Federação pede jogos com portões fechados por causa de Coronavírus

Solicitação vem após adiamento de jogos do Campeonato Italiano

Publicado em 24/02/2020 – 20:16 Por Fábio Lisboa – jornalista da TV Brasil. – Rio de Janeiro

O presidente da Federação de Futebol de Itália, Gabriele Gravina, afirmou nesta segunda-feira (24) que fez um pedido formal ao Ministério do Esporte da Itália para que as partidas do Campeonato Nacional da primeira divisão sejam realizadas com portões fechados (sem público) após o aumento de casos de Coronavírus no país.

A intenção inicial do Governo era de que não fosse realizado nenhum tipo de evento esportivo até o início de março. Inclusive, no último final de semana foram adiados quatro jogos da Série A do Campeonato Italiano: Inter de Milão x Sampdoria, Atalanta x Sassuolo, Torino x Parma e Hellas Verona x Cagliari.

Contudo, nesta segunda a Federação Italiana propôs uma medida alternativa, a realização de jogos com portões fechados como forma de evitar o aumento do contágio do vírus sem prejudicar muito o calendário esportivo. “Enviamos uma solicitação oficial e estamos ansiosos pelo retorno positivo”, afirmou Gravina.

A proposta incluiria apenas a disputa de partidas da Série A do Campeonato Italiano e de competições europeias (como Liga Europa e Liga dos Campeões) sem público. As outras seriam adiadas.

O Governo Italiano ainda não respondeu à demanda da Federação de Futebol.

Edição: Verônica Dalcanal

Vaga e R$ 3 milhões em prêmios: Brusque curte fase na Copa do Brasil

Goleada sobre Remo rende a time catarinense mais R$ 1,5 milhão

Publicado em 21/02/2020 – 11:11 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil – São Paulo

Promovido à Série C do Campeonato Brasileiro, campeão da Série D, vivendo momento único em sua história, o Brusque acrescentou mais um feito à trajetória: alcançar, pela primeira vez, a terceira fase da Copa do Brasil. E foi com estilo: goleada por 5 a 1 para cima do Remo.

Além da vitória da quinta-feira (20), o Brusque comemora a premiação de R$ 1,5 milhão pela classificação à próxima etapa. Até agora, o clube já embolsou mais de R$ 3 milhões via Copa do Brasil – antes, foram R$ 540 mil pela participação e R$ 650 mil por passar à segunda fase, superando o Sport. Os recursos recebidos são fundamentais para a manutenção do time, da comissão técnica, dos funcionários e do aluguel de estádio, por exemplo, na sequência da temporada.

Thiago Alagoano (2), Airton, Edu e Neguete (contra) marcaram para o atual líder do Campeonato Catarinense, enquanto Giovane Gomez diminuiu para o clube de Belém no Estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC). O time da casa ainda perdeu um pênalti, defendido por Vinícius – que, durante os 90 minutos, evitou uma derrota pior do Leão, terceiro colocado no Campeonato Paraense.

Os catarinenses, na inédita participação na terceira fase, terão pela frente Brasil de Pelotas ou Manaus – a quem, aliás, superaram na final da Série D. Gaúchos e amazonenses jogam no dia 4 de março, uma quarta-feira, em Pelotas (RS).

Edição: Aline Leal

Botafogo vence Náutico nos pênaltis e avança na Copa do Brasil

Goleiro Gatito Fernández brilha ao defender duas cobranças

Publicado em 20/02/2020 – 00:14 Por Agência Brasil – Rio de Janeiro

Em jogo disputado no estádio dos Aflitos (Recife), o Botafogo derrotou, na noite desta quarta (19), o Náutico por 4 a 3 na disputa de pênaltis e avançou para a terceira fase da Copa do Brasil. A classificação veio após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar.

O herói da noite foi o goleiro paraguaio Gatito Fernández, que fez duas defesas nas cobranças de pênaltis. A partida também marcou a estreia do técnico Paulo Autuori no comando do Botafogo.

Jogando em casa e empurrado por sua apaixonada torcida, o Náutico começou melhor, criando boas oportunidades de gol.

Assim, ainda no primeiro tempo a equipe pernambucana consegue abrir o marcador. Aos 42 minutos o paraguaio Paiva recebe na ponta esquerda e avança. Ele vai até a linha de fundo e cruza rasteiro para Jean Carlos, que chega batendo de primeira para vencer o goleiro Gatito Fernández.

No segundo tempo a partida muda de cara, especialmente após a entrada do meia Luiz Fernando no lugar do lateral Guilherme Santos. E é dos pés do camisa 17 que sai o gol do empate do time carioca.

Gatito Fernández, do Botafogo, na Copa do Brasil contra o Náutico

Jogadores do Botafogo celebram defesa do goleiro Gatito Fernández – Vítor Silva/Botafogo/Direitos Reservados

Aos 23 minutos Luiz Fernando faz bonita jogada pela direita e cruza na medida para Bruno Nazário fazer de cabeça.

O tempo passou e nenhuma das equipes conseguiu tirar a igualdade, com isso, a disputa foi a para a cobrança de pênaltis.

Gatito brilha nas cobranças de pênaltis

E nos pênaltis o goleiro paraguaio Gatito Fernández foi decisivo ao pegar duas cobranças, as de Ronaldo Alves e de Paiva. Com isso o Botafogo venceu por 4 a 3 e garantiu a vaga na terceira fase da Copa do Brasil.

Outros jogos da Copa do Brasil

Também nesta quarta pela segunda fase da competição, o CRB avançou após derrotar o Paysandu, por 5 a 3, na disputa de pênaltis. No tempo regulamentar a partida terminou em 1 a 1.

Ainda pela segunda fase, Oeste e Ceará empataram em 1 a 1 no tempo normal. Na disputa de pênaltis, o time cearense venceu por 4 a 2 e avançou.

Já pela primeira fase da Copa do Brasil, o Lagarto (Sergipe) derrotou o Volta Redonda (Rio de Janeiro) por 1 a 0, gol de Sapé.

Quem também venceu e avançou para a segunda fase foi a Chapecoense (Santa Catarina), que superou o Boavista (Rio de Janeiro). O triunfo foi por 2 a 0, gols de Aylon e Foguinho.

Edição: Fábio Lisboa

Bruno Nazário encara jogo contra Náutico como decisão

Bruno Nazário, do Botafogo, treina no estádio Nilton Santos
© Vitor Silva/Botafogo/Direitos Reservados

Alvinegro não terá artilheiro Pedro Raul

Publicado em 17/02/2020 – 20:13 Por Maurício Costa – Repórter da Rádio Nacional – Rio de Janeiro

A próxima quarta (19) é dia de decisão para o Botafogo. O alvinegro enfrenta o Náutico, a partir das 21h30, no estádio dos Aflitos, pela segunda fase da Copa do Brasil. Título que o glorioso ficou bem perto de conquistar, em 1999, quando chegou à final, mas acabou perdendo para o Juventude. Ainda sem levantar este caneco em toda a história do clube, o elenco atual sabe da responsabilidade que terá contra o Timbu em Recife.

Até quem chegou em 2020 já tem ideia da pressão. O meia Bruno Nazário, responsável pelas principais jogadas de ataque da equipe, quer um time mais tranquilo: “Temos que jogar sem pressão, né? Foi como falei aos nossos companheiros, temos que encarar jogo a jogo, e cada jogo é uma final para nós. Assim vemos na frente o que podemos alcançar no campeonato”.

Apesar da tranquilidade de Bruno Nazário, o Botafogo terá um grande desfalque para o confronto de quarta. Com lesão na coxa direita, Pedro Raul está praticamente fora do jogo. Artilheiro da equipe em 2020 com 3 gols em 4 partidas oficiais, o atacante vai fazer falta.

“O Pedro Raul é bom jogador, vai fazer muita falta nesses jogos. É um cara que segura muito a bola, muito decisivo. Porém, temos jogadores de muita qualidade naquela posição. Eu ainda não sei quem vai jogar, mas quem entrar vai dar conta do recado porque nosso grupo é de muita qualidade”, afirma Bruno Nazário.

Pedro Raul e Bruno Nazário são os destaques do Botafogo no início da temporada. Sem o atacante, o camisa 10 alvinegro vai ter que se desdobrar, mas ele não vê problemas: “Eu me adaptei muito rápido, fazendo gols, assistência. Acho que o grupo me acolheu muito bem. Quando cheguei aqui, jogando pela direita, ou pelo meio, lateral-esquerdo, se me colocar no gol também estou aqui para ajudar. Esse é o Botafogo, cada um tem que ajudar de alguma maneira”.

Fora de campo, a campanha, nas redes sociais, para trazer Yaya Touré anda em alta. Depois de contratar o japonês Honda, o marfinense poderia ser a próxima cartada da diretoria. Entretanto, o Botafogo precisaria de um investidor para pagar o salário do meio-campista. No que depender de Bruno Nazário, Yaya Touré será bem-vindo.

“Vemos apenas pela internet, mas espero que seja verdade, vai nos ajudar muito e vai nos fortalecer. Tomara que dê certo, é um grande jogador”, diz Nazário.

Botafogo e Náutico se enfrentam na próxima quarta, a partir das 21h30, nos Aflitos. A segunda fase da Copa do Brasil é disputada em jogo único. Caso haja um empate no tempo normal, os times decidem a vaga nos pênaltis.

Edição: Fábio Lisboa

Com time renovado, Cruzeiro sofre mas segue na Copa do Brasil

Raposa empata em 2 a 2 com São Raimundo e festeja vaga e premiação

Publicado em 14/02/2020 – 11:46 Por Lincoln Chaves, repórter da TV Brasil – São Paulo

Em “reconstrução”, termo usado pelo próprio clube após o inédito rebaixamento para a Série B e em meio a uma crise financeira, o Cruzeiro ganhou um pequeno reforço financeiro ao garantir R$ 1,25 milhão com a classificação à segunda fase da Copa do Brasil. Mas como dinheiro não costuma vir com facilidade, a Raposa sofreu, nesta quinta-feira (13), para segurar o empate de 2 a 2 com o São Raimundo (RR) em Boa Vista e ficar com a vaga pela vantagem do empate, já que está em posição melhor que o rival no ranking de clube da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O time que foi a campo na capital de Roraima é um esboço dessa “reconstrução” cruzeirense, com seis titulares abaixo dos 21 anos em meio a experientes que permaneceram no clube após a queda de 2019, como Fábio, Edílson e Léo. A equipe desperdiçou chances e saiu atrás no placar: Veracruz marcou para o São Raimundo. Edu, apenas no segundo jogo como profissional do Cruzeiro, deixou tudo igual, e Alexandre Jesus, logo no início da etapa final, virou o marcador. Mas o São Raimundo empatou com Stanley e, faltando 13 minutos para o término do jogo, Edu, o mesmo do primeiro gol cruzeirense, foi expulso. A partida ficou tensa, a ponto de dois jogadores do time celeste (Edílson e Arthur) discutirem de forma áspera já nos acréscimos. Mas os mineiros seguraram os nervos e a pressão adversária para saírem com a classificação.

O técnico Adilson Batista  não saiu muito satisfeito com o que presenciou em Boa Vista. “Muita ligação direta, um jogo muito faltoso, de bolas paradas. Claro, eu fico contente com a classificação, mas é um jogo para se esquecer. Não jogamos com o regulamento debaixo do braço. Eles estavam fazendo ligação e nós tendo dificuldades. Quando coloquei no segundo tempo o Judivan, melhoramos e tivemos chances de fazer o segundo, terceiro.  Quando você coloca time ofensivo e não consegue, às vezes tem de ter humildade de entender o que o campo está proporcionando”, disse em entrevista coletiva.

Na próxima etapa, o Cruzeiro terá pela frente outro time mineiro: o Boa Esporte, em Varginha (MG). Ao contrário da primeira fase, se a partida terminar empatada, a decisão será nos pênaltis.

Nos demais confrontos de quinta-feira (13), o Afogados (PE) venceu o Atlético (AC) por 3 a 0 e enfrentará o Atlético (MG) na segunda fase. Quem também se classificou jogando em casa foi a Ferroviária de Araraquara, que fez 2 a 0 no Avaí e agora terá pela frente o Águia Negra (MS). Já a Ponte Preta foi ao Rio Grande do Sul e superou o Novo Hamburgo por 2 a 1 — a Macaca medirá forças com o Vila Nova.

Edição: Sergio du Bocage

Mercado aquecido e clássico marcam início do Brasileirão Feminino

Final do Campeonato Brasileiro Feminino A-1 Corinthians x Ferroviária. Lucas Figueiredo/CBF

Lucas Figueiredo/CBF      Esportes

Duelo de Palmeiras e Corinthians é destaque na rodada que abre torneio

Publicado em 07/02/2020 – 19:54

Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional São Paulo

Avaí/Kindermann e Vitória abrem neste sábado (8), às 15h (de Brasília), em Caçador (SC), a sétima edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, o quarto como Série A-1, ou seja, a principal divisão da modalidade. A primeira rodada reserva, ainda, o Derby Paulistano entre Palmeiras e Corinthians — que será disputado no domingo (9), às 14h (de Brasília) em Vinhedo (SP), cidade onde o Verdão manda suas partidas.

A edição deste ano está prevista para encerrar 13 de setembro, com pausa entre 31 de maio e 23 de agosto para a Olimpíada de Tóquio, no Japão. A competição reunirá sete times que também figuram na elite do Brasileirão masculino (Corinthians, Flamengo, Grêmio, Internacional, Palmeiras, Santos e São Paulo), além de equipes atualmente na Série B, como Cruzeiro, Ponte Preta, Vitória e Avaí — que compete no Feminino em parceria com o Kindermann, de Caçador (SC). Já São José e Iranduba se tornarão, em 2020, os únicos a participar de todas as edições entre as mulheres.

Como no ano passado, as 16 equipes se enfrentarão em turno único, com os oito primeiros garantindo vaga nas quartas de final e os quatro últimos caindo à Série A-2. Em 2019, foram rebaixados Vitória das Tabocas, Foz Cataratas (que teve o Athletico Paranaense como parceiro — hoje, o Furacão tem time próprio), São Francisco e Sport, enquanto Grêmio, Palmeiras, Cruzeiro e São Paulo conquistaram o acesso, com o Tricolor Paulista levando o título da segunda divisão. Dos quatro clubes que subiram à Série A-1, apenas as gaúchas competiam na modalidade antes de 2019. Os outros três tiveram que reativar seus departamentos.

Final do Campeonato Brasileiro Feminino A-1 Corinthians x Ferroviária. Lucas Figueiredo/CBF

Jogadoras da Ferrovária comemoram conquista do título de 2019 – Lucas Figueiredo/CBF

O último ano teve o início da obrigatoriedade para que equipes que disputam a Série A masculina e torneios da Conmebol (Libertadores e Sul-Americana) mantivessem times femininos. A temporada passada marcou, também, o crescimento da modalidade, com o Brasil apresentando a maior audiência televisiva da final da Copa do Mundo Feminina (Estados Unidos 2×0 Holanda, em Lyon, na França): quase 20 milhões de pessoas. No duelo da seleção brasileira contra as francesas, pelas oitavas de final, a audiência nacional foi ainda maior: 35 milhões.

O ano de 2019 registrou, ainda, o recorde de público em uma partida de futebol feminino no Brasil: 28.862 presentes na vitória do Corinthians por 3 a 0 sobre o São Paulo, na Arena do Timão, que deu o título paulista às alvinegras.

O futebol de São Paulo, aliás, domina o Brasileiro Feminino, tendo chegado a todas as finais e ganhando seis títulos — o Flamengo, em 2016, foi a exceção. A Ferroviária, de Araraquara (SP), é o único time a ter vencido a competição mais de uma vez. Campeãs em 2014, as Guerreiras Grenás conseguiram o bi no ano passado, diante do Corinthians, finalista das últimas três edições. O Timão foi campeão em 2018, antecedido por Santos (2017), Rio Preto (2015) e Centro Olímpico (2013).

Vai e vem 

“Tem muitas equipes que se reforçaram bem. Corinthians, Palmeiras, Santos, Kindermann, Internacional… Estou esquecendo várias. Mas, com certeza será um campeonato muito disputado. Talvez o mais disputado de todos os tempos”, afirmou o técnico do São Paulo, Lucas Piccinato, na apresentação do elenco tricolor para 2020.

De fato, a maior parte dos times que competirá na Série A-1 deste ano se movimentou bastante nos últimos dois meses — incluindo o próprio São Paulo. O time do Morumbi anunciou oito reforços, com destaque às atacantes Duda (que atuava no futebol norueguês e, recentemente, estreou na seleção brasileira sob comando da técnica sueca Pia Sundhage) e Gláucia (ex-Santos, responsável por 14 gols e 14 assistências no último Brasileirão).

Corinthians Futebol Feminino

Corinthians é uma das equipes que mais se reforçaram para a próxima edição do Brasileiro Feminino – Rodrigo Coca/Agência Corinthian

O Tricolor, porém, perdeu jogadoras importantes. A meia Ary Borges e a atacante Ottilia foram para o rival Palmeiras — que contratou sete caras novas, entre elas a polivalente Rosana, vice olímpica e mundial pela Seleção, e a meia Stefany, que, no ano passado, foi campeã do mundo de futsal para surdos. Já a centroavante Cristiane, que pouco atuou pelo São Paulo devido a lesões, acertou o retorno ao Santos, onde foi bicampeã da Libertadores Feminina em 2009 e 2010.

Além da camisa 11, as Sereias da Vila se reforçaram com mais 13 jogadoras — muitas oriundas do Flamengo, como a lateral Fernanda Palermo, a zagueira Day, a meia Bia Menezes e a atacante Larissa. O Rubro-Negro, por sua vez, repôs essas e outras perdas com sete contratações. Ao contrário dos últimos anos, seis vêm trazidas pelo próprio clube e só uma (a volante Jayanne) chega pelo edital da Marinha do Brasil, parceira das cariocas na modalidade desde 2016.

“É um momento de renovação e reestruturação. Além das recém-chegadas, subimos duas meninas do Sub-18, onde já chegamos a ter atletas convocadas para a seleção. Isso mostra que temos trabalhado bastante para a modalidade crescer no clube”, afirmou Vitor Zanelli, vice-presidente de futebol de base, em entrevista ao site do Flamengo.

Das sete novidades flamenguistas, três vieram do São José: a volante Edna Baiana, a meia Carlinha e a atacante Michele Carioca. O clube paulista (que é tricampeão da Libertadores Feminina), aliás, mudou bastante para 2020, com 14 saídas e 17 chegadas. O Iranduba, com 15 reforços, e o Minas Icesp (que há dois anos revelou a meia-atacante Victória Albuquerque, do Corinthians), com 12, também aqueceram o mercado e foram o destino de parte das 14 jogadoras que deixaram o Grêmio após 2019.

Cristiane

Artilheira Cristiane é um dos grandes reforços do Santos para a temporada – Pedro Ernesto Guerra Azevedo/San

O Tricolor Gaúcho segurou algumas das atletas trazidas para o Estadual do ano passado, como a experiente zagueira Ana Alice, e apresentaram seis caras novas desde janeiro para a reestreia na primeira divisão: a goleira Raíssa (que atuava em Israel), a zagueira Andressa (ex-Flamengo), as laterais Rebeca (ex-Palmeiras) e Sinara (ex-Iranduba), a atacante Jane (ex-Atlético Mineiro) e a meia Kika, que jogava no rival Internacional.

Já o Colorado, semifinalista da última Série A-1, manteve oito atletas campeãs nacionais sub-18 e ainda se reforçou com a goleira Kemmely (ex-Santos), a meia Djeni (ex-Iranduba) e a atacante Byanca Brasil, que jogava no futebol chinês — onde também atuava a centroavante Lelê, uma das caras novas do Avaí/Kindermann. Além dela, também desembarcaram em Caçador as goleiras Letícia (ex-Ponte Preta) e Fernanda (ex-Internacional), a zagueira Camila (ex-Palmeiras), a volante paraguaia Veronica Riveros (ex-Foz Cataratas) e a atacante Soraia (ex-Chapecoense).

Reformulação geral  

Audax, Vitória e Ponte Preta, no entanto, foram — de longe — os clubes que mais mudaram para 2020. O time de Osasco (SP), que chegou às quartas de final no ano passado, reformulou elenco e comissão técnica do time principal, apostando na parceria com o Instituto Tiger, que fomenta o futebol feminino na comunidade de Heliópolis, em São Paulo. Das 22 jogadoras, 16 vêm do projeto, que até 2019 atuava junto ao Audax na base. Entre as demais, estão atletas como Karol Mineira, campeã da última Taça das Favelas paulistana pelo Complexo da Casa Verde, marcando dois gols na final, disputada no Pacaembu. A média de idade do grupo é de 18 anos.

Único remanescente do futebol nordestino na Série A-1 após o rebaixamento de Vitória das Tabocas, São Francisco e Sport, o Rubro-Negro baiano desmanchou toda a equipe que ficou em nono lugar no último Brasileirão. Entre as saídas, destaque à da goleira Maryana, que passou pelo Grêmio e hoje é uma das 10 caras novas apresentadas pelo Cruzeiro. Com poucos recursos financeiros, o Vitória será outro participante com baixa média de idade, pois utilizará a base do time quarto colocado no Brasileiro sub-16 de 2019 — a atacante Raíssa, artilheira da competição com seis gols, é o destaque das Leoas.

Já a Ponte Preta não tem mais a parceria do Realidade Jovem, time de São José do Rio Preto (SP) — que, até 2018, competiu nacionalmente representando o Rio Preto, três vezes finalista do Brasileiro e campeão em 2015. Para a nova temporada, a Macaca oficializou a parceria com o clube campineiro Bonfim, responsável pela base do elenco que disputará a competição deste ano. Segundo o coordenador geral do projeto, Carlos Alberto Miyasada, entre as 24 atletas do reformulado grupo, duas já tiveram experiência em torneios profissionais: a meia Ana Rafaela (que estava na Austrália) e a atacante Dandara, ex-Chapecoense.

Campeões reforçados

Finalistas em 2019, Ferroviária e Corinthians seguem com a espinha dorsal de seus times, mas também se reforçaram. As Guerreiras Grenás, que lideram o ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e são as atuais campeãs nacionais, perderam a atacante Nathane, artilheira no vice da última Libertadores. Em contrapartida, acertaram com a lateral Bruna Natieli (ex-3B da Amazônia), a volante Amanda Brunner, a atacante Elisa (ambas ex-Iranduba) e as meias Patrícia Sochor (ex-Santos) e Sâmia (ex-Flamengo).

O Timão, por sua vez, teve a saída da artilheira Millene para o Wuhan Xinjiyuan, da China, mas, o surto do novo coronavirus, que tem o país como epicentro e Wuhan como cidade mais afetada, levou o clube a aceitar liberá-la por empréstimo. No Alvinegro da capital paulista, que tem interesse no retorno, a atacante usava o número 14 — que, coincidentemente, ainda não foi entregue a ninguém em 2020.

Na prática, o Corinthians trouxe três reforços após o vice nacional e o título da Libertadores — o segundo da história do clube na modalidade. Além da meia Gabi Portilho, que defendeu o Audax no ano passado, chegaram duas jogadoras de seleção brasileira: a lateral Poliana (ex-São José) e a meia Andressinha, que estava no Portland Thorns, dos Estados Unidos. Outra novidade é que o Timão, que inicia 2020 vindo de uma sequência de 45 jogos de invencibilidade, anunciou a profissionalização de todo seu elenco principal.

“Eu estou tantos anos no futebol, 15, 16 anos. Aos 32 anos é que estou tendo minha primeira carteira assinada. Se você olhar, já é muito tarde para ter o primeiro carimbo na carteira, mas é um começo. Fico muito feliz em viver esse momento e também muito feliz pelas meninas mais jovens que estão tendo a oportunidade desde agora para que no futuro possam ter todos os seus direitos”, destacou a lateral corintiana Tamires, titular da Seleção, na apresentação do elenco alvinegro para 2020.

Jogos de Sábado (8)

Avaí/Kindermann x Vitória – 15h – Carlos Alberto Costa Neves, em Caçador (SC)

Grêmio x Minas Icesp – 17h – Passo d’Areia, em Porto Alegre (RS)

Ferroviária x Audax – 17h – Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)

Santos x Flamengo – 17h – Ulrico Mursa, em Santos (SP)

Jogos de Domingo (9)

Palmeiras x Corinthians – 14h – Nelo Bracalente, em Vinhedo (SP)

Ponte Preta x Iranduba – 15h – Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)

Internacional x São José – 15h – Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS)

Jogos de Segunda-feira (10)

Cruzeiro x São Paulo – 19h – Estádio das Alterosas, em Belo Horizonte (MG) Edição: Verônica Dalcanal Tags: esportesfutebol femininoCampeonato Brasileiro Femininofutebol

Mais oito times estreiam na primeira fase da Copa do Brasil

Na noite de ontem (5), quinze equipes avançaram no torneio

Publicado em 06/02/2020 – 16:25

Por Cláudia Soares Rodrigues – Jornalista da TV Brasil Rio de Janeiro

A 34ª Copa do Brasil começou na noite de ontem (5) com 15 confrontos, e outros quatro duelos acontecem hoje (6), a partir das 16h30. Pelo menos 15 times já avançaram no torneio e pelo menos cinco confrontos já estão definidos na segunda fase: o River-PI vai encara o América-RN; o XV de Piracicaba joga com o Juventude; o Paraná mede forças com o Bahia da Feira; o Santa Cruz duela com o Goiás; e o Operário-PR enfrenta o América-MG.

Outros cinco times se classificaram na noite de ontem (5) – Botafogo, Boa Esporte, CRB, Santa Cruz e ABC – mas ainda terão de aguardar o término da primeira fase para conhecer os adversários. A primeira e segunda das oito fases do torneio são decididas em jogo único.  Das 91 equipes participantes – vencedoras de campeonato e copas estaduais – apenas 40 avançam à segunda fase. 

Confira abaixo os times que estreiam nesta quinta-feira (6):

16h30 – Novohorizontino x Figueirense (Estádio Jorge Ismael de Biasi)

19h15 – Brasiliense x Paysandu (Serra do Lago)

20h30 – Vitória (ES) x CSA (Salvador Costa)

21h30 – União Rondonópolis x Atlético-GO (Luthero Lopes) Edição: Guilherme Neto Tags: 34ª Copa do BrasilesportesfuteboltorneiocampeonatoCopa do Brasil

CBF define os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil

12 DEZ 19 – 19h:00 – ESTADÃO CONTEÚDO – Correio do Estado

A Confederação Brasileira de Futebol sorteou nesta quinta-feira os confrontos da primeira fase da Copa do Brasil. Destaque para os times cariocas e mineiros, que entram na competição deste o início. O torneio começa no dia 5 de fevereiro.

O Botafogo enfrenta o Caxias-RS. Já o Fluminense visita o Moto Club-MA e, por fim, o Vasco encara o Altos-PI. O Atlético-MG terá pela frente o Campinense-PB, e o Cruzeiro, recentemente rebaixado à Série B, estreia contra o São Raimundo-RR.

Nesta primeira fase, os times se enfrentam em jogo único, na casa da equipe pior ranqueada, mas com o visitante jogando pelo empate. A CBF também dividiu os confrontos em dez chaves. Apenas cinco equipes das 80 que entram na primeira fase vão chegar às oitavas de final.

Onze times vão entrar diretamente nas oitavas. Estão garantidos nessa fase o Cuiabá, por ser campeão da Copa Verde, o Fortaleza, campeão da Copa do Nordeste, o Bragantino, campeão da Série B, e mais o atual vencedor da Copa do Brasil, o Athletico-PR. Completam a lista os demais classificados para a Copa Libertadores: Flamengo, Santos, Palmeiras, Grêmio, São Paulo, Corinthians e Inter.

A novidade da edição de 2020 é que a decisão foi antecipada para setembro. A intenção da CBF é evitar o conflito de datas com as fases decisivas do Campeonato Brasileiro, da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

A Copa do Brasil ganhou em importância nos últimos anos por causa da premiação. Neste ano, o campeão Athletico-PR recebeu um total de R$ 64,35 milhões, sendo R$ 53 milhões pelo título. A CBF ainda não divulgou os valores para 2020, mas eles serão reajustados.

CONFRONTOS:

Chave 1

River-PI x Bahia-BA

São Luiz-RS x América-RN

Coruripe-AL x Juventude-RS

XV de Piracicaba-SP x Londrina-PR

Chave 2

Caxias-RS x Botafogo-RJ

Toledo-PR x Náutico-PE

Palmas-TO x Paraná-PR

Bahia de Feira-BA x Luverdense-MT

Chave 3

Brusque-SC x Sport-PE

Frei Paulistano-SE x Remo-PA

Manaus-AM x Coritiba-PR

Gama-DF x Brasil de Pelotas-RS

Chave 4

São Raimundo-RR x Cruzeiro-MG

Vilhenense-RO x Boa Esporte-MG

Brasiliense-DF x Paysandu-PA

Independente-PA x CRB-AL

Chave 5

Moto Club-MA x Fluminense-RJ

Atlético-BA x Botafogo-PB

Novorizontino-SP x Figueirense-SC

Vitória-ES x CSA-AL

Chave 6

Boavista-RJ x Chapecoense-SC

Caucaia-CE x São José-RS

União-MG x Atlético-GO

Operário-MT x Santa Cruz-PE

Chave 7

Imperatriz-MA x Vitória-BA

Lagarto-SE x Volta Redonda-RJ

Bragantino-PA x Ceará-CE

Bangu-RJ x Oeste-SP

Chave 8

Campinense-PB x Atlético-MG

Afogados-PE x Atlético-AC

Novo Hamburgo-RS x Ponte Preta-SP

Galvez-AC x Vila Nova-GO

Chave 9

Altos-PI x Vasco-RJ

Aquidauanense-MS x ABC-RN

Fast Clube-AM x Goiás-GO

Santo André-SP x Criciúma-SC

Chave 10

Santos-AP x América-MG

Barbalha-CE x Operário-PR

Ferroviária-SP x Avaí-SC

Águia Negra-MS x Sampaio Corrêa-MA

Vasco termina sem títulos mas lidera em número de sócios-torcedores

vanderlei luxemburgo

REUTERS/Amanda Perobelli/Direitos Reservados      Esportes

Situação de Vanderlei Luxemburgo no clube ainda é incerta

Publicado em 09/12/2019 – 13:34

Por Rodrigo Ricardo – Repórter da Rádio Nacional Rio de Janeiro

É hora de balanço no Vasco. O time não conquistou nenhum título em 2019 e terminou o Brasileirão em 12º lugar. A campanha da equipe carioca resume-se a 12 vitórias, 13 empates e 13 derrotas. O time chegou a flertar com o Z-4, mas começou a mudar seu destino a partir da quinta rodada com a chegada de Vanderlei Luxemburgo. A dúvida agora é se ele continua ou não no comando técnico da caravela vascaína.

 “Eu quero continuar, o presidente quer que eu continue. Mas tem uma série de coisas. Eu tenho que fazer o meu trabalho: planejar o ano seguinte e entregar para a diretoria. Minha negociação segue naturalmente”, despistou Luxa. Audio Player00:0000:00Use Up/Down Arrow keys to increase or decrease volume.Ouça na Rádio Nacional

O ataque cruzmaltino marcou 39 gols e sofreu outros 45 no Brasileirão. Na última partida do Vasco, contra a Chapecoense, a defesa cochilou e os catarinenses empataram aos 48 do segundo tempo. O resultado frustrou quase 70 mil torcedores no Maracanã, que cobraram um elenco melhor para 2020.

 “O que o torcedor mostrou para nós é que ele quer alguma coisa do Vasco na próxima temporada,  que não seja simplesmente brigar para não cair”, avalia o treinador, lembrando que as contratações para o próximo ano precisam ser certeiras. “Não podemos errar. Para a equipe que queremos, queremos mais Guaríns”.

O Vasco encerrou a promoção para a conquista de novos sócios neste domingo (7). Em duas semanas, recebeu milhares de solicitações de adesão. A onda da torcida garantiu a liderança nacional do Cruzmaltino entre clubes com sócios-torcedores, com o total de 178.325. Edição: Cláudia Soares Rodrigues Tags: Vascoesportesmultimídiacampeonato brasileirosócio-torcedorCruzmaltinoGuaríncariocabrasileirofutebol

Ceará empata com Botafogo e permanece na Série A

Cruzeiro, CSA, Chapecoense e Avaí foram rebaixados

Publicado em 08/12/2019 – 19:24

Por Rafael Monteiro – Repórter da Rádio Nacional Rio de Janeiro

O Ceará empatou por 1 a 1, no estádio Nilton Santos, neste domingo (8) com o Botafogo e se manteve na Série A do Campeonato Brasileiro.

Na 38° rodada, a última da competição, a equipe carioca abriu o placar com Marcos Vinícius, aos 38 minutos. Os cearenses empataram na segunda etapa, de pênalti, Thiago Galhardo fez aos 20 minutos.

Com este resultado, a equipe alvinegra terminou a competição com 43 pontos, na décima quinta colocação. O glorioso não conseguiu uma vaga na Copa Sulamericana do ano que vem. Como o Fluminense venceu o Corinthians por 2 a 1, na Arena Corinthians, os tricolores ficaram com a última vaga da competição internacional.

Já o Ceará fez o que precisava no Rio de Janeiro para se manter na primeira divisão mas, mesmo se não fizesse, não cairia.

Em função da derrota do Cruzeiro, no Mineirão, por 2 a 0, para o Palmeiras. A raposa foi rebaixada pela primeira vez na história do Campeonato Brasileiro. 

Com este ponto conquistado, o Ceará encerra o Brasileirão com 39 pontos na décima sexta colocação. Edição: Verônica Dalcanal Tags: esportescampeonato brasileirofutebol