alves; Antony (Vitor Bueno), Raniel e Everton. Técnico: Cuca. 

GOLS – Talles, aos 11, e Fellipe Bastos, aos 35 minutos do segundo tempo. 

ÁRBITRO – Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS – Léo, Henrique, Anderson Martins, Talles, Marrony, Richard. 

CARTÃO VERMELHO – Raniel.

RENDA – R$ 637.879,00. 

PÚBLICO – 19.191 pagantes.

LOCAL – Estádio de São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

Santos abre 3 a 0, mas vacila e cede empate ao Fortaleza na Vila Belmiro

Na Vila Belmiro, time não soube administrar vantagem

25 AGO 19 – 17h:43 – ESTADÃO CONTEÚDO – Correio do Estado

Partida terminou em 3 a 3 – Foto: Santos

Parecia mais um show, mas acabou em decepção para a torcida que compareceu à Vila Belmiro. O Santos começou avassalador neste domingo, abriu larga vantagem no placar, mas o Fortaleza reagiu no segundo tempo e arrancou um empate heroico em 3 a 3, em partida válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O empate em casa deixa o time paulista com 33 pontos na classificação, evitando que a equipe desgarrasse na liderança da competição. Por outro lado, o grande resultado reanima o clube cearense, que agora tem 18 pontos e se afasta um pouco mais da zona de rebaixamento.

Com o moral abalado, o Santos volta a ser visitante na próxima rodada, no sábado, diante da Chapecoense, às 19h, na Arena Condá No dia seguinte, com novo astral, o Fortaleza volta a jogar em casa contra o Goiás, às 16h, no Castelão.

O jogo deste domingo teve duas etapas completamente distintas, com a equipe da Baixada Santista fazendo um primeiro tempo primoroso e dando a impressão de que sairia de campo com mais um placar elástico. Só que na etapa final, a melhora substancial dos visitantes, aliada a um aparente cansaço dos santistas, resultou em um placar que pode complicar a vida do time em termos de classificação nas próximas rodadas.

Como em outras oportunidades em que atuou na Vila, o time de Jorge Sampaoli começou gastando energias para abrir o placar o quanto antes na partida. Novamente, o argentino deu chance à dupla Evandro e Marinho, que encostou em Eduardo Sasha e Soteldo na formação ofensiva para deixar Derlis González e Carlos Sánchez como opções no banco de reservas.

E tudo começou logo a um minuto. Marinho, o destaque da equipe caindo de maneira frenética pelo lado direito no primeiro tempo, por ali completou bela triangulação, toda com toques de primeira, tramada com Evandro e Sasha para abrir o placar em chute rasteiro de pé esquerdo.

O ritmo não diminuiu e ficou clara a estratégia santista mais uma vez de matar o confronto logo nos minutos iniciais, tal como fizera contra Avaí e Goiás. Aos 4 minutos, em contra-ataque, Soteldo escapou pela direita e bateu cruzado. Na sobra do goleiro Felipe Alves, Evandro mandou por cima em chute da entrada da área. 

Sem tirar o pé do acelerador, o segundo gol para a equipe da casa era questão de tempo. E Jorge acertou um chutaço, de canhota, de fora da área, em rebote dado por Felipe Alves após levantamento na área cearense.

Com um novo miolo de zaga, formado por Quintero e Jackson – estreante do dia -, a defesa tricolor esteve atônita e não conseguia barrar as investidas santistas também pelo lado esquerdo, com Soteldo mais uma vez infernizando a lateral direita adversária. Foi dele a jogada, com direito a salseiro em cima de Tinga e passe para Pituca vir de trás e acertar um forte chute que bateu na rede pelo lado de fora.

E assim foi por boa parte do primeiro tempo, com o Santos entrando na área da equipe nordestina tanto na base do toque de bola como na base da ligação direta da defesa para os homens avançados. 

A rigor, com Wellington Paulista completamente isolado na frente, o Fortaleza só incomodou o goleiro santista uma vez no primeiro tempo em jogada de Edinho pela direita finalizada por Gabriel Dias. Everson, bem postado debaixo das traves, espalmou para escanteio.

Foi um minuto antes do surgimento do terceiro gol dos paulistas, que saiu na base da conexão defesa-ataque. Sasha recebeu ótimo lançamento de Jorge. Na cara de Felipe Alves, tocou com categoria por cima. A arbitragem chegou a assinalar impedimento, mas o VAR confirmou o oitavo gol do artilheiro da equipe da Baixada Santista no ano.

A intensidade do Santos prosseguiu na volta para o segundo tempo Aos 4, uma roubada de bola na intermediária acabou com a conclusão de Soteldo, mas o VAR detectou um impedimento de Sasha no início do lance. 

A arbitragem de vídeo voltou a ser protagonista aos dez minutos, momento em que acusou o pênalti em Evandro cometido por Felipe Aguilar. Wellington Paulista foi para a cobrança e, com tranquilidade, deslocou Everson para diminuir a diferença.

A mudança de Zé Ricardo, ainda no intervalo do 4-4-2 para o 4-5-1, ao colocar mais um atacante, Felipe Pires, para fazer companhia a Wellington Paulista, já havia surtido efeito nessa altura do embate, com o time cearense saindo para o ataque de forma mais compacta. 

E foi no apoio de Carlinhos pela esquerda, que se esforçou para evitar a saída da bola pela linha de fundo e achou o camisa 9 sozinho dentro da pequena área, que o placar ficaria ainda mais perigoso para o Santos: 3 a 2.

Dois minutos depois, Sasha perdeu um gol que não costuma perder, livre na área. Mas ainda assim o panorama era bem diferente, uma vez que a equipe de Zé Ricardo já demonstrava uma postura bem mais autoconfiante na disputa do meio campo e parecia dominar, ainda que levemente, o setor. 

Sampaoli reagiu e tentou retomar o domínio com as entradas de Carlos Sánchez e Jean Mota nos lugares de Evandro e Sasha. O time paulista ainda desperdiçou mais uma chance de ouro aos 34, com Jean Mota, mas Felipe Alves levou a melhor no mano a mano com o meia. Porém o confronto permaneceu equilibrado e poucas chances foram criadas de parte a parte. 

Até que um lance iniciado novamente por Carlinhos pelo lado esquerdo causou uma grande confusão na zaga santista em levantamento na área. Everson não conseguiu cortar a bola de forma eficiente e o lateral-direito Tinga, na sobra, mandou para as redes, aos 49 minutos. 

A vibração alucinada dos atletas do Fortaleza contrastava com as vaias da torcida e a frustração da equipe da casa, que agora terá de buscar forças para espantar a má fase e a série de três jogos sem vitória na luta pelo título.

FICHA TÉCNICA:

SANTOS 3 x 3 FORTALEZA

SANTOS – Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Felipe Aguilar e Jorge; Alison, Pituca e Evandro (Carlos Sánchez); Marinho, Sasha (Jean Mota) e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

FORTALEZA – Felipe Alves; Tinga, Quintero, Jackson e Carlinhos; Felipe, Gabriel Dias (André Luís), Juninho, Edinho (Osvaldo) e Romarinho (Felipe Pires); Wellington Paulista. Técnico: Zé Ricardo.

GOLS – Marinho, a 1 minuto, Jorge, aos 9, e Sasha, aos 31 do primeiro tempo; Wellington Paulista, aos 14 e aos 22, e Tinga, aos 49 da etapa final.

ÁRBITRO – Rodrigo D’Alonso Ferreira (SC).

CARTÕES AMARELOS – Juninho, Carlinhos e Felipe (Fortaleza); Jorge, Carlos Sánchez e Marinho (Santos).

RENDA – R$ 434.275,00.

PÚBLICO – 12.515 torcedores (no total).

LOCAL – Vila Belmiro, em Santos (SP).C

Com um a menos e gol aos 50 minutos, Goiás vira sobre reservas do Inter

25 AGO 19 – 18h:14ESTADÃO CONTEÚDO – Correio do Estado

Uma vitória para lavar a alma. Mesmo saindo atrás do placar e com um a menos desde os 16 minutos do primeiro tempo, o Goiás conseguiu virar sobre os reservas do Internacional, por 2 a 1, e fez a festa dos mais de sete mil torcedores presentes neste domingo no estádio Serra Dourada. A partida foi válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Essa foi a primeira vitória esmeraldina após a pausa para a Copa América. O time comandado por Ney Franco vinha de quatro derrotas e três empates. Com o fim do jejum, o Goiás chegou aos 21 minutos e subiu para o 11º lugar da tabela.

Atuando com reservas por conta do jogo de volta das quartas de final da Copa Libertadores, contra o Flamengo, em Porto Alegre (RS), na próxima quarta-feira, o Internacional estacionou nos 24 pontos e perdeu a chance de entrar no G6, figurando na sétima colocação. Na Libertadores vai ter que devolver ou superar os 2 a 0 que levou no Maracanã.

A partida começou com os dois times se estudando, mas a qualidade individual fez a diferença logo aos 11 minutos. Wellington Silva tocou nas costas da zaga esmeraldina para Guilherme Parede finalizar na saída de Tadeu. E não há nada tão ruim que não possa piorar.

No lance que originou o gol colorado, Léo Sena deixou o pé em Nonato durante disputa de bola. Avisado pelo VAR, o árbitro baiano Marielson Alves Silva expulsou o volante esmeraldino. Mesmo com um a menos, o Goiás tentava encurralar o Internacional, que apostava no contra-ataque.

Devido ao forte calor que fazia na cidade de Goiânia, o árbitro concedeu a parada técnica aos 26 minutos. Na volta, o Inter passou a controlar a posse de bola, mas sem criar lances de perigo. A pouca agressividade do time esmeraldino irritou a torcida, que não economizou nas vaias durante o intervalo.

Logo no início do segundo tempo, Guilherme Parede escapou em velocidade pela direita e cruzou rasteiro. Wellington Silva desviou de joelho por cima do travessão. Tadeu só observou. A resposta do Goiás veio na sequência em cabeçada de Michael para fora.

Aos 20, Emerson Santos soltou a bomba em cobrança de falta e Tadeu espalmou. Cinco minutos depois, o Goiás empatou com um golaço de Michael. O atacante recebeu dentro da área e deixou Emerson Santos e Bruno Silva no chão antes de finalizar no cantinho de Marcelo Lomba.

A partida ficou aberta nos minutos finais e Tadeu salvou o Goiás em dois lances seguidos nas finalizações de Guilherme Parede e Nico López. Quando parecia que o jogo terminaria empatado, Rafael Vaz cobrou falta com perfeição no ângulo de Lomba e fez o gol da virada aos 50 minutos.

O Goiás volta a campo no domingo, quando faz um confronto direto contra o Fortaleza, às 16 horas, na Arena Castelão, em Fortaleza O Inter recebe o Botafogo, às 21 horas do sábado, no Beira-Rio, em Porto Alegre. Os jogos são válidos pela 17ª rodada.

FICHA TÉCNICA:

GOIÁS 2 x 1 INTERNACIONAL

GOIÁS – Tadeu; Yago Rocha (Geovane), Fábio Sanches, Rafael Vaz e Jefferson; Yago Felipe, Léo Sena e Marcelo Hermes; Michael, Rafael Moura (Leandro Barcia) e Kayke (Renatinho). Técnico: Ney Franco.

INTERNACIONAL – Marcelo Lomba; Zeca, Klaus, Emerson Santos e Natanael (Erik); Rithely (Sarrafiore), Bruno Silva, Nonato, Nico López, Wellington Silva (Pedro Lucas); Guilherme Parede. Técnico: Odair Hellmann.

GOLS – Guilherme Parede, aos 11 minutos do primeiro tempo; Michael, aos 25, e Rafael Vaz, aos 50 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Michael e Leandro Barcia (Goiás); Klaus e Guilherme Parede (Internacional).

CARTÃO VERMELHO – Léo Sena (Goiás)

ÁRBITRO – Marielson Alves Silva (BA).

RENDA – R$ 135.500,00.

PÚBLICO – 7.086 pagantes (8.634 no total).

LOCAL – Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Campo Grande se prepara para a próxima década

Município conta com pelo menos R$ 300 milhões para aplicar em projetos para transformar cotidiano dos moradores

26 AGO 19 – 08h:30 – EDUARDO MIRANDA – Correio do Estado

Transformação na Rua 14 de Julho é visível, e já chama a atenção de quem passa por lá – Bruno Henrique / Correio do Estado

Campo Grande chega ao final desta década com retomada de projetos, uma nova cara no Centro, e muitas novas ideias para transformar o espaço urbano. Iniciativas e dinheiro não tem faltado, são pelo menos R$ 300 milhões, entre recursos públicos e privados, disponíveis para investimentos, que já começam a mostrar o resultado e levar otimismo para parte da população. A revitalização da Rua 14 de Julho, a principal e mais tradicional via comercial da cidade, é apenas o começo – emblemático – destes planos que devem mudar o cotidiano de quem mora na cidade. 

Vem muito mais por aí, sobretudo, com os quase R$ 200 milhões que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) emprestou para o município levar adiante todos os planos, muitos deles, feitos no início desta década. Os outros projetos em andamento, somam pouco mais de R$ 100 milhões em investimento.

Somente na revitalização da Rua 14 de Julho estão sendo aplicados R$ 49 milhões, aproximadamente 25% dos recursos disponíveis para gastar na transformação do Centro de Campo Grande. As próximas iniciativas já estão com projetos em fase de licitação, e elas prometem dar sequência ao trabalho realizado na 14 de Julho, são elas: a revisão do Plano de Mobilidade Urbana (que pode alterar o trajeto de todas as linhas de ônibus e também o sentido de várias vias da cidade), a revitalização vias localizadas no entorno da Rua 14 de Julho, no quadrilátero compreendido entre as rua Pedro Celestino e as avenidas Fernando Corrêa da Costa, Calógeras e Mato Grosso, além de implantação de projetos habitacionais no quadrilátero central, alguns deles, com a possibilidade de reforma de edifícios já existentes (retrofit). 

Este projeto de retrofit de edifícios do Centro, e também um outro – já em andamento – de requalificação de avenidas importantes (já em andamento) estão entre as iniciativas que não estão sendo financiadas pelo BID. O retrofit, cujo primeiro projeto é o de revitalizar o edifício do Hotel Campo Grande, deve ser bancado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional, enquanto as obras de melhoria no pavimento de vias importantes, como Cônsul Assaf Trad, Gury Marques, João Arinos, e trechos de vias como 14 de Julho e 13 de Maio e Calógeras localizados fora do quadrilátero central, serão bancadas por um empréstimo com a Caixa Econômica Federal, e por uma parceria de compensação firmada entre a prefeitura e a Águas Guariroba.

Todas estas transformações, estarão amparadas pelo novo Plano Diretor que passou a vigorar neste mês, e que incentiva a ocupação de áreas urbanas vazias (edificadas ou não). 

“A gente já percebe que começa a existir um novo sentimento de pertencimento do Centro da cidade. As pessoas com mais de 40 anos têm uma memória afetiva com a região, por tê-la frequentado no passado, mas a geração com menos de 30 anos – acostumada com os shoppings centers – quase não frequentou o Centro”, comenta Catiana Sabadin, coordenadora especial da Central de Projetos da Prefeitura de Campo Grande.

É no escritório comandado por Catiana que estão sendo planejados todos os projetos acima, e executados a maioria deles (os financiados pelo BID, no programa Reviva Campo Grande).

14 de Julho de cara nova, ônibus fora da Afonso Pena, retrofit de edifícios e asfalto novo; confira os projetos para a Capital 

Certamente, alguns destes projetos citados abaixo, a maioria em andamento, serão bem familiares para o morador de Campo Grande nos próximos anos. Entenda como cada um deles poderá influenciar nos rumos que a cidade tomará: 

RUA 14 DE JULHO

Em obras há mais de 1 ano, com prazo legal para conclusão estabelecido para abril do ano que vem, mas com um acordo verbal entre o prefeito Marcos Trad e os representantes da empreiteira Engepar para inaugurar a obra até novembro, a Revitalização da Rua 14 de Julho é a obra incluída neste rol das iniciativas que transformarão o cotidiano em Campo Grande, que já pode ser vista pelo público. Até a última sexta-feira, pouco mais de 85% dos trabalhos estavam concluídas. 

Depois de pronta, a via, em um trecho de 1,5 km terá calçada padronizada, com lixeiras, bicicletários, bancos, luminárias de led e vasos com plantas. A nova concepção visual da 14 de Julho ainda contempla lâmpadas de led de alta luminosidade e enquadramento nos padrões de acessibilidade. 

A característica mais marcante do projeto de revitalização, porém, só será notada depois da inauguração: o rebaixamento da fiação. Atualmente, todos os fios das redes elétrica, telefônica e de gás natural, além dos canais de esgotamento pluvial e sanitário, já estão no subsolo. Depois que todos sistemas forem instalados, até o mês de novembro, os postes e seus fios serão retirados. 

A revitalização da Rua 14 de Julho ainda retirou as linhas de ônibus expressas da via. Todas elas foram transferidas para a Rua Rui Barbosa, que terá um projeto específico, também financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para absorver a demanda (que já foi transferida). 

MOBILIDADE URBANA

Também incluída no projeto de revitalização do Centro de Campo Grande está a revisão do Plano de Mobilidade Urbana. A partir das transformações que ocorrerão na Rua 14 de Julho e nas vias adjacentes, não somente as linhas de ônibus, mas os deslocamentos de pessoas pela cidade sofrerão alteração. E tudo isso precisa ser revisto, e estudado. 

É neste projeto que a ideia, já sugerida por especialistas, e transferir as linhas de ônibus que circulam pela Avenida Afonso Pena dentro do quadrilátero central, para outras vias, como por exemplo, as ruas 7 de Setembro, 15 de Novembro, Antônio Maria Coelho e Maracaju. Especialistas consultados pelo Correio do Estado, afirmaram que a retirada dos ônibus da Afonso Pena no Centro da Cidade, poderia incentivar o comércio nas outras ruas, uma vez que a principal via de Campo Grande, têm um fluxo natural de veículos, que independe dos ônibus. 

Há outros projetos de mobilidade urbana em fase de execução, financiados pelo governo federal. São eles, por exemplo, que proporcionam as obras de recapeamento e requalificação de vias como Bandeirantes, Brilhante (em andamento), Gunter Hans, Marechal Deodoro, Calógeras, Bahia e Cônsul Assaf Trad (aguardando liberação). Eles integram o corredor de transporte, que também prevê mais ônibus na Avenida Afonso Pena, projeto que terá deser refeito, por causa do tombamento do canteiro da via, decretado pelo prefeito Marcos Trad no mês passado. 

ENTORNO

Quem passa pelo Centro de Campo Grande, e vê o trabalho feito na Rua 14 de Julho espera trabalho semelhante nas vias adjacentes, correto? Pois tal revitalização, não nos mesmos moldes da 14, irá ocorrer. Por enquanto, está em fase de licitação do projeto, orçado em aproximadamente R$ 600 mil. 

“Nós estamos alargando as calçadas, para criar uma integração entre o Corredor de Transporte da Rua Rui Barbosa (que também será feito com recursos do BID) e a Rua 14 de Julho. O paisagismo e o mobiliário urbano, obedecerão o mesmo padrão visual da 14”, explicou Catiana Sabadin. “Nestas vias também teremos luminárias de led rebaixadas, também no mesmo padrão da 14”, complementou.

ASFALTO NOVO

Em Campo Grande, os buracos foram um dos grandes problemas desta década que se aproximada do final. Atualmente, o município conta três projetos para melhorar a condição do asfalto da cidade, dois de curto prazo, e um de médio e longo prazo. 

Os dois primeiros estão sendo executados de forma contínua e integrada. É a combinação de uma compensação de buracos e infiltrações causadas pela Águas Guariroba em obras de manutenção de rede, com um empréstimo do município com a Caixa Econômica Federal por meio do programa Finisa. Pelo menos 21 vias, em todas as regiões da cidade, serão recapeadas. Entre elas estão a Avenida Filinto Muller, Cônsul Assaf Trad, Ministro João Arinos, Gury Marques, Salgado Filho, além das ruas Rachel de Queiroz, Rodolfo José Pinho, Três Barras, Souto Maior, entre outras. 

Para o médio prazo, a prefeitura pretende estabelecer uma parceria público-privada para a manutenção de todas as vias da cidade. O projeto substituiria a Operação Tapa-Buraco, que ficou negativamente conhecida depois que o Ministério Público Estadual denunciou desvios milionários de recursos públicos, ocorridos em 2012. 

PLANO DIRETOR

A transformação da mobilidade urbana em Campo Grande e a revitalização do Centro da Cidade estão dentro dos limites estabelecidos pelo no Plano Diretor, que começou a vigorar neste mês. Aliás, para a região central, alguns dos limites foram flexibilizados, com o objetivo viabilizar a ocupação em horários alternativos aos utilizados pelo comércio. “O Plano Diretor anterior, por exemplo, não permitira universidades na área central, agora é permitida a instalação”, explica Catiana Sabadin. “Também houve flexibilização para bares e restaurantes”, afirmou.

HABITAÇÃO

Para completar o projeto de revitalização da região Central de Campo Grande, estão os planos habitacionais. Dentro do Programa Reviva Campo Grande, será construído um residencial para 600 famílias. O terreno já foi escolhido, será na Rua Rui Barbosa, perto da Avenida Fernando Corrêa da Costa, e custou R$ 6,5 milhões, em recursos do projeto. “No programa habitacional, vamos priorizar as famílias que trabalham no Centro e, assim, resolver um problema de mobilidade”, explica.

Conforme a coordenadora da Central de Projetos da Prefeitura de Campo Grande, moradias de até R$ 180 mil em programas habitacionais, só se viabilizam na periferia, devido ao ato preço dos terrenos na região central. A compra de terrenos nesta área mais bem localizada, é uma forma de subsidiar projetos deste tipo, em áreas cujo valor de incorporação é maior. Ao final do residencial, a construtora deverá depositar uma contrapartida no valor do terreno que o município adquiriu para a construção do residencial. 

RETROFIT

O Hotel Campo Grande, edifício localizado na Rua 13 de Maio, desativado em 2002, será o primeiro exemplo de retrofit do Centro de Campo Grande. O local será reformado caso a Agência Municipal de Habitação de Campo Grande (Emha) consiga viabilizar verba de R$ 38 milhões para transformar o prédio, um dos mais simbólicos das décadas de 1970 e 1980 da Capital do Estado, em um edifício de habitação popular. 

O projeto já foi apresentado ao Ministério do Desenvolvimento Regional, e aguarda aprovação. No mês passado, o Correio do Estado revelou que as vistorias no edifício já haviam sido realizadas. O objetivo será transformar os 260 aposentos em unidades habitacionais, com área inferior a 40 metros quadrados. (EM)

UFMS lança programa para incentivar doação de corpos

Interessados devem preencher formulários e avisar intenção à família

25 AGO 19 – 17h:08 – GLAUCEA VACCARI – Correio do Estado

Cadaveres serão usados em atividades e pesquisas – Divulgação

Na próxima terça-feira (27) a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) lança o Programa de Doação de Corpos, através do qual, interessados poderão fazer cadastro para que o cadáver seja doado à pesquisa no caso de morte.

Segundo a UFMS, doações irão propiciar o contato direto de acadêmicos e pesquisadores com peças naturais da anatomia humana, através de atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Qualquer pessoa maior de 18 anos, residente em Campo Grande, pode doar. Para isso, é necessário que o interessado informe o desejo à família e preencha todos formulários que estarão disponíveis no site do Projeto.

Também é necessário ter como testemunha um familiar, para igualmente preencher os documentos e reconhecerem, ambos, firma no cartório. Com a documentação em mãos o doador deve entrar em contato com o setor de Anatomia Humana do Inbio/UFMS pelo telefone (67) 3345-3532 ou pelo email doacaodecorpo@ufms.br,  para agendar a entrega dos documentos e o recebimento da Cartão do Doador. Ou poderá enviar por correio para o endereço do Programa, via pela qual também receberá o Cartão do Doador.

Após o óbito a família do doador deve entrar em contato com o Programa pelo telefone (67) 3345-3532 e a UFMS providenciará o transporte gratuito do corpo. Caso a família desista da doação, a vontade será respeitada. Da mesma forma, se a pessoa não tiver expressado em vida o desejo de doar o corpo, mas a família assim o quiser após o óbito, poderá fazê-lo.

Além das taxas cartonarias para o reconhecimento de firma, a doação não envolve gastos. O corpo será transportado à UFMS de forma gratuita pela PAX MS, por meio de um acordo de cooperação com a Universidade para essa finalidade.

Corpos serão mantidos no Laboratório de Anatomia da UFMS. Dependendo da técnica utilizada, haverá corpos mantidos em formol, peças glicerinadas, insufladas, injetadas por resina e, dentro de algum tempo, perenizadas pela técnica de plastinação, uma das mais sofisticadas para conservação de material anatômico.

Após a doação, a família não poderá fazer visitas ao corpo.