Condutor embriagado é contido com bala de borracha após agredir PM

Policial – Jornal do Estado MS

Homem tentou fugir do local do acidente e, depois, tentou tomar a arma de um dos PMs; ele foi preso em flagrante

Caso foi registrado na Depac como desacato e condução de veículo sob efeito de álcool ©Henrique Kawaminami

Um homem de 54 anos foi preso por desacatar policiais e dirigir embriagado em flagrante ocorrido ontem, às 22h, no Jardim Imperial, em Campo Grande. Pelo registro na Polícia Civil, consta que ele ficou agressivo e tentou pegar a arma de um dos policiais, sendo contido com tiro de bala de borracha.
O flagrante aconteceu na Rua Nacional. A equipe da PM (Polícia Militar) recebeu chamado de que havia uma pessoa batendo portão de uma casa. Na via indicada, foi constado que houve acidente envolvendo carro e moto, sendo que o motociclista estava no chão e o condutor do veículo, de 54 anos, em visível estado de embriaguez.
O condutor tentou fugir, foi impedido por um dos soldados e começou a gritar “Não vou obedecer policiais filhos da p… nenhum, vou falar com meu advogado e vocês vão tomar no c..”.
A equipe deu voz de prisão por desacato e, conforme relato em boletim de ocorrência, começou a brigar com o policial, tentando pegar a arma. O outro PM usou bala de borracha para conter o homem, que foi atingido no abdômen.
Ele foi imobilizado e algemado. O teste do bafômetro foi realizado na presença do enteado do condutor, sendo constatado o índice de 0,95 mg/L de sangue.
O caso foi registrado como desacato e condução de veículo sob influência de álcool na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da região central.

Fonte: campograndenews Por: Silvia Frias

Perseguição a suspeitos de assaltos termina com dois mortos e um preso

Policial – Jornal do Estado MS

Troca de tiros ocorreu na BR-060, entre o distrito de Indubrasil e Rochedo

Marcas de tiros no carro usado pelos bandidos © Kísie Ainoã

Confronto entre policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar a assaltantes terminou com dois deles mortos. A perseguição ocorreu na madrugada deste domingo (10), na BR-060, entre o distrito de Indubrasil e a cidade de Rochedo.
Segundo apurado pelo Campo Grande News, dois homens suspeitos de série de roubos estavam em um veículo Volkswagen Polo, quando foram abordados por uma equipe do Choque.
A dupla não parou, fugiu e durante a perseguição teria atirado contra a viatura policial. Houve troca de tiros e 4 balas atravessaram o vidro traseiro do carro dos suspeitos que acabaram morrendo no local. 


©DIVULGAÇÃO

Segundo informações policiais, dentro do veículo os bandidos tinham uma submetralhadora Uzi 9 milímetros e uma carabina M1 de calibre 30, além de várias munições.
Depois, o terceiro integrante do grupo foi preso no Parques dos Novos Estados, mas ainda não foram divulgadas em quais circunstâncias.
Roubos – O trio é suspeito de assaltar, em menos de 24h, dois estabelecimentos na Capital. Uma característica em comum nos crimes era o uso de chapéus de palha pelos integrantes do bando.
O primeiro caso foi registrado na noite do dia 25 de outubro, em um açougue da Avenida das Bandeiras, na Vila Carvalho, em Campo Grande. As vítimas foram rendidas e uma delas chegou a ser agredida. Para esconder os rostos, os bandidos usavam chapéu e bonés.
Câmeras de segurança registraram o momento do assalto. Nas imagens é possível ver um dos ladrões render os funcionários e cliente e obrigar as caixas a colocarem todo o dinheiro em uma sacola plástica. Enquanto isso, os comparsas – um deles de boné vermelho e camisa xadrez e outro com camiseta azul e boné preto – também estão armados, “cuidam” os reféns.
Para a polícia, uma das funcionárias detalhou que depois de pegar o dinheiro os suspeitos fugiram e na porta do estabelecimento o assaltante que estava de roupa camuflada atirou para cima. Uma cápsula de calibre 9mm foi recolhida no local e entregue a polícia.
O segundo caso aconteceu no fim da tarde desta sábado (26), em um mercado do Jardim Inápolis. Testemunhas relataram que após sair do mercado, os três bandidos entraram em um Volkswagen Polo Sedan, de cor preta, e fugiram.

Fonte: campograndenews Por: Kerolyn Araújo e Fernanda Palheta

Mulher agride marido com paulada e garrafada após ler mensagem no celular dele em MS

Policial – Jornal do Estado MS

De acordo com a polícia, suspeita ficou nervosa após abrir WhatsApp da vítima e encontrar conversa dele com uma vizinha com quem já tinha desavenças, em Campo Grande.

Mulher agride esposo com paulada e garrada após descobrir conversa dele no WhatsApp. Caso foi registrado na Depac Centro de Campo Grande ©Divulgação/Polícia Civil

Uma mulher de 34 anos agrediu o marido, de 28, com paulada e garrafa na madrugada deste sábado (9) após descobrir no WhatsApp uma conversa dele com uma vizinha, em Campo Grande. De acordo com a polícia, a suspeita também teria tentado agredir a mulher com quem já tinha desavenças.

Conforme a ocorrência policial, a suspeita ficou nervosa depois de ler as mensagens que comprometiam a relação do casal. Ela foi até a casa da vizinha deles para tirar satisfação. O homem, o tentar separar a briga das duas, foi golpeado pela esposa com um pedaço de pau.

Segundo a polícia, ao retornar para a casa, a mulher ainda alterada, deu uma garrafada na cabeça dele. Ela também tentou sair de casa levando os filhos, mas foi impedida pelo marido que acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e a Polícia Militar.

Ela foi encaminhada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Vila Almeida onde recebeu cuidados médicos.

De acordo com a ocorrência, o homem também foi para uma unidade de saúde por conta de um ferimento no pulso por conta da garrafa que foi quebrada. Ele foi atendido e liberado.

O caso foi registrado como lesão corporal dolosa. O G1 não obteve retorno sobre o estado de saúde dos dois e se a mulher foi detida.
Por G1 MS

Corpo de homem é encontrado dentro de córrego na Ernesto Geisel

Campo Grande, Policial

A vítima tinha afundamento de crânio e tiro no tórax

O corpo de um homem, ainda não identificado, foi encontrado dentro do córrego na Avenida Ernesto Geisel, no bairro Jóquei Club, em Campo Grande, na manhã deste sábado (9). Ele tem sinais de espancamento e um tiro no tórax.
O Corpo de Bombeiros foi chamado por volta das 7 horas da manhã deste sábado (9), quando testemunhas teriam visto um grupo arrastando o corpo da vítima de dentro de um matagal e o jogando dentro do córrego. Uma das testemunhas ainda teria gritado para os autores, “Tem câmeras aí no shopping” fazendo menção de que o crime não ficaria impune.
A vítima teve afundamento de crânio, sinais de espancamento e um tiro no tórax. A polícia e a perícia foi chamada para o local, que foi isolado pelos bombeiros.
Fonte: Midiamax Por: Thatiana Melo e Mariana Rodrigues

Universitária de 20 anos é morta durante briga em festa em centro comunitário

Policial – Jornal, do Estado MS

Segundo amigo da família, Luana Farias de Oliveira, 20 anos, teria sido atingida por engano na briga

Foto: Rede Sociais

A estudante de direito Luana Farias de Oliveira, de 20 anos, morreu na madrugada deste domingo (3), na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Universitário, em Campo Grande, após uma briga generalizada em uma festa.
No Facebook, a irmã de Luana, Jéssica Farias, desabafou: “Ela estava tão feliz ontem que subiu de cargo no serviço, ia pegar folga hoje e queria comemorar”.
Segundo informações do boletim de ocorrência, Luana, o namorado e amigos participavam de uma festa no centro comunitário do bairro Universitário. Por volta das 2h (de MS), houve uma briga generalizada no local, e a jovem acabou ferida.
O namorado da jovem disse à polícia que, após a briga, Luana reclamou que estava com o rosto ferido e desmaiou. Ele então a pegou nos braços e com ajuda de amigos a levou para a UPA.
Conforme o registro policial, a estudante chegou na UPA com parada cardiorrespiratória e “lesões provindas de algum objeto cortante”, no lado esquerdo do rosto, pescoço e braço. Os profissionais tentaram reanimá-la, mas ela não resistiu.
O namorado de Luana disse à polícia que não sabe quem feriu a jovem. Uma testemunha passou o nome de dois suspeitos de terem ferido a universitária.
Ainda conforme o boletim de ocorrência, momentos antes de a jovem morrer, a Polícia Militar havia sido chamada para ir ao centro comunitário por conta de confusão. No entanto, quando os policiais chegaram, a festa tinha acabado.
O caso foi registrado como homicídio simples e, até a última atualização desta reportagem, nenhum suspeito havia sido preso.

Por G1 MS

Homem dopou servidora e depois a matou com barra de ferro em ‘prova de amor’

04/11/2019 – Policial – Jornal do Estado MS

Ele e amante foram denunciados pelo Ministério Público

Nathália foi morta de forma cruel, em Porto Murtinho ©DIVULGAÇÃO

O Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul ofereceu denúncia contra José Romero e Regiane Marcondes Machado pelo assassinato da servidora pública municipal Nathália Alves Correa Baptista, de 27 anos, ocorrido em Porto Murtinho, a 454 quilômetros de Campo Grande. Romero matou Nathália com golpe de barra de ferro na cabeça, como prova de amor à amante Regiane, rival da vítima. Após o crime, o corpo foi carbonizando com o objetivo de ocultá-lo.
Conforme denúncia, na noite do dia 15 de julho deste ano, Romero e Regiane atraíram Nathália até à pousada administrada pelo homem. Na ocasião, ele teria utilizado substância para deixar a vítima inconsciente e, em seguida, desferido golpe com uma barra de ferro na cabeça dela.
O casal queimou o corpo de Nathália, o colchão onde ocorreu o crime e os pertences da vítima, bem como se desfez dos restos mortais, jogando-os no rio Paraguai. Na tentativa de apagar os vestígios, Romero teria lavado o local do delito e passado substância corrosiva no piso, bem como realizado pintura nas paredes, além de ter mandado cimentar o lugar em que o corpo da vítima foi queimado.
Com base nas apurações, o Ministério Público Estadual denunciou os suspeitos pela prática dos crimes de homicídio qualificado, que prevê pena de 12 a 30 anos de reclusão e multa, e de destruição de cadáver, com pena de 1 a 3 anos de reclusão e multa.
Fonte: Midiamax Por: Renan Nucci

Homem é assassinado com pelo menos cinco tiros no Portal Caiobá

Policial – Jornal do Estado MS

Polícia suspeita de acerto de contas. O suspeito já foi identificado e é procurado pela polícia

Crime aconteceu na Rua Rosa Abussafi dos Santos, próximo ao cruzamento com a Jeromyta Maria de Souza ©Paulo Francis

Um homem de 33 anos morreu no início da tarde desta quarta-feira (6) após ser ferido por pelo menos cinco tiros no Portal Caiobá, em Campo Grande. O crime aconteceu em frente a uma casa da Rua Rosa Abussafi dos Santos, próximo ao cruzamento com a Jeromyta Maria de Souza. O suspeito foi identificado e é procurado.

Ao Campo Grande News uma vizinha da vítima contou que estava tomando tererê em casa quando ouviu os tiros. Ela saiu para ver o que estava acontecendo e flagrou o autor efetuando os últimos disparos, a queima roupa.

Segundo a testemunha, com a vítima já caída na rua o suspeito se aproximou e continuou atirando. Foram pelo menos cinco disparos, que atingiram a cabeça e o braço do morador. Depois disso, o suspeito fugiu em uma motocicleta.

Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros foram chamados, mas a vítima não resistiu aos ferimentos.
Informações preliminares apontam que o crime seja motivo por acerto de contas.

Conforme a Polícia Militar há cerca de um ano o homem cumpria pena no Centro Penal Agroindustrial da Gameleira e foi vítima de uma tentativa de homicídio por enforcamento. No momento estava em liberdade condicional e, segundo moradores da região, trabalhava em um açougue. 
O principal suspeito já foi identificado e é procurado pela polícia.

©DIVULGAÇÃO
Moradores acompanham o trabalho da polícia no local ©Paulo Francis

Fonte: campograndenews Por: Geisy Garnes e Aletheya Alves

Criança de 2 anos é estuprada, asfixiada e encontrada morta dentro de fogão na fronteira

FRONTEIRA, Policial – Jornal do Estado MS

Mãe teria deixado filha com vizinha para trabalhar

Fogão estava jogado no quintal da casa ©Porã News

Uma criança de dois anos de idade foi encontrada morta dentro de um fogão em Bella Vista do Norte, cidade paraguaia que faz fronteira com Mato Grosso do Sul, por Bela Vista. De acordo com as informações, a criança foi estuprada e morta por asfixia.

O caso foi registrado na tarde da última quarta-feira (30), quando a mãe da criança acionou as autoridades paraguaias ao encontrar o corpo da filha dentro de um fogão, que estava jogado no quintal da residência da família, no bairro Imaculada.

Polícia Nacional investiga o caso ©Porã News

Os investigadores da Polícia Nacional do Paraguai estiveram no local e realizaram os procedimentos de praxe. A perícia identificou que a criança havia sido estuprada e depois morta por asfixia via compressão mecânica, constatada pelas lesões na via aérea principal.

De acordo com as informações do site Porã News, a mãe relatou que deixou a criança com uma vizinha para ir trabalhar e quando retornou, não encontrou mais a filha. Ao sair para procurar, algum tempo depois, encontrou a menina morta dentro do fogão.

O caso revoltou os moradores da região de fronteira que cobraram das autoridades a elucidação do caso e que o autor seja preso o mais rápido possível. O corpo da criança foi encaminhado ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal).

Fonte: Midiamax Por: Dayene Paz

Polícia do Rio prende dois suspeitos de espancarem torcedores do Vasco

Publicado em 02/11/2019 – 11:42

Por Douglas Corrêa – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

Policiais civis da 59ª delegacia policial, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, realizaram nas últimas horas, a Operação Hooligans, para prender integrantes de torcidas organizadas envolvidos em episódios de violência.

Na primeira fase da ação, foram presos Edson Costa Ferreira, vulgo Edinho e Tiago Silva Batista, vulgo Alemão. Os dois têm mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Criminal de Duque de Caxias por tentativa de homicídio.

De acordo com as investigações, Edinho e Alemão fazem parte de uma torcida organizada do Flamengo e foram responsáveis por espancar torcedores do Vasco em um posto de gasolina em Duque de Caxias na noite do dia 16 de outubro.

As imagens das agressões foram vistas por milhares de pessoas nas redes sociais. Elas mostram um grupo de homens, espancando os dois torcedores do Vasco. Um deles, Jeferson de Oliveira, de 21 anos, ferido a pauladas, ainda está internado em estado grave. O outro, Jorge Alexandre da Cruz, já recebeu alta.

As investigações vão prosseguir até identificar todos os agressores, segundo o delegado André Leiras. Ele disse que os dois presos vão responder por tentativa de homicídio.

De acordo com a polícia, o nome da operação, Hooligans, faz referência a torcedores ingleses que promoviam violência fora e dentro dos estádios da Inglaterra nos anos 1980. Edição: Aécio Amado Tags: violência no futebol

Líder indígena Guajajara é assassinado em confronto no Maranhão

Foto: Veja/Google

O ministro Sergio Moro disse que a PF vai apurar a morte do índio

Publicado em 02/11/2019 – 14:25

Por Felipe Pontes Brasília

O líder indígena Paulo Paulino Guajajara, do grupo denominado Guardiões da Floresta, foi assassinado numa emboscada realizada ontem (1º) na Terra Indígena Arariboia, no município maranhense de Bom Jesus das Selvas. A informação foi confirmada pela Secretaria de Participação e Direitos Humanos do Maranhão.

Por meio do Twitter, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse que a Polícia Federal (PF) vai apurar o assassinato de Paulo Paulino Guajajara. “Não pouparemos esforços para levar os responsáveis por este crime grave à Justiça”, escreveu.

Outro líder, o índio Laércio Souza Silva, foi hospitalizado com ferimentos à bala, mas já teve alta hospitalar, de acordo com a secretaria. O outro morto seria um madeireiro que participou da emboscada. O governo do Maranhão informou ter enviado equipes de segurança e direitos humanos para proteger os indígenas na região e ajudar nas investigações.  

Segundo relatos, Laércio e Paulino, que era conhecido como “Lobo Mau”, haviam se afastado da aldeia para buscar água e foram cercados por pelo menos cinco homens armados que atiraram contra eles.

No Twitter, o governador do Maranhão, Flávio Dino, disse que a competência para apurar crimes contra os direitos indígenas é da esfera federal, mas que a polícia estadual colabora com as investigações. O governo estadual também ofereceu ajuda ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para combater queimadas na região, destacou o governador.

Em nota, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) criticou a “ausência do poder público na proteção dos territórios indígenas”. Edição: José Romildo Tags: guajajaraíndiomorteSergio MoroassassinatoMaranhão