JBS doa mais de 19 mil máscaras aos municípios de Anastácio e Aquidauana

Mato Grosso do Sul, 8 de junho de 2020 – A JBS de Anastácio (MS) realizou hoje (8), a doação de 19,3 mil máscaras descartáveis para as Secretarias de Saúde dos municípios de Anastácio e Aquidauana. A ação faz parte do programa de responsabilidade social da Companhia, “Fazer o Bem Faz Bem”, e vai beneficiar o Hospital Ruralista de Anastácio, e os Hospitais Ruralista e Regional, localizados na cidade de Aquidauana.

Desde o início da pandemia, diversas ações sociais foram realizadas pela JBS com o intuito de oferecer suporte no combate à Covid-19. Já foram doadas mais de 200 toneladas de produtos, entre alimentos e itens de higiene e limpeza, além de equipamentos de proteção individual, beneficiando mais de 270 instituições em cerca de 160 municípios de 20 estados brasileiros. A estimativa é de que aproximadamente 500 mil pessoas já tenham sido impactadas pelas iniciativas.

Recentemente, a JBS anunciou a doação de R$ 400 milhões para o enfrentamento do coronavírus no Brasil. Em Mato Grosso do Sul, onde a Companhia emprega mais de 15 mil colaboradores, as doações foram no valor de R$ 21 milhões, sendo R$ 11 milhões destinados ao estado e R$ 10 milhões para dez cidades sul-mato-grossenses, beneficiando direta ou indiretamente uma população de quase 1,3 milhão de pessoas.

Sobre a JBS

 A JBS é uma das líderes globais da indústria de alimentos e conta com uma plataforma global de produção diversificada por geografia e por tipos de proteína. A Companhia conta com mais de 240 mil colaboradores – no Brasil são 120 mil, sendo a empresa uma das maiores empregadoras privadas do país. No mundo todo, a JBS atende a mais de 275 mil clientes, de 190 nacionalidades. A Companhia também atua na gestão de negócios correlacionados, como couros, biodiesel, colágeno, higiene pessoal e limpeza, envoltórios naturais, soluções em gestão de resíduos sólidos, reciclagem, embalagens metálicas e transportes.  

JBS – Diretoria de Comunicação Corporativa
+55 11 3144-7997 | 4996 | 5364 
imprensa@jbs.com.br
Cleidi HennesConsultora de ComunicaçãoTelefone: + 55 (67) 3331 1467 Celular: + 55 (67) 99607-2832
E-mail: cleidi.hennes@dvcomunicacao.com.brwww.dvcomunicacao.com.br

Restruturação da Saúde garante nove hospitais no interior de MS

Obras do Hospital Regional de Nova Andradina estão avançadas

Campo Grande (MS) – Com obras organizadas em hospitais de nove cidades do interior, o cronograma da regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul segue em execução pelo Governo do Estado mesmo diante da pandemia de Covid-19. Sem perder o fôlego dos investimentos na reestruturação da rede hospitalar, o Estado segue aplicando dinheiro em obras de construção, reforma e ampliação de prédios hospitalares. 

“Estamos melhorando as estruturas dos hospitais e equipando os polos regionais, com mais leitos e aparelhos para exames complexos, tudo para modernizar os serviços e ampliar o atendimento às pessoas. Com diálogo frequente com os prefeitos e lideranças de cada região, definimos a melhor política pública para a saúde de Mato Grosso do Sul”, destaca o governador Reinaldo Azambuja.

Novos hospitais regionais em Três Lagoas e Dourados vão ampliar o atendimento à saúde de 43 municípios que formam as duas macrorregiões. No Bolsão, a obra de construção do Hospital Regional de Três Lagoas está na fase final e deve ser concluída no próximo dia 28. O Governo estuda o modelo de gestão da unidade e planeja a aquisição de equipamentos. Em Dourados, a edificação do prédio está no início e tem previsão de conclusão no segundo semestre de 2021.

Hospital Regional de Três Lagoas está na fase final das obras

Hospital Regional de Dourados deve ser concluído no fim de 2021

Em outras regiões, como Bodoquena, Caarapó, Corumbá, Jardim, Maracaju, Nova Andradina e Ponta Porã, reformas e ampliação de estruturas hospitalares vão modernizar ainda mais o oferta de serviços. Equipamentos para ressonância magnética, mamografia, ultrassom e endoscopia vão reforçar os procedimentos médicos em todas as regiões.

“Nossa tarefa, em parceria com os gestores municipais, é colocar a saúde cada vez mais próxima dos cidadãos. Seguindo a determinação do governador Reinaldo Azambuja, estamos caminhando na estruturação da rede hospitalar do Estado, viabilizando construções, reformas e ampliações, bem como a compra de equipamentos para que as unidades possam assumir, com competência, as atribuições de cada uma delas no processo de regionalização, em andamento”, explicou o secretário de saúde, Geraldo Resende. 

Na semana passada, a Prefeitura de Bodoquena autorizou o início de obras no Hospital Municipal Francisco Sales. Com R$ 1 milhão de investimentos, serão reformados os setores de nutrição, recepção, laboratório, centro cirúrgico e Central de Material e Esterilização. Haverá ainda a ampliação no Pronto Atendimento Médico, no setor de nutrição e na lavanderia. A obra deve durar oito meses.

Em Caarapó, a obra de reforma e ampliação do Hospital Beneficente São Mateus terá investimento de R$ 2 milhões. Também na semana passada, extrato de contrato com a empresa selecionada para a obra foi publicado em diário oficial. Os investimentos vão possibilitar a construção de novas salas de emergência, observação masculina e feminina, sala pediátrica, sala para curativos, sala de gesso.

Na semana passada, foi autorizada início das obras no hospital de Bodoquena

Na cidade de Corumbá,  a estrutura do novo complexo de saúde pública recebe R$ 12 milhões de investimentos. Anexa ao centenário Hospital de Caridade, a construção do novo Pronto Socorro da Santa Casa contará com alas de triagem, emergência, ambulatório, receptivo e enfermaria, além do setor com 30 leitos. Os investimentos ampliam a estrutura do único hospital de uma região com 200 mil habitantes, incluindo Ladário.

Jardim também conta com recursos para o Hospital Marechal Rondon. A unidade encontra-se em obras de reforma e ampliação, também bancadas pelo Estado, com recursos de R$ 4,1 milhões, com uma das etapas já em fase final. Outros R$ 1 milhão serão aplicados na compra de equipamentos para o correto funcionamento da unidade.

Também na região Sudoeste, Maracaju vive a expectativa de ter ainda em 2020 uma maternidade nova e moderna para atendimento de mulheres e crianças recém-nascidas. Iniciada em novembro passado, a construção da clínica de especialidades médicas segue cronograma de obra, que prevê a conclusão do prédio no 2° semestre deste ano. Depois de pronta, a unidade hospitalar terá 525 m² de área construída, distribuídos entre salas de pré e pós-parto, enfermagem, pós-enfermagem e mamografia, além de consultórios ginecológicos.

Em Maracaju, maternidade começa a tomar forma

Com investimentos municipais, estaduais e federais que ultrapassam R$ 7 milhões, o Hospital Regional “Francisco Dantas Maniçoba”, de Nova Andradina, está recebendo obras de modernização em toda sua estrutura, para atender a população local e dos municípios da região. Para tanto, está sendo construída uma UTI Neonatal, um Banco de Leite, Unidade de Cuidados Intermediários e Centro de Diagnóstico por Imagem, que permitirá à população acesso a exames de Raios-X, tomografia computadorizada e ultrassonografia.

Na região Sul-Fronteira, Ponta Porã será beneficiada com ampliação de enfermarias cirúrgicas no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto – que representa mais de R$ 2 milhões em investimentos de recursos estaduais e federais. A unidade é gerida pelo Instituto Acqua, organização social que atua na área de saúde.

Bruno Chaves, Subcom
Fotos: Arquivo Subcom

Auxílio emergencial: Caixa libera 2ª parcela para nascidos em agosto

© Marcelo Camargo/Agência Brasil

Hoje, sai o dinheiro para 2,6 milhões de beneficiários

Publicado em 08/06/2020 – 09:08 Por Kelly Oliveira – Repórter da Agência Brasil – Brasília

A Caixa Econômica Federal encerra no próximo sábado (13) o calendário de liberação de saques e transferências da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). Hoje (8), será feita a liberação para 2,6 milhões de beneficiários nascidos em agosto.

O dinheiro visa reduzir os efeitos do novo coronavírus nas camadas mais necessitadas. A liberação do saque e a transferência da poupança social da Caixa para outros bancos estão sendo feitas de acordo com o mês de nascimento dos beneficiários. Os recursos estão sendo transferidos automaticamente para as contas indicadas.

Amanhã (9), será liberado o saque para 2,6 milhões de beneficiários nascidos em setembro; na quarta-feira (10), para 2,6 milhões nascidos em outubro; na quinta-feira (11), feriado, não haverá liberação; na sexta-feira (12), para 2,5 milhões nascidos em novembro; e no sábado (13), para 2,5 milhões nascidos em dezembro.

Segundo a Caixa, quem não sacar o auxílio nesse período continua com o crédito disponível nas contas indicadas e poderá realizar o saque, independente do dia de nascimento, a partir da próxima segunda-feira (15).

A transferência dos valores será feita para quem indicou contas para recebimento em outros bancos ou poupança existente na Caixa. Com isso, esses beneficiários poderão procurar as instituições financeiras com quem têm relacionamento, caso queiram sacar.

Segundo a Caixa, mais de 50 bancos participam da operação de pagamento do auxílio emergencial.

Todos os beneficiários do Bolsa Família elegíveis para o auxílio emergencial já receberam o crédito da segunda parcela.

Primeira parcela

Cerca de 200 mil novos beneficiários receberam, no último sábado (6), a primeira parcela do auxílio emergencial. A Caixa fez o pagamento após a Dataprev analisar novo lote de 1,4 milhão de pedidos e liberá-lo na última sexta-feira (5). O valor já está disponível para saque, movimentação pelo aplicativo Caixa Tem ou pelos canais digitais daqueles que indicaram contas de outros bancos.

Caixa Tem

Por meio do aplicativo Caixa Tem, o beneficiário pode fazer compras, transferências e pagar contas como água, luz e telefone, por exemplo.

A Caixa preparou uma série de dicas de como usar o aplicativo (app), como verificar o saldo, extrato da conta e realizar pagamentos nas maquininhas via QR Code.            

Edição: Kleber Sampaio

Aprefex defende diálogo com órgãos de controle externo

Diretoria da Aprefex-MS durante reunião em Campo GrandeFoto: Edson Ribeiro 

Willams Araújo

Durante reunião ocorrida na tarde da última quinta-feira, a diretoria da Aprefex-MS (Associação dos prefeitos e ex-prefeitos de Mato Grosso do Sul), discutiu uma série de assuntos e traçou metas de atuação em torno dos interesses de seus associados.

Um dos pontos tratados no encontro da entidade, que completará oito meses de fundação no dia 16 deste mês, foi o acompanhamento jurídico dos processos administrativos e do Refis (Programa de Refinanciamento) referentes a multas dos associados junto ao TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado).

Convocado pelo presidente da Aprefex-MS e ex-prefeito de Angélica, Luiz Antônio Melhorança, o encontro serviu para tirar encaminhamento em torno da busca do diálogo com o órgão de controle externo e sugerir alternativas que venham melhorar a relação institucional com as repartições públicas de modo geral.

O que os associados querem é que haja mudança na divulgação das informações do TCE-MS com relação aos prefeitos e ex-prefeitos, uma vez que as notícias de processos de multas por eventuais equívocos são confundidas pela população como atos ilegais, mas na maioria das vezes são apenas falhas administrativas cometidas por servidores e os prefeitos ficam como responsáveis.

Na prática, prefeitos e ex-prefeitos querem menos rigor em torno dessa questão para que não haja uma espécie de “julgamento antecipado” por parte da população, mesmo não havendo dolo ao Erário.

Eles referem-se principalmente a multas aplicadas pelo órgão fiscalizador por intempestividade, atraso no envio de documentos à Corte Fiscal, motivo de boa parte das punições.

A Aprefex-MS reconhece a incumbência constitucional do TCE-MS de atuar na fiscalização das contas e da execução fiscal das prefeituras, só não concorda com manifestações prévias que acabam expondo o gestor publicamente e comprometendo a sua popularidade.


Andradina/SP: Tesla ModelX é o primeiro carro elétrico da frota do Acqualinda

No Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), o Parque Temático Acqualinda recebeu o primeiro carro Tesla, o modelo sustentável da maior marca de carros elétricos do mundo. O carro é o primeiro da frota do parque que está sendo construído em Andradina/SP e, seguindo o conceito de sustentabilidade, terá apenas carros elétricos, sem nenhum motor a combustão.

“O Acqualinda nascerá totalmente sustentável, com auto suficiência de energia elétrica fotovoltaica, com utilização inteligente da água do Aquífero Guarani e reuso da água das piscinas para jardinagem e saneamento. Caminhamos para um futuro mais sustentável e acessível para humanidade e esse futuro nasce agora aqui em Andradina. Vamos em frente”, disse o empresário Mário Celso Lopes, apresentando o modelo.

A chegada do veículo nesta data, marca a firmeza do conceito sustentável do Acqualinda, que terá em todos os seus processos a opção de saídas ambientais mais “limpas”.

“Temos que superar a ideia de que não podemos aprender com os modelos menos agressivos ao meio ambiente e de tecnologia que garanta um futuro sustentável para as próximas gerações. A ideia de que carregaremos a cruz de sermos o eterno “país atrasado” pode ser superada e vamos estar caminhando na vanguarda desse movimento no Brasil”, afirma Mário Celso.

Energia fotovoltaica

Com um total de 4027 placas fotovoltaicas instaladas, o estacionamento do Oeste Plaza Shoping, em Andradina, garantiu o título de primeiro totalmente sustentável em energia elétrica no país.

As placas fotovoltaicas produzirão cerca de 2 gigawatts-hora (GW-h), gerando economia de em média R$ 1.100.000 (Um milhão e cem mil Reais) por ano e deixará de emitir 164 toneladas de carbono, equivalente a 864 árvores.

O sol é uma fonte inesgotável de energia, além de também ser limpa, o que causa pouca poluição. Por esse motivo o empresário já está estudando a área onde será instalada uma usina fotovoltaica que vai garantir sustentabilidade a toda estrutura do Parque Temático do Acqualinda, além do Acqua Resort, hotel para dois mil hóspedes e o Gran Laggon – Vilas do Mediterrâneo, com capacidade de 12 mil pessoas hospedadas.

Este tipo de geração de energia não gera ruídos ou resíduos de qualquer espécie, trazendo economia e sustentabilidade.

O ModelX

O carro elétrico já é realidade no mundo. Mário Celso usa um carro da norte-americana Tesla, nos EUA. O Tesla ModelX hoje é o mais avançado com a assinatura de Elon Musk, CEO da empresa que está mudando o conceito de carros elétricos no mundo. A empresa mudou tanto o conceito de transporte que agora todo mundo corre atrás da tecnologia e com apelo comercial e todos os países, incluindo o Brasil, correm atrás de uma fábrica da Tesla dentro de seu território.

Com motor duplo o modelo tem a aceleração mais rápida de qualquer ouro modelo de SUV elétrico, dos zero aos 100 km/h em 2,8 segundos. Com toda essa potencia ele pode ser carregado em uma rede doméstica.

Os apoiadores de Musk acreditam que a Tesla será maior que as montadoras de carros convencionais por uma razão: o mundo precisa caminhar rumo à energia limpa. Carros poluentes perderão espaço.

Mário Celso é fã das iniciativas de Elon Musk, o homem à frente da Tesla e da SpaceX. Sua visão sobre energia limpa mudou a idéia do mundo e move todas as atividades, muito além do transporte de pessoas.

A filosofia de Musk é: se uma tecnologia pode fazer tudo isso, por que não arriscar?

A SpaceX teve sucesso no lançamento da espaçonave Falcon 9 com astronautas da Nasa no último sábado (30). Assim ela se tornou a primeira empresa privada a enviar astronautas para o espaço. Um dos objetivos de Musk é ter vôos comerciais para o espaço num futuro próximo.

“Tenho saúde para isso e estou aguardando a oportunidade de estar num desses vôos”, garante Mário Celso.

Foto: Tesla

Legenda: Carro totalmente sustentável chegou á Andradina no Dia Mundial do Meio Ambiente

Crédito: Cleber Carvalho/Marvell Comunicações

Antes do inverno chegar, sul-mato-grossense terá mais um fim de semana de temperaturas amenas

Campo Grande (MS) – Faltando poucos dias para o término do outono e início do inverno, o clima de transição mantém o clima frio em Mato Grosso do Sul neste final de semana. Embora a nova estação comece só no dia 20 de junho, o sul-mato-grossense já está se habituando as temperaturas amenas.

Análise do Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec) indica que um vórtice ciclônico levará instabilidade para áreas do norte e nordeste de MS no decorrer deste sábado, provocando queda das temperaturas no sul do Brasil e sul de MS.

“Entre os dias 06 e 07 de junho, ainda haverá áreas de instabilidades no Estado. Entre 08 a 13 de junho não haverá expectativa de chuva para grande parte do Estado, espera-se que a umidade relativa do ar fique abaixo de 30% à tarde, considerado estado de atenção segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)”, diz trecho do boletim. 

Neste sábado e domingo os termômetros podem registrar temperaturas entre 12°C e 32°C conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Há possibilidade de chuvas isoladas para algumas regiões do Estado no sábado e no domingo. O tempo fica firme a partir de segunda-feira (8.6). Em Campo Grande as temperaturas podem variar entre 18°C e 29°C, com possibilidade de chuva isolada apenas no sábado. 

Estimativa do Climatempo aponta cinco frentes frias avançando pelo país durante o mês de junho, sendo a maior parte delas na primeira quinzena. Para o Centro-Oeste, há expectativa de incursão de massas de ar polar com as frentes frias, e risco de geada nos pontos onde tradicionalmente são os mais frios em Mato Grosso do Sul.

Mireli Obando, Subcom
Foto: Arquivo

Ministério da Agricultura publica zoneamento agrícola da soja para MS

Campo Grande (MS) – O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no Diário Oficial da União portarias que estabelecem o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura da soja em todo país. Com 3,389 Milhões de hectares de área plantada, em Mato Grosso do Sul a produção do grão é acompanhado pela Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

O objetivo é reduzir os riscos relacionados a problemas climáticos e também o risco fitossanitário causado pela ferrugem asiática da soja. O Zarc leva em conta recomendações de instituições de pesquisa e órgãos estaduais sobre medidas de manejo que incluem o período de vazio sanitário e o calendário de plantio para reduzir os riscos relacionados aos aspectos fitossanitários.

A principal novidade nas portarias de soja são as novas cultivares indicadas por grupo de maturação e Unidade da Federação (UF). Para a safra 2020/2021, no total, 9.356 indicações foram feitas, considerando que a mesma cultivar pode ser indicada para diferentes UFs, número 15% superior a safra passada, desse montante de indicações 64% são referentes a cultivares do Grupo 1, indicando que o desenvolvimento de cultivares precoces vem ganhando destaque junto aos obtentores.

Na publicação relativa a Mato Grosso do Sul o Ministério observa que, considerando a alta capacidade mutagênica e a velocidade de reprodução do agente causal da Ferrugem Asiática da Soja, medidas de manejo que incluem o período de vazio sanitário e o calendário de plantio são recomendadas pelas instituições de pesquisa, com o objetivo de conter a sobrevivência do fungo durante a entressafra e de reduzir o número de aplicações de fungicidas ao longo da safra, reduzindo a pressão de seleção de resistência aos produtos disponíveis para utilização no seu controle.

E orienta que devem ser observadas as determinações relativas ao vazio sanitário e ao calendário de plantio, estabelecidas pela Semagro ( Resolução nº 648, de 15 de agosto de 2017) visando a prevenção e controle da ferrugem asiática.

Com estas publicações o Mapa finaliza o cronograma de portarias do mês de maio de 2020, cumprindo com o objetivo de divulgar com pelo menos 90 dias de antecedência ao plantio. Dessa forma, os produtores rurais e os agentes financeiros têm uma melhor segurança para o fechamento de contratos de seguro e crédito rural para a safra 2020/2021.

Mesmo com a pandemia do Covid-19, os serviços, que envolvem desde o estabelecimento da metodologia e aplicação da modelagem até o recebimento de informações de cultivares e publicação no Diário Oficial da União, foram realizados de forma remota por meio de sistemas de informação, o que permitiu, neste ano, a antecipação da publicação das Portarias de Zarc para a safra de verão subsequente.

Para que serve o Zarc? 

O zoneamento tem o objetivo de reduzir os riscos relacionados aos problemas climáticos e permite ao produtor identificar a melhor época para plantar, levando em conta a região do país, a cultura e os diferentes tipos de solos.

O modelo agrometeorológico considera elementos que influenciam diretamente no desenvolvimento da produção agrícola como temperatura, chuvas, umidade relativa do ar, ocorrência de geadas, água disponível nos solos, demanda hídrica das culturas e elementos geográficos (altitude, latitude e longitude).

Os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e ainda poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só liberam o crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas Portarias de zoneamento.

O Zarc foi publicado pela primeira vez na safra de 1996 para o trigo. Hoje, contempla os 26 estados e o Distrito Federal, incluindo mais de 40 culturas.

Aplicativo Plantio Certo

Produtores rurais e outros agentes do agronegócio podem acessar por meio de tablets e smartphones, de forma mais prática, as informações oficiais do Zarc, ferramenta utilizada para orientar os programas de política agrícola do governo federal. O aplicativo móvel Zarc Plantio Certo, desenvolvido pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas/SP), está disponível no sistema Android.

Os resultados também podem ser consultados e baixados por meio da plataforma “Painel de Indicação de Riscos”.

Kelly Ventorim, Semagro

Governo edita ações efetivas para controle da Covid-19 em MS

Campo Grande (MS) – Com ações para enfrentar o avanço do novo coronavírus e também reduzir os prejuízos das pessoas, o governo de Mato Grosso do Sul desenhou uma trajetória que teve início quase um mês antes do primeiro caso no Brasil.

A primeira medida foi a criação do Centro de Operações Especiais, ainda em janeiro.

Confira a linha do tempo que permitiu a Mato Grosso do Sul ter o melhor desempenho do Brasil no combate à pandemia, incluindo o menor número de casos confirmados, mortes e ocupação de leitos de UTI:

31 de janeiro (sexta-feira)

– Criado o Centro de Operações Especiais contra o Coronavírus (Coe-MS)

16 de março (segunda-feira)

– Proibição das férias de bombeiros militares e servidores estaduais da área da saúde durante o período da pandemia por causa do aumento da demanda desses profissionais;

– Em casos necessários, autorizada a requisição de bens e de serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior com base na “tabela SUS”, quando aplicável, ou mediante justa indenização a ser definida pela Administração Pública Estadual em processo administrativo próprio;

– Determinação: servidor, empregado público, terceirizado, colaborador, trainee, estagiário ou aprendiz que apresentar febre ou condições respiratórias é obrigado a reportar o caso suspeito ao dirigente do órgão em que trabalha;

– Determinação: servidores que retornaram ou tiveram contato direto com pessoas que regressaram de locais com transmissão comunitária da Covid-19, independentemente de apresentarem sintomas, devem comunicar este fato à chefia imediata, sendo que os que apresentarem sintomas deverão procurar um serviço de saúde e ser afastados do trabalho, sem prejuízo de sua remuneração, pelo período mínimo de 14 dias ou conforme determinação médica;

– Determinação: servidores, empregados e colaboradores que regressaram desses locais e que não apresentem sintomas deverão desempenhar as atividades em domicílio, em regime excepcional de teletrabalho, pelo prazo de sete dias, a contar do retorno ao Estado;

– Suspensão de qualquer evento ou atividades pelos órgãos do Governo que implique em aglomeração de pessoas e da participação de servidores em eventos oficiais fora de Mato Grosso do Sul;

– Proibição de reuniões presenciais, no âmbito de qualquer órgão ou entidade da Administração Estadual, com a participação de qualquer pessoa que tenha regressado de locais com transmissão comunitária do vírus;

– Autorização do teletrabalho (trabalho em casa) para servidores que, cumulativamente, tenham mais de 60 anos e sejam portadores de doenças crônicas que compõem grupo de risco;

– Reunião com representantes de oito universidades em Mato Grosso do Sul para o alinhamento de informações referentes ao monitoramento dos casos de infecção por coronavírus com adoção de medidas paliativas que reduzam a concentração de estudantes sem prejudicar o calendário acadêmico;

– Reunião com representantes do setor produtivo para convocar o Comitê de Monitoramento da Crise (CMC) e alinhar ações de prevenção ao novo coronavírus. O CMC é formado pela Fiems, Fecomércio-MS, Famasul, Sebrae/MS e outras entidades.

17 de março (terça-feira)

– Suspensão das aulas na Rede Estadual de Ensino por 15 dias, de 23 de março a 6 de abril, sem prejuízo aos alunos que não comparecerem à escola na semana atual. No período sem aulas, os alunos têm atividades para realizar em casa;

– Adotado o sistema de entrevistas coletivas on-line para evitar a proliferação do vírus entre os profissionais de imprensa.

18 de março (quarta-feira)

– Anúncio da abertura de processo para compra emergencial de cinco mil kits de testes para o novo coronavírus.

19 de março (quinta-feira)

– Disponibilização do sétimo andar do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, para atendimento exclusivo de eventuais pacientes com coronavírus. Ao todo, são 48 leitos;

– Suspensão do atendimento em alguns ambulatórios do HRMS para diminuir a aglomeração de pacientes na unidade. Dessa forma, só estão em funcionamento: Clínica da Dor Crônica; ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva); TAP (Tempo de Atividade da Protrombina); egressos de cirurgia de cabeça e pescoço; egressos de cirurgia geral; egressos de cirurgia pediátrica; gestantes de alto risco; hematologia; oncologia clínica; egressos de oncologia cirúrgica; egressos de urologia; follow up; paracentese; pulsoterapia; e serviços de imagem;

– A pedido do Governo de MS, o Governo Federal fechou as fronteiras do Mato Grosso do Sul com os países vizinhos – Bolívia e Paraguai;

– Suspensão de visitas nos presídios;

– Anúncio da contratação de 207 leitos hospitalares;

– Encaminhamento à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul do projeto de decreto legislativo para implantar Estado de Calamidade Pública em MS;

– Autorização de teletrabalho para o servidor público estadual;

– Anúncio da antecipação do lançamento do aplicativo MS Digital, que reúne 80 serviços para cidadãos e servidores públicos de forma remota.

20 de março (sexta-feira)

– Regulamentação do home office e teletrabalho;

– Fechamento dos parques estaduais e dos centros esportivos;

– Decretado estado de Emergência em Saúde.

21 de março (sábado)

– Compra emergencial de 200 kits de testes de coronavírus que vão possibilitar a realização de 10 mil exames de detecção da doença.

23 de março (segunda-feira)

– 12 mil famílias carentes de Mato Grosso do Sul são isentas do pagamento da conta de água por três meses (abril, maio e junho);

– Proibido o corte de água em todas as unidades consumidoras da Sanesul;

– Resolução obriga todos os laboratórios particulares de Mato Grosso do Sul a notificar a Secretaria de Estado de Saúde quantos aos casos suspeitos, detectados e positivos para a Covid-19;

– Implantado o Disk Corona, serviço para esclarecimento de dúvidas sobre o coronavírus pelo telefone 3311-6262;

– Portaria torna obrigatório o treinamento de servidores, colaboradores e estudantes do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, na Capital, contra o coronavírus. O HRMS é referência contra a pandemia;

– Suspensão dos prazos administrativos no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Poder Executivo, de 20 de março a 30 de abril;

– Publicada portaria mudando o calendário para proprietários de veículos com placas final 1 e 2, que precisariam quitar seu licenciamento no mês de abril, para que possam pagar o imposto somente no mês de maio. 

24 de março (terça-feira)

– Atendendo a um pedido de Reinaldo Azambuja e de outros governadores, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) suspendeu os cortes no fornecimento de energia elétrica de consumidores residenciais que não conseguirem pagar as contas. A medida vale por 90 dias;

– Portaria dá autonomia aos médicos-legistas para deixar de fazer o exame interno do cadáver durante o período de pandemia do novo coronavírus. O objetivo é garantir a segurança dos profissionais e evitar a disseminação da Covid-19;

– Semagro institui um comitê de monitoramento com o objetivo de auxiliar na orientação ao setor produtivo, além de acompanhar, avaliar e orientar as ações desenvolvidas pela secretaria no combate e na mitigação dos efeitos da pandemia do coronavírus (Covid-19).

25 de março (quarta-feira)

– Início da distribuição de materiais para combate ao coronavírus para os municípios. Os kits são compostos de litros de álcool 70 líquido (em proporções definidas de acordo com o tamanho e setor de risco de cada município); álcool em gel; EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual), como luvas, óculos de proteção; doses de vacina contra influenza; e material informativo de combate ao coronavírus e dengue;

– Hospital Regional de Ponta Porã recebe duas carretas da saúde para auxiliar nos casos suspeitos de coronavírus;

– Liberação de R$ 2,4 milhões em recursos do Fundo Estadual de Assistência Social para os 79 municípios de Mato Grosso do Sul;

– Prorrogação de prazos para entrega do arquivo digital da Escrituração Fiscal Digital (EFD) e a validade da certidão negativa de débitos referentes aos meses de fevereiro a julho de 2020.

26 de março (quinta-feira)

– Governador Reinaldo Azambuja assina Carta dos Governadores do Brasil contendo oito reivindicações para permitir o enfrentamento das consequências econômicas causadas pela pandemia do novo coronavírus, entre elas a aplicação da lei que institui a renda básica da cidadania para todos os brasileiros;

– Repasse no valor de R$ 7,8 milhões para os municípios de Mato Grosso do Sul realizarem ações de enfrentamento ao coronavírus;

– Anúncio da antecipação de salários de servidores e pagamento por etapas – de 31 de março a 2 de abril – como medida de prevenção ao Covid-19, evitando assim a aglomeração de pessoas nos bancos e comércios do Estado;

– Prorrogação de prazos referentes ao Programa de Recuperação de Créditos Fiscais (Refis) do ICMS;

– Compra por dispensa de licitação de equipamentos e kits de diagnóstico para o combate ao coronavírus e à dengue. Investimento total de R$ 889,8 mil;

– SES anuncia aquisição de kits de biologia molecular para diagnóstico de Dengue, no valor de R$ 130 mil;

– Confecção de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), materiais de higiene, álcool 70º, máscaras, capotes e gorros por reeducandos das unidades penais do Estado.

27 de marços (sexta-feira)

– Governo do Estado cria Comissão de Controle Sanitário (CCS-MS);

– Entrega de cinco mil litros de álcool 70% líquido para os indígenas do Estado através do Distrito Sanitário Especial Indígena de MS (DSEI);

– Criado Grupo de Trabalho para apoio às compras em caráter emergencial de insumos usados no combate à propagação do coronavírus;

– Repasse de R$ 7,8 milhões para municípios de Mato Grosso do Sul usarem no enfrentamento à Covid-19.

30 de março (segunda-feira)

– Início do funcionamento da barreira sanitária no Aeroporto Internacional de Campo Grande;

– Publicada resolução com os procedimentos para contratação durante a situação de emergência pela Covid-19, garantindo publicidade, transparência e melhor compra;

– Resolução Sefaz/SES define procedimentos para transferência de recursos para combate ao coronavírus;

– Hospital Regional, de Campo Grande, publica plano de Enfrentamento à Pandemia.

31 de março (terça-feira)

– Acréscimo de R$ 60 no Vale Renda;

– Publicado decreto que suspende o vencimento das prestações dos contratos dos programas habitacionais;

– Divulgado “MS Cultura Presente”, no valor de R$ 1,3 milhão, em que aproximadamente 700 produções artísticas, em formato de vídeos feitos em casa, serão feitas para serem divulgados em plataformas digitais e redes sociais da Fundação de Cultura e do Governo do Estado;

1º de abril (quarta-feira)

– Prorrogado prazo para pagamento das parcelas de 6 mil contratos do FCO Empresarial (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) em Mato Grosso do Sul;

– Prorrogação da suspensão das aulas presenciais na Rede Estadual até o dia 3 de maio.

2 de abril (quinta-feira)

– Governo de MS e o Banco do Brasil anunciam a possibilidade de servidores renovarem seus contratos de empréstimos consignados com carência de até 180 dias (seis meses). Juros no período de carência serão diluídos no pagamento das parcelas;

– Pronto Hospital de Campanha no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) para dar suporte no atendimento aos casos de coronavírus;

– Governo amplia de seis para 12 meses a validade de exame de saúde de candidatos de concurso da PM e Bombeiros Militar.

3 de abril (sexta-feira)

– Início da repatriação de brasileiros vindo de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, seguindo recomendação do Ministério das Relações Exteriores.

4 de abril (sábado)

– Reinaldo Azambuja anuncia a transferência de R$ 20 milhões de emendas parlamentares para os Fundos de Saúde dos 79 municípios de MS;

– Resolução do Banco Central cria uma linha de crédito especial no FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) para atender empresários impactados pela queda da atividade econômica devido a pandemia do coronavírus. A publicação também prorroga o pagamento das parcelas daqueles que já possuem financiamento;

– Detran altera o calendário de licenciamento em função da necessidade de medidas de prevenção e combate ao coronavírus.

8 de abril (quarta-feira)

– Reconhece pela União do Estado de Calamidade Pública de MS.

10 de abril (sexta-feira)

– Reinaldo Azambuja anuncia isenção do ICMS da tarifa social da conta de luz, beneficiando 142 mil famílias;

– Governo do Estado e Sesau iniciam o agendamento de exames para o coronavírus pelo sistema Drive-Thru.

11 de abril (sábado) 

– Agepen/MS prorroga período de suspensão das visitas em unidades prisionais de Mato Grosso do Sul até o dia 22 de abril.

13 de abril (segunda-feira)

– Governo do Estado convoca mais oito candidatos classificados no processo seletivo simplificado da Funsau;

– Início dos atendimentos agendados do Drive-Thru Coronavírus.

14 de abril (terça-feira)

– Hospital Regional recebe 3 respiradores que foram consertados pelo IFMS

15 de abril (quarta-feira)

– Secretaria de Estado de Saúde (SES) inicia a remessa de equipamentos do Ministério da Saúde como álcool, luvas, máscaras, aventais, toucas hospitalares e testes rápidos para as secretarias municipais no combate ao coronavírus.

16 de abril (quinta-feira)

– Governo convoca 13 candidatos classificados no processo seletivo simplificado da Fundação Serviços de Saúde (Funsau);

– Governo inicia pagamento das emendas aos fundos municipais de saúde para ser usado no combate ao coronavírus.

17 de abril (sexta-feira)

– Governo institui Plano de Contingenciamento de Gastos e proíbe o pagamento de verbas não compatíveis com o teletrabalho aos servidores em home office.

– Concluído o pagamento de R$ 20 milhões de emendas parlamentares aos fundos municipais de saúde.

22 de abril (quarta-feira)

– Governo do Estado suspende Curso de Formação Policial para evitar aglomeração de candidatos, professores e instrutores;

– Início do uso do serviço Google for Education pela Secretaria de Estado de Educação, em uma parceria entre o Governo do Estado e a Google Inc para a realização das Aulas Remotas.

23 de abril (quinta-feira)

– Início agendamento online do Detran para evitar aglomerações;

– Governo conclui entrega de máscaras e respiradores doados pela Suzano;

– UEMS decide antecipar o recesso para o período de 4 a 17 de maio;

– Fácil Bosque dos Ipês retoma atendimento ao público, mas com horário reduzido;

– Agepen prorroga suspensão das visitas em todas unidades prisionais do estado até o dia 7 de maio.

24 de abril (sexta-feira)

– Semagro entrega mochilas e álcool 70% para o Cotolengo;

– MS recebe a habilitação de 60 novos leitos de UTI.

27 de abril (segunda-feira)

– Entrega de 960 toneladas de alimentos para famílias carentes impactadas pela pandemia do coronavírus em Mato Grosso do Sul;

– SED compra mais de 130 mil máscaras para servidores das unidades escolares da Rede  Estadual de Educação;

– Para evitar aglomerações, Detran-MS lança atendimento Drive Thru de Serviços Express. 

28 de abril (terça-feira)

– Antecipação das férias escolares; 

– Portaria da Agepen regulamenta a visita social virtual através de videochamadas aos presos;

– Eleição do Conselho Estadual de Assistência Social é realizada via internet por causa do isolamento social;

– Inaugurados 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Santa Casa de Paranaíba, tornando a cidade referência no atendimento de alta complexidade na microrregião.

29 de abril (quarta-feira)

– Publicado Mapa Hospitalar de Leitos Clínicos e de UTI referente ao Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Coronavírus, ampliando para 1.468 o número de leitos destinados ao tratamento da doença.

4 de maio (segunda-feira)

– Secretaria de Estado de Saúde anuncia a ampliação da coleta de exames no drive-thru de Três Lagoas.

5 de maio (terça-feira)

– Publicada resolução obrigando todos os laboratórios de análises clínicas, hospitais públicos e privados e drogarias e farmácias em Mato Grosso do Sul a notificar todos os casos suspeitos e positivos testados para o coronavírus.

6 de maio (quarta-feira)

– Inauguração de dez leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Sistema Único de Saúde (SUS) na Fundação Hospitalar de Costa Rica para o combate ao coronavírus;

– Ativação de 10 leitos de UTI no Hospital da Santa Casa de Corumbá;

– Secretaria de Estado de Saúde inicia operação sanitária nas aldeias de Dourados para evitar a propagação do novo coronavírus.

9 de maio (sábado)

Drive-thru Coronavírus inicia as atividades em Corumbá.

10 de maio (domingo, Dia das Mães)

– Anunciada a adesão de MS ao programa “Brasil conta comigo”

22 de maio (sexta-feira)

– Governo lança painel com dados sobre coronavírus em todas as cidades de MS

24 de maio (domingo)

– Semagro viabiliza a produção de 2.400 EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) para profissionais na linha de frente de combate ao coronavírus

25 de maio (segunda-feira)

– Ações nas barreiras sanitárias são intensificadas

26 de maio (terça-feira)

– Uso de máscara passa a ser obrigatório para servidores e colaboradores do Detran-MS

– Drive-thru coronavírus de Dourados amplia número de testes para atender toda a região

27 de maio (quarta-feira)

– Compra de mais de 2,7 milhões de unidades de produtos hospitalares para serem usados no combate ao coronavírus no Hospital Regional de Campo Grande

– Indígenas de Dourados recebem do Movimento Energia do Bem 10 mil máscaras para o combate ao coronavírus 

– SES amplia número de testes no drive-thru coronavírus de Corumbá

30 de maio (sábado)

– MS fica em 5º lugar no ranking nacional de transparência das informações sobre o coronavírus da Open Knowledge Brasil.

1º de junho (segunda-feira)

– MS cria o Comitê Gestor do Plano de Retomada Pós-Crise da Covid-19

3 de junho (quarta-feira)

– Santa Casa de Corumbá recebe R$ 3,895 milhões de auxílio financeiro emergencial do Ministério da Saúde para o controle da pandemia da Covid-19

4 de junho (quinta-feira)

– SES amplia, de novo, testagem no drive-thru de Dourados

– SES anuncia distribuição de 10 mil cartilhas e gibis didáticos sobre a Covid-19 nas línguas guarani e terena para indígenas

Paulo Fernandes – Subcom

Foto: Chico Ribeiro

Pandemia causa quase 400 mil mortes em todo o mundo

© Reuters/Pool/Direitos Reservados

Europa totaliza 182 mil mortos e 2,2 milhões de casos

Publicado em 06/06/2020 – 12:25 Por RTP – rádio e televisão de Portugal – Lisboa

A pandemia de covid-19 já causou pelos menos 395.977 mortos em todo o mundo desde que o coronavírus foi detectado na China em dezembro.

Hoje (6),  foram diagnosticados mais de 6.782.890 casos de infecção em 196 países e territórios, dos quais pelo menos 2.943.700 foram considerados curados.

Os Estados Unidos, que decretaram a primeira morte por covid-19 em fevereiro, continuam a liderar a tabela dos países mais afetados, tanto em número de casos (1.897.838), como de mortes (109.143). O país tem 491.706 pessoas recuperadas.

Depois dos Estados Unidos, aparecem Reino Unido (40.261 mortos, 283.311 casos), Brasil (35.026 mortos, 645.771 casos), Itália (33.774 mortos, 234.531 casos) e França (29.111 mortos, 190.052 casos).

A China, onde o vírus foi identificado pela primeira vez, declara oficialmente 83.030 casos (apenas três novos entre sexta-feira e hoje), dos quais 4.634 mortos e 78.329 recuperados.

A Europa totaliza 182.708 mortos e 2.248.511 casos; a América do Norte (Estados Unidos e Canadá) contabiliza 116.894 mortes e 1.992.165 casos; América Latina e Caribe, 62.458 mortos e 1.245.077 casos; a Ásia apresenta 18.636 mortes e 652.812 casos; o Oriente Médio anotou 10.248 mortos e 458.222 casos; a África identifica 4.902 mortos e 177.477 casos; e Oceânia conta com 131 mortos e 8.632 casos.

O balanço é baseado em dados dos governos e da Organização Mundial da Saúde – OMS.

FAB leva 1,9 tonelada de equipamentos para São Gabriel da Cachoeira

© Marcello Casal JrAgência Brasil

Anúncio foi feito pelo presidente Jair Bolsonaro

Publicado em 06/06/2020 – 14:44 Por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília

Um avião KC-390, da Força Aérea Brasileira, decolou hoje (6) de Brasília com 1,9 tonelada de equipamentos e insumos para ajudar no combate ao novo coronavírus (covid-19), em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas. A informação foi divulgada pelo presidente Jair Bolsonaro, por meio do Facebook e twitter.

O post está entre outras ações governamentais recentes destacadas pelo presidente, como a sanção da lei que reforçará, em mais de R$ 60 bilhões, o caixa de estados e municípios. “A distribuição exata dos recursos para cada ente federativo será definida em até dez dias”, escreveu Bolsonaro.

O presidente citou também a antecipação da liberação de recursos para o Fundo de Defesa da Economia Cafeeira (Funcafé); a expansão das versões eletrônicas de serviços como carteira de trabalho, CPF e carteira de motorista digital; e a portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que autoriza a realização de testes clínicos de uma potencial vacina contra a covid-19, desenvolvida pela Universidade de Oxford, da Inglaterra.

Bolsonaro fez também uma live via Facebook, de uma visita que fez a uma base da Polícia Rodoviária Federal, próximo a Brasília, onde acompanhou uma blitz.

Mais cedo, o presidente reiterou as justificativas apresentadas na noite de ontem (5) sobre a alteração do horário em que os balanços da covid-19 são divulgados pelo Ministério da Saúde. Desde quarta-feira (3), a pasta só envia os dados consolidados do dia por volta das 22h. Antes, esse balanço era divulgado por volta das 19h. 

Segundo Bolsonaro, “as rotinas e fluxos estão sendo adequados para garantir a melhor extração dos dados diários, o que implica em aguardar os relatórios estaduais e checagem de dados”.

Jair M. Bolsonaro @jairbolsonaro  · 2h Respondendo a @jairbolsonaro

J. Com ajuda das embaixadas e consulados, @ItamaratyGovBr @ernestofaraujo já repatriou 23mil brasileiros;

K. Inaugurado o Hospital de Campanha de Águas Lindas/GO. Você pode conferir e outras ações divulgas anteriormente nas redes sociais do Governo Federal. @minsaude

Jair M. Bolsonaro @jairbolsonaro

L- Hoje (6/6), um KC-390 da FAB decolou de Brasília/DF transportando profissionais de saúde e 1,9 tonelada de equipamentos e insumos para apoio ao combate à COVID19 em São Gabriel da Cachoeira/AM e região. @DefesaGovBr @fab_oficial

<

Edição: Fernando Fraga