Dono da “Boca do Hulk”, traficante matou Graziele 6 meses após prisão e soltura

Campo Grande, Policial – Jornal do Estado MS

Suspeito também possui passagens por violência doméstica e ameaça; policiais seguem em busca de assassino

Apontado como assassino da ex-mulher, Edson Firmo Camargo, também conhecido como “Hulk”, de 39 anos, havia sido preso em outubro do ano passado após flagrante de tráfico de drogas. Porém, mesmo com registro de passagens anteriores, o traficante conseguiu na Justiça o direito de responder em liberdade. A decisão aconteceu seis meses antes de Graziele Quele Ferreira Gomes, também de 39 anos, ser encontrada morta e enterrada em terreno no Bairro Morada Verde.
Principal suspeito do crime, Hulk é procurado pela polícia. Equipes do GOI (Grupo de Operações e Investigações) e da Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher), estão trabalhando para capturar o feminicida. A PM (Polícia Militar) também está em alerta para encontrar  o fugitivo.
Além da prisão por tráfico de drogas, no dia 13 de outubro de 2019, Edson possui em sua ficha policial passagens por violência doméstica e ameaça. Na data de sua prisão, o traficante foi flagrado em sua residência, ao lado do terreno onde o corpo de Graziele foi encontrado, na Rua Falcão, com cerca de 67 papelotes de cocaína – pesando 19,8 gramas -, além de 3,7 gramas de maconha e R$ 30 em dinheiro.
A autorização para soltura de Edson foi concedida pelo juiz plantonista José Henrique Kaster Franco.

©DIVULGAÇÃO

O crime
O corpo de Graziele foi encontrado dentro de um fossa desativada. Uma prima dela contou a família é de Poconé (MT), mas a vítima vivia há muitos anos em Campo Grande e tinha relacionamento conturbado, era constantemente a agredida. Vizinhos também contaram que a vítima sofria violência doméstica.
Policiais da Força Tática da 11ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar)  chegaram até o corpo após denúncias de moradores. Três pessoas estão presas por auxiliar o assassino, uma mulher, uma travesti, também conhecida como “Gilsão”, e um homem cujo apelido é “Alemão”. A mulher presa, segundo levantado, seria a atual namorada de “Hulk”. 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS Por: Liniker Ribeiro e Marta Ferreira

Sem mostrar arrependimento, adolescente contou como mandou taxista ajoelhar e atirou na cabeça

Campo Grande, Policial – Jornal do Estado MS

Ele e a comparsa ainda combinaram de mentir em depoimento

Arma do crime estava em uma máquina de lavar ©DIVULGAÇÃO

Frio, sem demonstrar qualquer tipo de arrependimento pelo assassinato de Luciano Barbosa, de 44 anos, o adolescente de 17 anos contou para a polícia que fez a vítima ajoelhar no matagal e atirou. Foi assim que o jovem, com várias passagens pela polícia, interrompeu na noite do último sábado (25) a vida do taxista que há 20 anos atuava na profissão.
O adolescente foi apreendido em casa pelos policiais da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos), com apoio dos militares do Choque. Com ele também foram levadas para a delegacia a namorada de 19 anos e a amiga de 21 anos e comparsa do crime, com quem o casal vive junto no Tiradentes.
Levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol para prestar depoimento, o adolescente se mostrou frio e nada arrependido do crime que cometeu. Ele disse para o delegado plantonista que escolheu a vítima aleatoriamente, depois de já ter decidido com a amiga que abordaria qualquer carro que passasse pela Afonso Pena, em frente ao shopping.
Os dois resolveram pedir para a namorada do adolescente solicitar um carro por aplicativo e foi assim que escolheram a vítima. Antes de chegar ao destino da corrida, no Indubrasil, o adolescente anunciou o roubo. Ele alegou para o delegado que Luciano tentou reagir, quando ele o ameaçou com a arma e o obrigou a ir até o matagal, onde o fez ajoelhar e atirou, matando o taxista com um único disparo na cabeça.

Vítima foi encontrada no Indubrasil

Quando voltou para o carro, mentiu, disse para a amiga que tinha dado um tiro de advertência. Depois, abandonou o veículo, que foi encontrado depenado na manhã seguinte, e pediu carona para uma amiga. Ela teria dito que chamaria a polícia ao saber do ocorrido, mas o adolescente desconversou, dizendo que se apresentaria acompanhado da mãe.
Ele confirmou que o roubo foi encomendado por um homem conhecido como Paraguai, contato do irmão dele que está preso. Depois do crime, ele e a amiga beberam cerveja em uma conveniência e foram para casa, onde jogaram cartões da vítima no esgoto e também a cápsula deflagrada, material apreendido pela polícia posteriormente.
A arma do crime, que o adolescente afirma que comprou por R$ 2,3 mil, foi encontrada dentro da máquina de lavar.

Tentaram omitir o crime
Quando foram levados para a delegacia, os suspeitos não confessaram prontamente que eram os autores do crime. Eles disseram tentaram dizer que estavam no ponto de ônibus quando um casal pediu para que solicitassem a corrida via aplicativo de celular. Só após os policiais do Choque encontrarem a arma de fogo, eles confessaram.
O adolescente chegou a dizer que a ideia de mentir sobre o crime tinha sido da amiga. Os envolvidos vão responder pelos crimes de roubo qualificado, se da violência resulta morte, associação criminosa e posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Fonte: Midiamax Por: Renata Portela

Após 20 anos trabalhando para empresa, há 6 meses taxista havia comprado carro

CAMPO GRANDEPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Luciano Barbosa foi assassinado depois de uma corrida e irmão conta que ele trabalhava mais para pagar prestações do veículo

Taxistas rezam ás margens de rodovia, onde corpo foi encontrado na manhã de hoje ©Paulo Francis

Desde os 24 anos, Luciano Barbosa Franco (44 anos), já rodava Campo Grande como taxista, mas sempre como empregado. Há 6 meses, finalmente conseguiu comprar o carro que sonhava, um Virtus, veículo próprio depois de 20 anos de trabalho.

Experiente, sempre teve muito receio de assaltos, mas para pagar as prestações, passou a trabalhar mais, conta o irmão Lucas Barbosa, o caçula da família de 3 filhos.

“Ele era muito cuidadoso com a segurança”, diz Lucas, visivelmente consternado ao acompanhar a perícia no corpo do irmão, morto a tiros depois de aceitar uma corrida, às 23h30 de ontem.

Apoiado por mais de 30 taxistas que também foram ao local onde Luciano foi encontrado, Lucas diz que a fé é o único conforto. “Para quem crê em Deus é menos difícil”, comenta.

Corpo de Luciano é retirado de matagal ©Paulo Francis

As últimas 12 horas foram desesperadoras para a família de Luciano. Às 23h30, ele foi chamado para uma corrida no Shopping Campo Grande, às 24h05 o aplicativo do carro foi desligado. Logo a família suspeitou e às 3h52 a irmã mais velha registrou Boletim de Ocorrência do desaparecimento.

Segundo ela, na última conversa com Luciano ele chegou a avisar que havia aceitado uma corrida, apesar de achar “suspeita”, com destino ao Jardim Carioca.

Imediatamente, as buscas começaram e por volta das 10h30 carro e corpo foram encontrados em regiões cerca de 15 quilômetros distantes. O Virtus estava sem pneus no Bairro Santa Emília e o corpo de Luciano em matagal na BR-262, na altura do Núcleo Industrial, com marca de tiro na cabeça.

Consternados pela violência que há muito tempo não fazia vítimas entre taxistas de Campo Grande, o grupo rezou Pai Nosso em homenagem ao colega assassinado.

A principal linha de investigação é latrocínio, roubo seguido de morte. Luciano deixa uma filha de 12 anos.

Nota de pesar pelo assassinato do colega Luciano Franco 

É com pesar que nos da UMA (União dos Motoristas de Aplicativos) nos solidarizamos com a família enlutada do colega motorista de táxi, assim como de aplicativos, Luciano Barbosa Franco, 44 anos em virtude do bárbaro assassinato ocorrido na madrugada deste domingo (26) quando estava em curso uma corrida.

Nos da UMA nos solidarizamos com a categoria dos motoristas de táxi e nos colocamos a disposição para qualquer ação no sentido de cobrar das autoridades o esclarecimento e identificação dos culpados, assim como punição exemplar aos autores desse crime hediondo. Motoristas que buscam o sustento da família mais uma vez estão abalados (luto).

Deus conforte a família e os amigos nesse momento de dor.  Campo Grande, MS 26 de Abril de 2020Fernando França Presidente da UMA

Por Ângela Kempfer e Lucas Mamédio

Trio matou agricultor com 50 facadas para não pagar dívida de R$ 2 mil

DOURADOSINTERIORPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Homem planejou e executou crime com mais dois para não pagar dívida

Homem tramou crime para não pagar dívida. ©Marcos Morandi

Três homens, que não tiveram a identificação divulgada pela polícia, foram presos e são apontados como assassinos de João Costa, 65 anos. Um crime que causou espanto, conforme declarou o delegado Rodolfo Daltro, na noite desta sexta-feira (24). O assassinato foi planejado por um entregador de gás, que devia cerca de R$ 2 mil para o idoso, morto com 50 facadas e o corpo carbonizado.

Para não pagar a dívida, o entregador teria atraído a vítima e com mais dois comparsas, executaram o crime em uma das casas dos suspeitos, na Vila São Braz, em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande. “Ele trabalhava como entregador de gás e teria pedido essa quantia para a vítima, mas para não pagar, planejou o assassinato”, disse o delegado.

João foi assassinado com 50 facadas na segunda-feira (20), à tarde. “Ainda estamos interrogando os suspeitos para saber a dinâmica do crime. Pelas primeiras informações, depois de morto, eles esperaram escurecer, colocaram o corpo no carro e desovaram em uma área de mata. Depois atearam fogo”, explicou Daltro. No dia seguinte, o corpo foi encontrado no Travessão do Castelo, na região da Perimetral Norte.

Depois, os suspeitos lavaram o carro e a casa onde o crime foi executado. “Havia até uma criança que dormia no local”, revelou o delegado. O carro foi encontrado na quarta-feira (22), em chamas, no Jardim Canaã II. “O carro foi deixado em um local distante de onde eles deixaram o corpo”, enfatizou.

Os três confessaram o crime para a polícia e nesta sexta-feira (24), após buscas, os investigadores localizaram a faca utilizada para cometer o crime, dentro de um poço. Com os suspeitos também foram apreendidas armas de fogo. O caso continua sendo investigado.  

Fonte: MidiamaxPor: Dayene Paz (Colaborou Marcos Morandi, Midiamax, de Dourados)

Ex-marido confessa ter assassinado estudante por ciúmes

CAMPO GRANDEPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Suspeito, identificado como Lucas, admitiu ter matado a jovem Maria Graziele Elias de Souza, de 21 anos, com um “mata leão”

Lucas chegando à sua residência no Parque do Lageado ©Henrique Kawaminami

O ex-marido da estudante Maria Graziele Elias de Souza, de 21 anos, encontrada morta no último domingo (19) à beira da rodovia BR-262, confessou ter assassinado a jovem por ciúmes.

O criminoso, identificado como Lucas, foi preso neste sábado (25) no Centro da cidade e levado para à DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios).

Em depoimento ele admitiu ter matado a jovem com um golpe “mata leão”. Neste momento, investigadores da Polícia Civil cumprem um mandado de busca de busca e apreensão em sua residência na Rua Mitsuyo Aratani, no Parque do Lageado.

Maria Graziele estava com essa blusa estampada no dia que desapareceu ©REPRODUÇÃO/FACEBOOK

O local foi o último lugar que a estudante de estética esteve antes de desaparecer, no dia 14. Os policiais tiveram que arrombar o portão para conseguirem entrar no imóvel. Eles também irão na casa da mãe do feminicida. A Polícia Militar também está no local.

Responsável pela investigação, o delegado Carlos Delano acompanha as buscas e deve dar mais detalhes sobre o caso ao final das diligências

Frieza
Maria Graziele foi vista pela última vez no dia 14 de abril, depois de sair do trabalho, no período da tarde. Na terça-feira (14) ela foi até a casa do ex-marido e desde então não foi mais vista.  Frio, Lucas acompanhou a mãe da vítima na delegacia para registrar o desaparecimento.

Ainda conforme apurado pela reportagem, a policia já sabia do envolvimento de Lucas no crime, no entanto, não levantou a suspeita para evitar que ele tentasse fugir. Lucas e Maria Graziele viveram juntos por oito anos.

Com o rosto desfigurado o corpo da jovem foi encontrado por acaso jogado no mato, às margens da BR-262, por um motorista que ficou sem combustível e parou para buscar sombra perto do lugar.
A jovem foi sepultada neste sábado (25) no cemitério do Cruzeiro. 

Viatura da Polícia Militar no local em que corpo de Maria Graziele foi encontrado, neste domingo ©Marcos Maluf

Fonte: CAMPO GRANDE NEWSPor: Adriano Fernandes e Daniele Errobidarte

Esposa mata marido a facadas durante bebedeira no Tarumã

CAMPO GRANDEPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Mulher disse que era agredida pelo marido

Vítima foi ferida com três facadas ©ILUSTRAÇÃO

Na noite deste sábado (25), um idoso de 60 anos foi assassinado a facadas pela sua esposa, no Jardim Tarumã, em Campo Grande. Ela foi presa e disse que apanhava constantemente do marido, que era pedreiro. O crime aconteceu após uma discussão entre o casal.

O pedreiro foi assassinado com pelo menos três facadas, sendo que equipes do Corpo de Bombeiros chegaram a ser acionadas, mas a vítima não resistiu. A mulher acabou presa e levada para a delegacia. Ela contou que era agredida constantemente elo homem.

Na noite de sábado (25), o casal estava bebendo em casa quando começaram uma discussão sendo separados pelo filho do casal, mas depois de um tempo voltaram a brigar e a mulher esfaqueou o pedreiro. Ela não deu detalhes sobre a motivação da briga entre eles.

Fonte: MidiamaxPor: Thatiana Melo

NOVA ANDRADINA| Homem morre após levar uma facada no pescoço durante briga

INTERIORNOVA ANDRADINAPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Crime foi motivado por desacordo comercial por causa de um veículo, segundo informações repassadas pela Polícia Civil

Anderso Freitas de 30 anos foi morto com facada no pescoço ©REPRODUÇÃO

Um homem de 30 anos de idade, identificado por Anderson Argilero de Freitas, foi morto com uma facada no pescoço no sábado. O crime ocorreu na Rua Antônio Costa, no bairro Bela Vista I, em Nova Andradina.

De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima foi atingida com um golpe de faca na altura do pescoço.

O homem foi socorrido pelo Samu e levado até o Hospital Regional, mas chegou morto.

As causas da briga entre a vítima e o autor, teria sido um desacordo comercial. A Polícia Civil ainda vai investigar as causas.

O acusado de 39 anos já foi encontrado e preso pelos policiais da Polícia Civil. A ação contou com os policiais da Força Tática de Nova Andradina.

Polícia Civil – Segundo a Polícia Civil a vítima se envolveu em uma briga em um bar no bairro com um indivíduo de 39 anos.

O motivo da briga seria um desacordo quanto à negociação de um veículo.

O autor foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil onde foi autuado em flagrante delito pelo crime de homicídio qualificado.

A arma utilizada no crime também foi apreendida, informou o delegado Caio Leonardo Bicalho Martins. 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWSPor: Rosana Siqueira

Homem de 31 anos é preso por estuprar a mãe e espancar a irmã

DOURADOSINTERIORPOLICIAL – Jornal do Estado MS

Morador da aldeia Bororó, Emiliano foi preso pela Força Nacional; ele confessa as agressões, mas nega violência sexual

Acusado de estuprar a mãe foi levado para a Polícia Civil ©Adilson Domingos

Homem de 31 anos, identificado apenas como Emiliano, foi preso na noite de ontem (23) acusado de espancar e estuprar a própria mãe em Dourados, a 233 km de Campo Grande. Ele também teria agredido a irmã, de 38 anos.

Os crimes ocorreram na aldeia Bororó, onde Emiliano e as vítimas moram. Ele foi preso por homens da Força Nacional de Segurança Pública, que ajudam na segurança interna na reserva indígena de Dourados, onde moram pelo menos 15 mil pessoas.

Segundo a denúncia da família, Emiliano agrediu a mãe de 59 anos e a estuprou. A irmã saiu em defesa da mãe e também teria sido espancada.

Levado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) para ser atuado em flagrante, Emiliano confessou as agressões, mas negou ter estuprado a mãe. Ele disse que bateu na mãe e na irmã porque estava bêbado.

A reserva de Dourados, formada pelas aldeias Bororó e Jaguapiru, enfrenta escalada da violência, influenciada principalmente pelo consumo de drogas e álcool.

Ontem à tarde, foi encontrado o corpo de Nelson Velasques da Silva, 31, morador na Bororó. Ele estava desaparecido há 12 dias e foi morto a golpes de pedra e faca.

Por Helio de Freitas, de Dourados (Colaborou Adilson Domingos) 

Dupla morre em confrontro com a Polícia Militar em Três Lagoas-MS

Dois bandidos morreram em confronto com a Polícia Militar na manhã desta terça-feira. Segundo a PM uma denúncia anônima informou que uma dupla portando uma motocicleta amarela se encontravam em atitude suspeita em um matagal nos fundos do Presídio de Segurança Média de Três Lagoas-MS.

Ao checar a denúncia uma patrulha de Ronda Tática foi deslocada para o local. Quando os policiais se aproximaram a dupla tentou fugir entrando numa região de pastagens. Não conseguindo fugir; de posse de armas de fogo atiraram nos policiais que revidaram e resultou em óbitos. Nada aconteceu com os policiais.

O Samu foi acionado mas a dupla já se encontrava em óbito. De porte dos mesmos foram encontrados uma pistola, um revólver e três embalagens contendo drogas e celulares que seriam jogados para presidiários.

Os marginais foram identificados como sendo Antônio Cesar de 20 anos e Marcos Rodrigues Figueiredo Silva, de 33 anos.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) após conclusão dos trabalhos científicos no local. Os corpos foram encaminhados para o IML e liberado para familiares.

Redação

Homem que teve 90% do corpo incendiado pela esposa morre no hospital

INTERIORPOLICIAL – Jornal do Estado MS

O incêndio ocorreu no dia 26 de fevereiro em um assentamento de Dois Irmãos do Buriti

Cômodo foi destruído pelo fogo ©DIVULGAÇÃO

Depois de 45 dias internado com 90% do corpo queimado, Jerônimo do Nascimento Alves, 43 anos, morreu na Santa Casa de Campo Grande neste domingo (12). O incêndio ocorreu no dia 26 de fevereiro em um assentamento de Dois Irmãos do Buriti, distante 83 quilômetros de Campo Grande. A esposa de Jerônimo, Catharina Luíza Martins, 48 anos, é suspeita pelo crime.
Conforme boletim de ocorrência, durante o socorro, Jerônimo conseguiu contar aos policiais que estava deitado na cama, quando Catharina jogou gasolina em seu corpo e ateou fogo. Ela chegou a ligar para o Corpo de Bombeiros e fugiu em seguida.
Indagado sobre o fato, a vítima disse que a mulher não tinha motivo para ter cometido o crime. O cômodo onde Jerônimo estava ficou destruído. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Cristo Rei, mas devido à gravidade foi transferido à Santa Casa da Capital, onde morreu às 6h20 de ontem.
O paciente deu entrada na unidade no dia 27 de fevereiro com queimadura pelo corpo. Recebeu tratamento prolongado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), passou por cirurgias, porém o quadro evoluiu para choque séptico (geralmente causado por infecção bacteriana).

Fonte: campograndenewsPor: Viviane Oliveira