Chega ao mercado nova plataforma web para a comercialização de commodities agrícolas

Commerce da GAtec vai facilitar ainda mais o trabalho dos produtores rurais e tradings no controle suas atividades comerciais

A compra, venda e as negociações de commodities agrícolas de modo geral nunca foram tarefa fácil. Excesso de complexidade, morosidade, imprevisibilidade, falta de confiabilidade, por anos isso foi a realidade que produtores rurais e tradings enfrentavam ao controlar suas atividades comerciais. Somado a todas estas incertezas, as operações de sempre exigiam uma equipe numerosa, grande volume de documentação e o domínio cirúrgico de detalhes que podiam comprometer todo o processo comercial.

Para trazer novas soluções para este cenário, a GAtec uma das maiores empresas do setor AgTech, especializada no desenvolvimento de ferramentas para a gestão agroindustrial, apresenta para o mercado a nova versão de sua ferramenta já consagrada, o Commerce. O sistema é o mais completo e inovador na gestão de compra e venda de commodities agrícolas. “Esta plataforma ajuda a controlar todos os processos envolvidos na comercialização de commodities, dando acesso a indicadores simples, intuitivos, rápidos e assertivos, como quase nenhum sistema do gênero consegue fazer”, explica o engenheiro agrônomo, Leonardo Ramos, diretor de comercialização de commodities da GAtec.

O Commerce agora entra em um novo momento e já está sendo desenvolvido na nova plataforma SimpleFarm, sobre a qual começam a convergir todos os sistemas da GAtec. Além da total integração com os sistemas agrícolas dos clientes, o potencial tecnológico do SimpleFarm fará com que o Commerce deixe de ser apenas um Software de controle e passe a ser uma plataforma de comercialização de commodities, o que aumentará drasticamente seu potencial.

A nova versão já está saindo do forno e entrará em testes integrados com o ERP SAP em breve. Desenvolvida em uma plataforma web, essa nova versão não representa apenas um salto tecnológico, mas também leva diversas inovações que vão facilitar o dia a dia dos clientes, possibilitando que estes transacionem um volume muito mais alto de produtos de forma segura. “O Commerce será acessado 100% via internet, sem qualquer necessidade de instalação na máquina do usuário. É como utilizar um website, mas com a performance e a capacidade de um moderno sistema de informação, plenamente integrado aos principais ERPs do mercado”, afirma Ramos.

Ainda de acordo com o diretor da GAtec, não apenas os produtores e tradings vão se beneficiar com a nova versão, mas todos os agentes envolvidos na comercialização de commodities agrícolas, como despachantes, transportadores, certificadores de peso, entre diversos outros. Todos esses profissionais poderão ter acesso à nossa plataforma de comercialização e fazer consultas, enviar e receber arquivos, entre outras coisas. “O Commerce entrará em outro patamar, deixando de ser um software para ser uma plataforma avançada de relacionamento entre os diversos profissionais e empresas envolvidos na comercialização de commodities para mercado interno e externo. Sua tecnologia avançada possibilita isso”, salienta.

Diferenciais

A plataforma começou a ser desenvolvida em 2007 e de lá para cá a ferramenta foi sendo aperfeiçoado para se tornar uma solução completa. Os seus diferencias quando comparados a tecnologias semelhantes no mercado são inúmeras. Entre elas destaca-se: a fácil integração do processo de compra e venda de commodities agrícolas dos mercados interno e externo, pois a ferramenta segue toda a norma internacional. Somado a isso, realiza a rastreabilidade total das operações garantindo a qualidade e as informações de cada produto, da origem ao destino.

O Commerce está disponível para diversos segmentos dentro do agronegócio, são elas: milho, soja, açúcar, carne, citros e pecuária. Entretanto a ferramenta também se destaca na cultura de algodão. “Devido às características dessa cultura, o software precisa ser capaz de controlar as operações com base nas características individuais dos fardos de pluma, que formam lotes de comercialização com suas especificidades de peso, qualidade e precificação. Toda essa complexidade requer controles rígidos, já que é um mercado seleto e muito baseado em confiança e segurança nos dados, levando transparência ao comprador”, afirma Ramos.

Hoje, o sistema atual já é responsável pela comercialização das commodities agrícolas de 17 grandes produtores rurais, além de quatro tradings que o utilizam para executar compras e vendas. “A simplificação que o Commerce trouxe a essas operações é sem paralelo no mercado, porque tanto o usuário quanto os gestores conseguem visualizar e controlar a quase totalidade do processo no sistema, sem a necessidade do uso de planilhas eletrônicas. Esperamos que a nova versão 100% online que estará disponível ao mercado em meados de setembro desse ano, traga ainda mais benefícios e facilidades aos nossos clientes”, destaca o diretor da Gatec.

Sobre – A GAtec S/A Gestão Agroindustrial está sediada em Piracicaba, no interior paulista, oferecendo aos clientes consultoria, treinamento, desenvolvimento e integração de sistemas de gestão para o agronegócio. Composta por profissionais com mais de 35 anos de experiência em planejamento e controle agroindustrial, a empresa está presente em 12 países com mais de 250 clientes. Sua atuação contempla diversas culturas do agronegócio, entre elas, cana-de açúcar, grãos, algodão, café, citros, pecuária, entre outros. Mais informações www.commercesf.com.br ou www.gatec.com.br.

Press Manager,.

Ana Paula entre as mulheres na linha de frente das lutas sociais

Para aprender, entender, e, principalmente, apoiar a comunidade negra, é preciso descobrir histórias inéditas. Como a da carioca Ana Paula Bernabé, que aos 45 anos e moradora do bairro dos Pimentas, em Guarulhos, traz no corpo as cicatrizes de muitas chicotadas. Na própria carne, na memória e na alma, sabe o que são as dores dilacerantes sofridas pelos antepassados nas senzalas.
Mãe de três filhas, quando ela pensava que estava a salvo de racistas da nossa sociedade nas ruas, foi amarrada, sofreu açoites, estupro, todos os tipos de violência física e moral dentro do próprio lar.
Leonina, corajosa, desempregada nesse momento de pandemia, Ana Paula não desiste, se reinventa. Sem um companheiro, sem poder trabalhar como faxineira (não pode entrar nos lares), lava carros para pagar as contas, ajudar filhas e netos. No final do dia, cansada, tem um momento de alento na companhia de uma de suas paixões: os livros.
Qual sonho da Ana no momento? Conseguir comprar uma cadeira de rodas para a neta de seis anos que não pode andar por ser portadora de microcefalia (malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada).
A luta da carioca apaixonada por samba que deseja correr a São Silvestre parece história de cinema. Agora, ela vai tentar vencer mais um de tantos obstáculos enfrentados em sua vida. Mesmo sabendo da crise no setor audiovisual, a mulher batalhadora que tem orgulho de sua cor, apesar de tudo o que já sofreu, quer ser dublê. E ela já iniciou as aulas de boxe seguindo o protocolo para evitar contaminação do novo coronavírus. Ela coloca máscara descartável, usa álcool em gel, protetor facial e segue para o treinamento sob o comando do diretor do Centro de Treinamento de Dublês e Atores, o ator e produtor Bruno Santana. Ambos estão sob a supervisão atenta de uma técnica de enfermagem.
Link de depoimento de Ana Paula, no qual ela afirma que a escravidão continua: http://www.youtube.com/watch?v=lAyzMLv54X0&feature=youtu.be
Gostaría de ver a história de Ana Paula Bernabé ter um final feliz.
Conto com você para a pauta?

Dados mostram como é a realidade
Bruno Santana cita números que demonstram que o racismo permanece, mesmo camuflado:
Cerca de 61% das vítimas de feminicídio são negras
Negros são 62% mais vulneráveis à morte por covid-19
Apenas 10% dos escritores negros têm suas histórias publicadas por grandes editores
Negros são 2,5 vezes mais afetados por homicídios
Muitos jovens pretos cometem suicídio
Apenas 4% dos parlamentares são negros
Mas há os que venceram os obstáculos e superaram barreiras:

5% estão em cargos de liderança das maiores empresas do país
São 18% dos magistrados
São 16% entre professores universitários
Bruno observa que são números recentes, porém sujeitos a alterações.

Divulgação

Em e-book da UFSCar, pesquisadores se reúnem para pensar a pandemia além da Saúde

Multidisciplinar, livro aborda agravamento de questões estruturais como saneamento, urbanismo e gestão pública durante a pandemia

Pensar a pandemia causada pelo novo Coronavírus além de seu aspecto epidemiológico, interpretando o atual quadro de maneira multidisciplinar. Essa é a proposta do livro “Covid-19: crises entremeadas no contexto de pandemia (antecedentes, cenários e recomendações)”, lançado pela Comissão Permanente de Publicações Oficiais e Institucionais (CPOI) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e disponível em sua plataforma digital (www.sibi.ufscar.br/cpoi/publicacoes).
A publicação, fruto do esforço conjunto de especialistas do Direito, Gestão Pública, Segurança Alimentar, Engenharia, Ciência Política, Sistemas Complexos e Planejamento Urbano, é destinada a gestores públicos, lideranças comunitárias, movimentos sociais, pesquisadores e a todos os demais interessados em refletir sobre a crise para além de seu aspecto meramente epidemiológico. “Estamos diante de uma crise sem precedentes no século em curso. Não seria apropriado tratá-la apenas como uma crise de saúde ou sanitária, posto que suas origens e consequências ultrapassam, em muito, essas dimensões e, desafortunadamente, fazem-na encontrar com outras crises – econômica, social, política e institucional”, afirmam os organizadores da obra – os professores Norma Valencio e Celso Maran de Oliveira, ambos do Departamento de Ciências Ambientais (DCAm) e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais (PPGCam) da UFSCar.
“Entre outras motivações, a obra surgiu da angústia e da preocupação de muitos colegas, da nossa Universidade e de outras instituições, para com os descaminhos das autoridades governamentais quando da adoção de visões e práticas enviesadas na gestão da crise, com graves riscos à garantia dos direitos da pessoa humana. Consideramos que essa preocupação coletiva, com suas tonalidades teóricas e disciplinares, necessitava de um canal comum de expressão, um livro”, conta Valencio, que compartilhou a ideia inicial com a professora Sônia Buck, atual Chefe do DCAm. “Ela nos estimulou a levar a proposta adiante e colocou a mim e ao professor Celso em contato para deflagrarmos esse processo”, relembra.
O livro apresenta um olhar técnico-científico sobre a crise atual, aprofundando questões nem sempre discutidas no dia a dia. “Todos os autores trazem ao leitor reflexões inovadoras do que temos sido amplamente ‘bombardeados’ pela mídia em geral”, aponta Maran de Oliveira. “São reflexões de profissionais de diversas áreas do conhecimento, o que por si só já difere do que temos visto das abordagens normalmente feitas somente por profissionais da Saúde”, complementa ele.
Um dos destaques da coletânea, de acordo com Valencio, é colocar em evidência os componentes político-institucionais antecedentes à pandemia e que se tornam ingredientes para o seu recrudescimento. “Isso tem ocorrido, por exemplo, na racionalidade burocrática que produz ritmos e interpretações da realidade concreta incompatíveis com as demandas dos grupos sociais vulneráveis e, assim, minam as relações de confiança com a sociedade civil”, destaca a pesquisadora.
“Outro componente discutido é o caráter equivocado de critérios socioespaciais adotados pelas autoridades para gerir a crise. E o aspecto da interdependência entre diferentes sistemas, cuja mentalidade gerencial e política é a vê-los ainda de um modo desagregado. Por fim, o tema do saneamento é problematizado como questão de fundo, estrutural, da forma como a pandemia se comporta”, completa a professora da UFSCar.
Além de analisar os cenários no contexto da pandemia, Maran de Oliveira explica que “uma das preocupações dos organizadores foi no sentido de que cada capítulo pudesse trazer contribuições para o quadro atual”. Uma das recomendações que mais salta aos olhos, na opinião de Valencio, é a necessidade de mobilização da sociedade civil na defesa dos valores democráticos. Outra recomendação é “a escuta dos gestores públicos ao que os outros campos disciplinares e atores sociais têm a dizer sobre a crise, além dos que ora são ouvidos no setor da Saúde, para construir polifonicamente políticas públicas, posto que a crise é multifacetada”. Por fim, a professora destaca que é preciso ampliar a discussão sobre as especificidades sociais dos grupos e modos de enfrentamento da crise – entre eles, idosos, indígenas, produtores rurais de base familiar, empobrecidos do meio urbano – pois a crise exige remédios distintos para uma sociedade heterogênea, desigual e injusta socialmente.

Estrutura da obra
A coletânea, com 447 páginas, é organizada em cinco seções: 1. Dimensões jurídicas, financeiras e de controle da gestão pública; 2. Velhos e novos desafios para as políticas setoriais; 3. Planejamento urbano na berlinda: escalas espaciotemporais de análise da evolução da pandemia; 4. Aspectos sociais sensíveis; e 5. Crise no contexto democrático: dinâmicas e ordem social em jogo.
Os autores são de diversas instituições nacionais – Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo (DPES), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) e do Rio de Janeiro (MPRJ), Rede de Cuidados (RJ), Secretaria Municipal de Saúde de Petrópolis (RJ), Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ), Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), Universidade de Santos (Unisantos), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), além das universidades federais de Santa Maria (UFSM), de São Carlos (UFSCar), do Rio de Janeiro (UFRJ) e Fluminense (UFF) – e internacionais como as universidades de Tóquio (Japão), Tongji (China) e de Manchester (Inglaterra), além do Instituto Tata de Ciências Sociais (Índia).
O livro “Covid-19: crises entremeadas no contexto de pandemia (antecedentes, cenários e recomendações)” está disponível neste link (https://bit.ly/30lfTbe) e no site da CPOI (www.sibi.ufscar.br/cpoi/publicacoes). E os organizadores vão manter esforços para viabilizar o lançamento também de uma versão impressa. Informações adicionais sobre o e-book podem ser solicitadas aos organizadores pelos e-mails norma.valencio@ufscar.br e celmaran@gmail.com.

UFSCar

HyperX Cloud Alpha S Blackout Edition traz mais uma opção de cor à reconhecida linha de headsets HyperX

Versão inteira preta do Cloud Alpha S tem som surround 7.1 virtual otimizado, tecnologia Dual Chambers e o habitual conforto da linha Cloud Alpha

São Paulo, 8 de junho de 2020 – A HyperX acaba de expandir a linha de headsets Cloud Alpha com o Cloud Alpha S Blackout Edition. Todo preto, o novo Alpha S Blackout tem um recurso avançado de controle de mixagem de áudio que permite ativar seu som surround 7.1 virtual otimizado e ajustar o balanço entre o som do jogo e do chat. Também é possível regular a potência dos graves em três níveis e diretamente na concha auricular, proporcionando uma experiência sonora mais rica durante as partidas. O novo headset da HyperX conta ainda com tecnologia Dual Chambers, ou seja, tem duas câmaras sonoras em cada concha auricular que separam os sons graves dos médios e agudos, reduzindo a distorção sonora e fornecendo áudio mais estável e preciso. O Cloud Alpha S Blackout Edition já está à venda no Brasil pelo preço sugerido de R$949,90.

“Os jogadores brasileiros são legitimamente exigentes com seus acessórios. No caso dos headsets, querem produtos que ofereçam alto nível de nitidez, suportem longas jornadas de uso e com absoluto conforto, e tenham atitude, sejam estilosos. O Cloud Alpha S Blackout Edition é tudo isso. Com som surround 7.1 otimizado e o conforto e qualidade da linha HyperX Cloud original, é mais uma opção para o jogador personalizar seu setup”, diz Fabio Bottallo, gerente sênior de marketing da HyperX na América Larina.

Como nos demais headsets da linha Cloud, as almofadas das conchas do novo modelo são revestidas de couro sintético, têm moldura de alumínio resistente, usam espumas de alta densidade (exclusiva tecnologia Memory Foam HyperX), adaptando-se ao usuário conforme o uso e garantindo longas horas de jogatina com conforto. O novo headset vem ainda com microfone destacável com cancelamento de ruído, cabo trançado, conjunto extra de almofadas de tecido e bolsa para transporte.

Para mais informações sobre a HyperX e seus produtos, visite http://www.hyperxgaming.com/br.

Sobre a HyperX – A HyperX é a divisão gamer da Kingston Technology, a maior fabricante de memórias independente do mundo, e tem como objetivo oferecer componentes e periféricos de alto desempenho a gamers de consoles e PC, integradores e usuários avançados de dispositivos móveis. Há 18 anos, a missão da HyperX tem sido desenvolver produtos gamers – memórias de alta velocidade, SSDs, headsets, teclados, mouses, carregadores para controles de console, pendrives e mousepads – para todos os tipos de jogadores. A premiada marca HyperX é reconhecida por seus produtos, que reúnem máximo conforto, performance e confiabilidade, além de visual único. Celebridades, gamers profissionais, entusiastas de tecnologia e overclockers do mundo todo confiam e usam os produtos da HyperX, pois eles atendem os mais altos níveis de exigências e são feitos com os melhores componentes do mercado. Recentemente, lançou a campanha “We’re All Gamers”, em que os embaixadores da marca se transformam em heróis e encarnam o espírito gamer.

Visite a #HyperXFamily em http://www.facebook.com/HyperXBrasil/ e http://www.hyperxgaming.com/br e saiba como os produtos da HyperX podem aprimorar a experiência de jogo tanto dos usuários de consoles quanto de PCs e dispositivo móveis. Seja qual for o nível de habilidade e o tipo de game, a HyperX atende a todos os jogadores. We’re All Gamers (Somos todos gamers).

A HyperX pode ser encontrada em:

Curso gratuito em Agrofloresta trará fundamentos e caso real

O conteúdo será dividido em duas etapas, nos dias 10 e 24 de junho, e apresentado por videoconferência

A PRETATERRA, iniciativa que se dedica à disseminação de sistemas agroflorestais regenerativos, disponibilizará um curso completo, online e totalmente gratuito, para disseminar conhecimentos e práticas sobre agrofloresta regenerativa. O curso será realizado via videoconferência e tem vagas limitadas.

O conteúdo será dividido nos dias 10 e 24 de junho, sempre às 19h, contará com uma hora de apresentação e 30 minutos para perguntas e respostas. No dia 10, próxima quarta-feira, o tema será “Agrofloresta regenerativa: fundamentos para a transição”. A segunda parte ocorrerá no dia 24 de junho com o case “Agrofloresta na Amazônia: design, planejamento e implantação de um projeto real”.

O curso será ministrado pelos fundadores da PRETATERRA, Paula Costa e Valter Ziantoni, que somam juntos mais de 30 anos de experiência profissional. Nesse tempo, chefiaram o P&D da Fazenda da Toca, projetando e implementando os primeiros sistemas agroflorestais do empreendimento para produção de citrus em larga escala para exportação, além de estarem à frente de diversos projetos no Brasil e no mundo. Ambos são engenheiros florestais, Ziantoni com especialização em Gerenciamento pela FGV e mestre em Agrofloresta pela Bangor University e Paula com especialização em Gerenciamento Ambiental pela ESALQ – USP e Bióloga pela UNESP, premiada em 2016 pela Sociedade Brasileira de Silvicultura.

Com mais de 35 mil seguidores nas redes sociais, a PRETATERRA tem uma demanda crescente de agricultores, produtores, investidores e até de entusiatas, por conhecimento e assessoria sobre o tema. “Apesar de os sistemas agroflorestais serem um modelo de agricultura antigo, os produtores ainda tem pouco acesso a experiências exitosas”, cita Valter. “Por isso a missão da PRETATERRA é contribuir na disseminação dessa forma de agricultura, para que os proprietários de terra entendam que além de ser mais sustentável é uma otima oportunidade para ter mais lucro, com menos risco”, completa Paula.

Para se inscrever acesse https://www.pretaterra.com/curso-agrofloresta-online-gratuito-pretaterra.  

Sobre a PRETATERRA

Iniciativa que se dedica à disseminação de sistemas agroflorestais regenerativos, desenvolvendo designs replicáveis e elásticos, combinando dados científicos, informações empíricas e conhecimentos tradicionais com inovações tecnológicas, construindo um novo paradigma produtivo que seja sustentável, resiliente e duradouro.  

Na vanguarda da Agrofloresta, a PRETATERRA projetou, implementou e modelou economicamente o design agroflorestal que ganhou, em 2019, o primeiro lugar em Sustentabilidade do Prêmio Novo Agro, do Banco Santander e da ESALQ, com o case “Café dos Contos”, em Monte Sião (MG). Em 2018, a PRETATERRA ganhou o primeiro lugar em negócios inovadores no concurso de startups no Hackatown e, em 2020, a PRETATERRA está entre os finalistas do Prêmio Latinoamerica Verde, de startups e projetos inovadores em sustentabilidade da América Latina.

Para mais informações acesse www.pretaterra.com e acompanhe as redes sociais: LinkedIn, Instagram, Facebook, Twitter e Youtube.

e8feee4cb330ce2d93024b8b2f8635cf_small.jpg

Divulgação PRETATERRA

4748089b57f9740f45daec87bac0c6db_small.jpg

Divulgação PRETATERRA
baixar em alta

Informações para a imprensa
Attuale Comunicação (11) 4022-6824

Mariele Previdi – (11) 99954-4626 | mariele@attualecomunicacao.com.br
Juliana Bonassa – (11) 94928-0849 |juliana@attualecomunicacao.com.br
Mariane Belasco – (11) 97066-0426 |mariane@attualecomunicacao.com.br
Tamara Horn – (11) 97116-1390 | tamara@attualecomunicacao.com.br
Ana Flávia Gimenes – (11) 99590-4699 | anaflavia@attualecomunicacao.com.br
Glaucia Bezerra – (15) 98146-5045 | glaucia@attualecomunicacao.com.br

Sinjorgran recebe inscrições de chapas até amanhã

Termina nesta quarta-feira (10) o prazo para apresentação das candidaturasno processo eleitoral para a diretoria 2020-2023 do Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados (Sinjorgran). O segundo edital de convocação de assembleia geral ordinária foi publicado no Caderno de Atos Oficiais do jornal Diário MS, na última sexta-feira. O primeiro prazo foi encerrado em 27 de maio, sem nenhum inscrito.

A chapa deve indicar 20 membros, sendo sete na diretoria (presidente, vice, primeiro secretário, segundo secretário, tesoureiro, diretor de assistência social e diretor cultural e recreativo); conselho fiscal formado por três titulares e três suplentes; comissão de sindicância formada por três membros; delegação à Federação Nacional dos Jornalistas composta por dois titulares e dois suplentes. Historicamente tem havido consenso em torno da formação da chapa e o processo tem sido definido por aclamação.

Os interessados em concorrer ao pleito tem das 9h às 16h, para fazer o registro da chapa na sede do sindicato, localizada na Avenida Joaquim Teixeira Alves, 1985, sala 07, Centro de Dourados. O candidato precisa estar em dia com seus direitos estatutários, estar filiado a pelo menos 6 meses e preencher as demais condições de elegibilidade do estatuto, que pode ser acessado em: https://sinjorgranms.files.wordpress.com/2011/09/estatuto-dos-jornalistas-2008.pdf.

A documentação necessária para a candidatura é: Requerimento assinado pelo candidato e endereçado à presidente do Sindicato (Karine Segatto); Fichas de qualificação dos candidatos em duas vias assinadas; Cópia das Carteiras de Trabalho e Previdência Social (páginas de identificação, de registro profissional e de contrato de trabalho); Documento que comprove tempo de exercício da profissão ou atividade, vinculada a categoria profissional, na Base Territorial do Sindicato e; Comprovante de residência. A ficha de qualificação está disponível em: https://sinjorgranms.wordpress.com/2020/05/21/ficha-de-qualificacao-do-candidato/.

A nova diretoria precisa ter renovação de 50% dos membros. Entre os filiados que não podem concorrer estão: os aposentados, a menos que tenham retornado ao exercício profissional há mais de dois anos da data da eleição; os desempregados; os empregadores (pessoa jurídica) e; os associados com menos de 90 dias de exercício profissional.

SINJORGRAN

Fundado em 9 de dezembro de 1989, a jurisdição do Sinjorgran é sobre 25 Municípios localizados mais ao Sul de MS: Dourados, Itaporã, Fátima do Sul, Rio Brilhante, Maracaju, Caarapó, Ponta Porã, Amambai, Antônio João, Aral Moreira, Naviraí, Eldorado, Itaquiraí, Mundo Novo, Deodápolis, Iguatemi, Nova Andradina, Ivinhema, Gloria de Dourados, Angélica, Tacuru, Paranhos, Sete Quedas, Coronel Sapucaia e Bataiporã.

CONTATOS

Telefone 3422-5540

E-mail sinjorgran@gmail.com e sinjorgran@yahoo.com.br

Blog: https://sinjorgranms.wordpress.com/

Redes sociais: @sinjorgran.dourados

Endereço: Av. Joaquim Teixeira Alves, 1985 – Centro, Dourados – MS, 79801-012Telefone: (67) 3422-5540E-mail:sinjorgran@gmail.com

O edital:

uc?export=download&id=1ARPb9urpBwjlX2MiWPbYoa6ioGvvl7g0&revid=0B9BbcDfw1PUkOEdOTHVCWWdONXlEaEwzbEdlWnZWL1lWTE1rPQ

Existe clima para comemorar o dia dos Namorados?

Ao que tudo indica a temperatura estará lá embaixo, uma delícia para comemorar entre os lençóis

Chuva e tempo ameno é a temperatura que os termômetros devem marcar no próximo dia 12 de junho, Dia dos Namorados. A comemoração vai exigir criatividade para “esquentar os lençóis”. As flores e o jantar a luz de velas não precisam ser esquecidos e o clima intimista com as baixas temperaturas devem deixar a celebração ainda mais gostosa. Presentes nessa data são super esperados, mas quer que sejam memoráveis? Se a resposta for “SIM” siga o passo a passo que o Shopping Campo Grande preparou para vocês.

1 – Café da manhã para reis e rainhas
O dia precisa começar completo. Acordar de mau humor é sinal de que o tão esperado SIM pode ser um TALVEZ. Antes do café da manhã, pense no sono. Que tal um bom colchão, travesseiros macios e um jogo de lençóis. Lembre-se que posteriormente isso será parte do seu enxoval. O presente será para o casal que depois pode se emaranhar nos lençóis e travesseiros ultramacios. A loja MMartan tem kits prontos que trazem colcha e jogo de lençóis. Nem precisa se preocupar em fazer as combinações. Um Kit Colcha Matelassê Shiny Maite + Jogo de Lençol Percal Ultra Soft Maite por R$ 729,00. Se a grana está curta há opções mais em conta no Shopping Campo Grande na Riachuelo ou mesmo na Artex. Não esqueçam de se alimentar, afinal, mesmo que não seja o dia do pedido oficial, vai precisar de energia…

2 – Brunch para seu príncipe ou princesa
Mesmo em home office é possível surpreender. Dá para preparar um superbrunch com suco de laranja, frutas numa linda bandeja que também pode ser usada para manter o trabalho. Passe no Carrefour para comprar as frutas, iogurte, pães. A sugestão é uma bandeja que não teve para quem quis, “Bandeja Laptop”, da Imaginarium no Shopping Campo Grande, ela custa R$ 219,90. O bom é que além de servir um mimo para o amado(a), nem é preciso sair da cama, é só voltar com notebook e retomar o trabalho de onde parou.

Outro presente que está garantindo o conforto durante o teletrabalho é um suporte para as cadeiras para correção postural. A suporte para correção postural para assento ortopédico para a coluna pode ser encontrada na loja da Doctor Feet e custa R$ 279,00.

3 – A realeza também trabalha
E, mesmo sendo um dia dedicado ao amor, a realidade “chama à porta”, mas é possível trabalhar com todo o conforto. Pois mesmo a realeza trabalha para seus súditos. Se você precisa estar presencialmente em reuniões, as máscaras de pano estão a venda em várias lojas no Shopping Campo Grande. Na Lupo, por exemplo, um kit com duas máscaras sai por R$ 17,90. É possível combinar as máscaras com cada estilo.

O período de home office também deixou o ambiente  mais tranquilo dentro do escritório. O ar corporativo deixou de ser tão rígido e é possível usar camisas e até mesmo camisetas. Na Hering, as camisetas de manga longa estão em promoção, se comprar 3 peças, a unidade sai por R$ 39,99, as de tricot (masculinas) R$ 79,99 cada.

4 – Para deixar a coroa de lado
E se a pedida é deixar sua coroa de princesa ou príncipe de lado e relaxar, aí é que não faltam opções. Na Imaginarium, tem uma almofada massageadora por R$ 399,00. Na Netshoes, os saltos e sapatos fechados podem ser substituídos por tênis que estão sendo a sensação neste período de #FicaEmCasa. Tênis sem cadarço da Olympikus sai por R$ 169,98.

Pijamas e camisolas também são ótimos presentes para garantir todo conforto do “mozão”. A Jogê tem camisolas, pijamas e kaftans para esquentar o Dia dos Namorados. Eles tem uma linha intitulada “Lua de Mel” com diversas opções. Entre elas, a camisola curta cetim Valentines por R$ 339,15.

5 – Fazer o rei/rainha perderem a cabeça
Calma, aqui não é enforcamento e nem guilhotina! O objetivo é seduzir. A sedução começa pelo olfato, sem esquecer da pele. Nem é preciso se descabelar para selecionar o produto correto, O Boticário está com vários kits para todo tipo de pele e de bolso. O kit Lily que traz Lily Eau de Parfum Válvula, 75ml, creme esfoliante corporal, 200ml, creme acetinado desodorante hidratante corporal, custa R$ 249,90. Já para os homens, o kit Quasar com Quasar desodorante colônia, 100ml, antitranspirante Desodorante Aerossol, 31g, e creme desodorante hidratante corporal FPS15, 200ml, sai por R$ 134,90.

6 – Pedido digno da realeza
Agora se quer marcar a data entregando seu coração e sua vida, é hora de arranjar uma aliança digna da realeza. Mesmo sem o pedido de casamento, dá para oficializar o amor com essa aliança da Pandora You & Me, que sai por R$ 489,00.
Que tal um solitário de ouro branco da Vivara? O solitário de ouro branco com 13 pontos de diamantes sai por R$ 3.390,00. Esse é digno de um solene SIM.
Para os eternos namorados, a dica é expressar o romantismo entregando todo o seu amor num pingente em ouro escrito Love, da H. Stern. R$ 1.190,00


Educação e mercado de trabalho: o que esperar do futuro?

Girl studying at school looking very happy

O mundo está em constante mudança e movimento. O modo como interagimos uns com os outros e como vamos encarar a nova realidade pós-pandemia é completamente diferente de tudo o que já imaginamos ou vivemos.

Hoje, somos e estamos totalmente influenciados pelas novas tecnologias, cada vez mais próximos de um ponto de virada na história, em que a automação em larga escala cresce e novas profissões surgem.

O que esperar deste novo mundo? Como serão as relações interpessoais? O que o futuro reserva para a educação e o mercado de trabalho?

Neste e-mail, reuni alguns conteúdos sobre esta temática, para alimentar reflexões, buscar respostas e ajudá-lo a promover transformações.

Boa leitura!

Transdisciplinaridade na educaçãoA importância da metodologia no processo de transformação da educação

O papel do professor na sociedade
Como os professores estarão inseridos neste novo contexto de mundo? 

Transformação e inovação nas escolas
Educadores precisam estar preparados para mudar radicalmente sua forma de ensinar

Comunicação não-violenta
Falar e ouvir sem se ofender e os processos de facilitação de relacionamentos 

Sinais do futuro no presente – André Gravatá
O jornalista, educador e poeta explica como é possível promover e provocar mudanças reais

O propósito da transdisciplinaridade
O que podemos fazer de diferente
Adaptar metodologias é eficiente?
Como promover mudanças reais
Como repensar a educação para o futuro?

Aprender com a própria história – Edson Mackeenzy
Um dos empreendedores mais influentes do Brasil dá conselhos valiosos aos educadores

Influência da internet na educação
Conselho para os professores
Do que o trabalho do futuro precisa?

Inquietação como combustível – Eliza Hostin
A consultora em sustentabilidade aponta que estamos caminhando para a obsolência de algumas profissões

O que será valorizado no futuro do trabalho?
Educação de hoje e o trabalho do futuro
Sustentabilidade em sala de aula
O papel do professor na conexão com a comunidade
Mensagem para professores
Buscar inspiração para mudanças

O profissional do futuro

Ebook
O futuro da educação no Brasil: Reflexões para inovar na educação
Conjunto de respostas e pensamentos de quem já está revendo as formas de ensinar e preparar as crianças e jovens para a nova realidade. Saiba mais
Ebook
Reflexões sobre o trabalho do futuro 
O mercado de trabalho vem sentindo os impactos das mudanças geracionais e tecnológicas há algum tempo. Este material reúne reflexões sobre o tema. Saiba mais

Oficina de Classroom para professores
Transposição para ambientes digitais
Storytelling na educação a distância
Novas tecnologias para o ensino remoto
Criação de roteiro e gravação de aulas on-line

“Ana Carla – Sebrae/MS”

Consultorias gratuitas preparam negócios para reabertura em MS

De protocolos para reabertura das atividades à gestão da empresa, soluções do programa Sebrae Orienta apresentam dicas rápidas e personalizadas

Negócio deve seguir protocolo de segurança para retomada das atividades

Para auxiliar os empresários a superar os efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus, o Sebrae/MS lançou o programa de aconselhamento empresarial Sebrae Orienta. A iniciativa conta um combo de consultorias gratuitas, que abordam desde protocolos para reabertura das atividades à gestão do negócio.

Desde o lançamento do programa, em março, até o momento, novas soluções foram incorporadas, buscando atender às demandas do setor empresarial. Por isso, atualmente, o foco do Sebrae Orienta está nas consultorias de biossegurança, que foram viabilizadas a partir de uma parceria com o Sistema Fiems (por meio do Sesi/MS) e o Senac/MS.

As organizações disponibilizam dois produtos para atender os negócios nos temas Saúde e Segurança no Trabalho: uma consultoria voltada às empresas que já estão funcionando, e outra para os negócios interessados em reabrir. O primeiro pacote inclui quatro horas de consultoria com foco na elaboração de Procedimentos Operacionais Padrão (POP) para qualquer segmento.

Já a segunda consultoria tem seis horas de duração, com foco na reabertura física da empresa, abordando o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA), o Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), finalizando com a elaboração do protocolo de reabertura para ser entregue à prefeitura de cada município.

Gestão da Empresa
Para os interessados em organizar a gestão e melhorar o negócio sem sair de casa, a opção é pelo pacote de consultorias nos temas “Gestão Financeira”, com quatro horas de duração; “Marketing Digital”, também com quatro horas; e “Estratégias de Mercado”, com oito horas.

No programa, os participantes contam com o apoio e orientação de um consultor especializado, que escuta os problemas das empresas e indica as soluções mais adequadas para cada caso. Outra vantagem é que os inscritos ganham uma peça para divulgação online (post para redes sociais, banner, etiqueta para embalagem, entre outros), com direito a até duas alterações.

As inscrições para o Sebrae Orienta seguem abertas. Para participar, os interessados devem preencher um formulário na página oficial do programa: orienta.ms.sebrae.com.br. Após, um técnico da instituição entrará em contato para fazer o agendamento o mais breve possível.

Tratamento cirúrgico para infertilidade feminina é tema de live da Clínica Origen

Na próxima quarta-feira, 10 de junho, às 18 horas, acontece live da Clínica Origen. Para debater o tema “Tratamento Cirúrgico para Infertilidade Feminina”, os médicos Marcos Sampaio e Selmo Geber convidam Rodrigo Hurtado, especialista em Reprodução Humana pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida e especialista em Cirurgia Videoendoscópica pela Sobracil. O “encontro” será pelo Instagram da clínica (@clinicaorigenreproducao).

Sobre os participantes:

Dr. Marcos Sampaio: médico pela Universidade Federal da Bahia, diplomado em Fertilização in Vitro e investigação biomédica pela Faculdade de Medicina de Valência, na Espanha. Doutor em Ginecologia e Obstetrícia, pós-doutor em Embriologia e Fertilização In Vitro pela Universidade de Melbourne, na Austrália. Atualmente é Médico e Diretor do Centro de Medicina Reprodutiva – Clínica Origen.

Dr. Selmo Geber: médico da Clínica Origen, professor titular e livre docente do Departamento de Ginecologia da Faculdade de Medicina da UFMG. Membro Titular da Academia Mineira de Medicina.

Dr. Rodrigo Hurtado: Formado em Medicina na UFMG. Mestre e Doutor em Saúde da Mulher pela UFMG. Especialista em Reprodução Humana pela Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida. Especialista em Cirurgia Ginecológica pela Sociedade Brasileira de Videoendoscopia Professor Adjunto de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina da UFMG.

Jaqueline da Mata
Link Comunicação Empresarial

jaqueline.mata@linkcomunicacao.com.br
(31) 2126-8053