Justiça bloqueia R$ 3 milhões da CSN diante de riscos de barragem

A verba é inferior ao pleiteado pelo Ministério Público

Publicado em 12/07/2019 – 14:37 e atualizado em 12/07/2019 – 18:15

Por Léo Rodrigues – Repórter da Agência Brasil Brasília

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) informou hoje (12) que obteve uma liminar favorável ao bloqueio de R$ 3 milhões da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Conforme decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), a mineradora está impedida de movimentar o montante como forma de garantir a implementação de medidas necessárias diante da falta de segurança apresentada pela barragem Casa de Pedra, em Congonhas (MG).

A verba, no entanto, é inferior ao pleiteado. O MPMG havia pedido o bloqueio de R$20 milhões e defendeu que esse valor era necessário levando em conta o histórico da mineradora no descumprimento de acordos e decisões judiciais. Entre elas, está uma liminar proferida em maio pelo TJMG obrigando a CSN a alugar um imóvel para uma creche que está desativada desde fevereiro por se localizar muito próxima da estrutura.

“A última pendência que faltava era que a prefeitura indicasse um prédio em condições de receber a creche. A prefeitura repassou essas informações à Justiça no dia 27 de junho. No entanto, a nosso sentir, a CSN está procrastinando em atender à determinação judicial”, avalia em nota o MPMG. Conforme a liminar, os R$3 milhões bloqueados vão garantir o aluguel do imóvel que vai receber a nova creche e também possibilitará o custeio do transporte das crianças até a nova unidade. “Na decisão, a juíza Flávia Mattos autorizou o município de Congonhas a promover a locação e a elaboração de um projeto de reforma”, diz o MPMG.

Procurada pela Agência Brasil, a CSN informou em nota que prioriza o bem-estar das comunidades e está aberta ao diálogo. A mineradora disse ter proposto à Justiça que a Fundação CSN, seu braço institucional para questões relacionadas à responsabilidade social, assuma gratuitamente o funcionamento da creche. “A companhia entende que essa alternativa representa a melhor solução para que as crianças retornem às aulas e à rotina rapidamente. Além disso, a CSN Mineração entende que não há necessidade de alteração de endereço do local”.

De acordo com a mineradora, a barragem Casa de Pedra não representa risco à população e utiliza o método a jusante, considerado mais seguro e diferente do método a montante adotado nas estruturas que se romperam em Mariana e em Brumadinho. “A companhia possui laudos que atestam a segurança de suas estruturas. Os mais recentes, emitidos por uma empresa independente em 11 de março de 2019, declaram a estabilidade e o controle de riscos das barragens administradas pela CSN. Somente neste ano, foram feitas seis fiscalizações de órgãos como a Agência Nacional de Mineração (ANM). Em todas, foi atestado que a empresa está seguindo os procedimentos necessários para que suas barragens continuem estáveis e nenhuma anormalidade foi encontrada”, acrescenta a nota.

Funcionamento definitivo

Além da creche, uma escola também precisou ser desativada e está funcionando de forma improvisada em outra localidade. As duas instituições atendem mais de 200 crianças e adolescentes. Quando solicitou o bloqueio dos R$20 milhões, o MPMG também indicou a necessidade de garantir que a CSN construa novos edifícios onde a creche e a escola deverão funcionar de forma permanente.

Informações obtidas junto ao governo estadual também teriam revelado autuações ambientais que foram ignoradas. “A CSN teria descumprido algumas medidas que deveriam ter sido adotadas, como a apresentação de informações referentes à segurança de barragens e ainda não teria feito o cadastro de barragem. Em razão disso, a mineradora teria sido multada”, diz o MPMG.

O MPMG chegou desenvolver tratativas extra-judiciais com a CSN para resolver a situação. Sem avanços nas negociações, uma ação civil pública foi ajuizada em maio na qual foi pedido o aluguel de novos imóveis para a creche e a escola, além de outras medidas de proteção dos moradores do entorno da barragem.

Na ocasião, o MPMG alegou que a estrutura já teria mostrado vulnerabilidade, sobretudo nos anos de 2013, 2014 e 2017, e que um eventual rompimento faria com que uma onda de lama alcançasse em até 30 segundos os bairros Cristo Rei e Residencial Gualter Monteiro. Nestas localidades há cerca de 600 residências e vivem aproximadamente 2,5 mil moradores. O MPMG quer que a CSN arque com um pagamento mensal para famílias que desejam se mudar por medo de um rompimento. A Justiça mineira ainda não proferiu sua decisão diante desta solicitação. 

Evacuações

A discussão em torno dos riscos aos quais estão expostos moradores de Congonhas é a mesma que ocorre em pelo menos outras seis cidades. Desde o rompimento da barragem da Vale em 25 de janeiro que deixou mais de 240 mortos no município de Brumadinho (MG), as incertezas em relação à segurança de diversas outras estruturas da mineração localizadas em Minas Gerais têm obrigado moradores a deixarem suas casas.

As evacuações afetam mais de mil pessoas Cabe às mineradoras responsáveis arcar com os custos para abrigá-las em hotéis ou em imóveis alugados. De acordo com o MPMG, elas também têm direito a indenizações por danos morais. Em Brumadinho, onde ocorreu a tragédia, quase 300 pessoas ainda estão fora de suas casas. Riscos de rompimento de outras estruturas da Vale também já fizeram áreas serem evacuadas nas cidades mineiras de Nova Lima, Ouro Preto, Rio Preto e Barão de Cocais. Em Itatiaiuçu (MG), moradores precisaram sair de suas residências devido à insegurança de uma barragem da ArcelorMittal. 

No último sábado (6), a Defesa Civil de Minas Gerais autorizou o retorno de 49 moradores às suas casas em uma área de Nova Lima que havia sido evacuada em 20 de fevereiro. O local estava ameaçado pelo risco de rompimento da barragem Vargem Grande, de responsabilidade da Vale.

As famílias já esperavam o aval para voltar aos imóveis desde o início do mês passado, quando a mineradora concluiu algumas intervenções que permitiram a redução do nível de emergência da estrutura de 2 para 1. Há duas semanas, a Vale havia informado que estava concluindo reparos nos imóveis e nos acessos, uma vez que a área estava inacessível há mais de quatro meses. Na terça-feira (9), a Vale divulgou nota afirmando que está prestando apoio a todos os atingidos. “As famílias receberam auxílio emergencial de R$ 5 mil por grupo familiar, além de eletrodomésticos, móveis, cesta básica, cobertores, lençóis e materiais de higiene”, diz o texto.

Matéria alterada às 18h14 para correção de informação no décimo primeiro parágrafo. A barragem em Itatiaiuçu é da empresa ArcelorMittal e não da Anglo American, como informado inicialmente.

Saiba mais

Edição: Aline Leal Tags: CSNbarragemCongonhasbarragem casa de pedra

Presidente do BNDES anuncia nova diretoria

Montezano tomará posse na terça-feira, no Palácio do Planalto

Publicado em 12/07/2019 – 18:18

Por Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil Rio de Janeiro

Gustavo Montezano tomará posse na presidência do BNDES na terça-feira, em Brasília – Hoana Gonçalves/Ministério da Economia

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, disse hoje (12), ao anunciar a nova diretoria do banco, que a atuação da instituição será reforçada como um banco de serviços para o Estado brasileiro, concentrando atividades em projetos de impacto social.

Segundo Montezano, a principal mudança na direção da instituição é a criação de diretorias de Negócios e Serviços, cujo foco serão o atendimento a clientes públicos, destacando a União, estados e municípios. Será instituída a Diretoria de Relações Institucionais e Governo, com sede em Brasília, com a missão de atender os clientes públicos, viabilizando soluções que repercutam de forma positiva para os cidadãos brasileiros.

O BNDES terá também uma diretoria de Compliance (governança) e uma de Recursos Humanos, que tratará da adaptação dos empregados à nova estratégia do banco.

Integram a nova diretoria do BNDES Leonardo Cabral (Privatizações), Adalberto Vasconcelos (Relações Institucionais e Governo), Ricardo Barros (Operações), Alexandre Marques (‘Compliance’) e Saulo Puttini (Jurídica). Os titulares das outras três diretorias (Empresas, Estratégia e Transformações Digitais e Finanças) ainda não foram definidos. Denise Pavarina, Roberto Marucco e José Flávio Ramos permanecem interinamente ocupando esses cargos durante o período de transição.

Gustavo Montezano tomará posse na próxima terça-feira (16), no Palácio do Planalto, em Brasília. Ele assume o lugar de Joaquim Levy, que pediu demissão da presidência do BNDES em junho.

Saiba mais

Edição: Fernando Fraga Tags: BNDESGustavo Montezanodiretoria do bndes

Entidades médicas questionam práticas de telemedicina

Publicado em 12/07/2019 – 18:35

Por Jonas Valente – Repórter Agência Brasil Brasília

Entidades médicas nacionais questionam os serviços de telemedicina, como consulta à distância utilizando aplicativos. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Médica Brasileira (ABM), os serviços violam normas do setor e não asseguram uma prática correta para garantir aos pacientes um tratamento adequado. Notícias veiculadas na imprensa indicaram que até mesmo planos de saúde estariam recorrendo às consultas à distância.

A AMB apresentou uma denúncia à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) sobre “a utilização temerária, sem o devido amparo legal, de aplicativos de comunicação para a realização de consultas a distância”. Segundo a entidade, tais procedimentos abrem espaço para uma burla à Lei do Ato Médico (Lei 12.482 de 2013).

Na avaliação da AMB, a incorporação de novas tecnologias “pode ser positiva”, mas desde que com “diretrizes responsáveis”. A associação considerou “arriscada e irresponsável a utilização de ineficientes mecanismos artificiais para substituir a relação médico/paciente, “principalmente nas fases iniciais de diagnóstico”.

Segundo a AMB, o procedimento colocaria os pacientes “em situação de vulnerabilidade” no momento dos primeiros exames, etapa importante do diagnóstico de pacientes. O uso desse expediente por planos de saúde é, conforme o comunicado da entidade, “um movimento de redução de custos das operadoras com atendimento presencial, escamoteando todos os riscos envolvidos”.

CFM

Em nota, o CFM ressalta que o atendimento presencial e direto do médico é “regra para boa prática médica” e avalia que a modalidade configura “a forma eficaz e segura e realizar diagnóstico e tratamento de doenças”. A entidade informou que notificará planos de saúde e hospitais que estejam atuando em desacordo com as normas do conselho profissional.

O CFM ressalta ainda que o Código de Ética Médica estabelece em seu artigo 37, que “é vedado ao médico prescrever tratamento ou outros procedimentos sem exame direto do paciente, salvo em casos de urgência ou emergência e impossibilidade comprovada de realizá-lo, devendo, nesse caso, fazê-lo imediatamente após cessar o impedimento, assim como consultar, diagnosticar ou prescrever por qualquer meio de comunicação de massa”.

Pela Resolução 1.643 de 2002, consultas e procedimentos só podem ocorrer com, pelo menos, um médico “em cada ponta” da comunicação. O conselho chegou a editar uma nova norma sobre o tema no início do ano, mas recuou e abriu uma consulta pública para discutir a atualização das regras para essa prática. A sondagem está aberta até o dia 31 de julho.

ANS

Em nota, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) disse que “a regulação da saúde suplementar não impede a prática do teleatendimento no setor, respeitadas as atribuições dos conselhos profissionais. A agência destaca ainda que a realização desse tipo de atendimento na saúde suplementar não poderá comprometer o atendimento a que os beneficiários de planos de saúde têm direito, dentro dos prazos máximos estabelecidos.

Saiba mais

Edição: Fernando Fraga Tags: telemedicinaConselho Federal de MedicinaAssociação Médica Brasileira

Mulheres terão aposentadoria integral cinco anos antes dos homens

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fórmula de cálculo foi amenizada para mulheres, mas não para homens

Publicado em 12/07/2019 – 16:58

Por Wellton Máximo – Repórter da Agência Brasil Brasília As concessões feitas à bancada feminina na Câmara dos Deputados permitirão que as trabalhadoras da iniciativa privada conquistem a aposentadoria com valor integral cinco anos antes dos homens. A antecipação é fruto das mudanças na fórmula de cálculo do benefício aprovadas para as mulheres, mas que ficaram fora do destaque que suavizou a aposentadoria para os homens.

Ontem (11) à noite, o plenário da Câmara aprovou uma emenda aglutinativa de autoria do Democratas, construída pela bancada feminina, que antecipou o aumento da aposentadoria para as trabalhadoras do Regime Geral de Previdência Social (RGPS). O acréscimo anual passará a incidir a partir do 16º ano de contribuição, em vez do 21º ano.

Com a emenda, o valor da aposentadoria para as mulheres da iniciativa privada equivalerá a 60% da média das contribuições para quem se aposenta com 15 anos de contribuição. Caso a trabalhadora se aposente depois disso, o valor aumentará dois pontos percentuais por ano até chegar a 100% da média com 35 anos de contribuição.

Hoje (12) de madrugada, a Câmara aprovou destaque do PSB que reduzirá de 20 para 15 anos o tempo mínimo de contribuição dos trabalhadores homens da iniciativa privada. A elevação do valor da aposentadoria, no entanto, só começará no 21º ano de contribuição. Para aposentar-se com 100% da média, o segurado continuará a ter de contribuir por 40 anos.

Acompanhe ao vivo:

O texto-base da reforma estabelecia tempo mínimo de contribuição de 20 anos para homens e 15 anos para as mulheres, mas a fórmula de cálculo não tinha sido alterada em relação à proposta original do governo, pela qual a elevação começaria no 21º ano de contribuição, fazendo os trabalhadores conquistar a aposentadoria integral com 40 anos de contribuição. Com a votação dos destaques, a fórmula original está mantida apenas para os homens.

No entanto, para requerer a aposentadoria, as mulheres continuarão a ter de cumprir a idade mínima de 62 anos ou os critérios previstos nas regras de transição. Para homens, a idade mínima será de 65 anos, podendo ser reduzida conforme uma das quatro regras de transição aprovadas.

Professores

No momento, o plenário da Câmara discute um destaque do PDT que reduz a idade mínima de aposentadoria para os professoras para 55 anos (homens) e 52 anos (mulheres). A mudança abrange professores federais, de instituições privadas e de municípios sem regimes próprios de Previdência. O texto principal da reforma, aprovado na quarta-feira (10), previa a aposentadoria dos professores aos 60 anos (homens) e 57 anos (mulheres).

Além do destaque dos professores, faltam cinco destaques para serem votados. Depois de encerrar a votação da reforma da Previdência no primeiro turno, a Câmara tentará aprovar a proposta em segundo turno na comissão especial ainda hoje.

Saiba mais

Edição: Maria Claudia Tags: reforma da Previdênciaaposentadoria das mulheresdestaquesBancada Feminina

Senador Nelsinho Trad organiza reunião com ministro da Educação para tratar de recursos para UFMS e IFMS

Como coordenador da bancada federal, o senador Nelsinho Trad (PSD/MS) organizou reunião de deputados federais e senadores do Estado com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para tratar de investimentos para a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS). “O ministro ficou bastante satisfeito com os resultados que as nossas instituições de ensino vêm alcançando e nos explicou os trâmites para conseguirmos a liberação dos recursos necessários”, afirmou o senador Nelsinho Trad.

Durante o encontro, os reitores da UFMS, Marcelo Turine, e IFMS, Luiz Simão Staszczak, apresentaram panorama de atividades das instituições de ensino, número de alunos, projetos estratégicos e investimentos necessários. O grupo solicitou primeiro o término da construção da sede definitiva do campus de Naviraí do IFMS, que necessita de R$ 8 milhões para conclusão a serem liberados até 2021. 
O reitor Luiz Simão, ainda, destacou a necessidade de novas salas de aula para que o Instituto possa atender novos alunos em vários municípios. “Por enquanto estamos com as contas em dia, conseguindo deixar tudo organizado, mas precisamos a partir de setembro de verbas para custeio. Também é prioridade investimentos para novas salas de aula e laboratórios em Campo Grande, Dourados, Jardim e Nova Andradina, além de um programa de adequação da segurança e acessibilidade em todos os campi”, explicou.
Já o reitor da UFMS, Marcelo Turine, convidou o ministro e os parlamentares para uma série de dez inaugurações que serão realizadas no dia 22 de julho na UFMS, como laboratório multi-usuário de modelos experimentais de doença, teatro de música e cozinha escola do restaurante universitário e, também, pediu a liberação de recursos. “Estamos muito felizes pela inauguração destas novas obras, mas precisamos que sejam liberados R$ 24,4 em emendas, que estão no orçamento deste ano e por conta do contingenciamento do Governo, o dinheiro está bloqueado”, disse Marcelo Turine.
Com esse recurso, segundo o reitor da UFMS, serão construídos o Parque Científico e Tecnológico de Bioeconomia e academia escola em Campo Grande, complexo multiuso de salas e laboratórios em Três Lagoas, fábrica de software e laboratórios de tecnologias, revitalização do Teatro Glauce Rocha, e obras nos restaurantes universitários de Três Lagoas e Campo Grande.
O ministro Abraham Weintraub elogiou a apresentação dos reitores e deu instruções aos parlamentares e reitores sobre os trâmites que devem ser executados para que os recursos sejam liberados. “É isso que eu espero que as instituições nos tragam, um panorama completo do que tem, do que está sendo executado e o que é necessário para que possamos agilizar as demandas”. 

Foto: Luis Carlos Campos Sales


Atenciosamente,

Larissa Almeida Cremer Teixeira

Assessora de Comunição
Senador Nelsinho Trad

Anexo I, 24º andar

CEP 70165-900 Brasília – DF

Telefone: (61) 3303-6774
Celular.: (67) 99613-6598

Fórum de Inovação Tecnológica vai discutir desafios do agronegócio no Rio Grande do Norte

Demandas dos produtores serão coletadas e levadas para evento internacional em 2020

O 2º Fórum de Inovação Tecnológica do Agronegócio chega na próxima semana a Natal, no Rio Grande do Norte. Na terça-feira (16), produtores e especialistas do estado vão apresentar pautas para favorecer a prática da inovação no campo e a imagem do Brasil como agregador da produção.

Durante o evento, eles terão a oportunidade de discutir formas de melhorar os negócios com profissionais da agroindústria, produtores de cachaça, representantes de instituições de ensino e de outras áreas, como a de assessoria jurídica, logística, equipamentos e máquinas, insumos e tecnologia da informação.

Toda a programação terá apoio da Superintendência Federal da Agricultura do Rio Grande do Norte e contará com novidades em relação ao 1º Fórum, que ocorreu no Paraná. “Esse vai ser um formato já lapidado, inclusive com o um método de coleta de demandas automatizado”, explica João Neto, coordenador-geral de Articulação para Inovação do ministério.

As sugestões reunidas vão servir de modelos preparatórios para o lançamento e execução do Fórum de Inovação Agropecuário (FIA), evento de dimensão internacional que será realizado em 2020.

Para a coordenadora do evento, Isabel Carneiro, o encontro no Nordeste vai permitir que os resultados e propostas sejam mais diversos. “O Nordeste é uma área que temos muito apreço e muita atenção”, afirma.

Programação


Além de apresentarem seus desafios, os produtores poderão acompanhar dois painéis na parte da tarde. O primeiro será sobre as demandas locais de tecnologia e inovação. O segundo vai abordar o ambiente e ofertas regionais de inovação.

O 1º Fórum Regional de Inovação Agropecuária foi realizado no mês passado, em Carambeí (PR). No mês que vem, o fórum deve retornar ao estado, dessa vez na cidade de Cascavel. A previsão do ministério é realizar esses eventos nas cinco regiões do território brasileiro.

Ministério da 

Agricultura, Pecuária e Abastecimento

4ª edição do Desafio das Araras de Mountain Bike será realizada no distrito de Piraputanga, em Aquidauana

A Guaicurus Produções, com o apoio da Prefeitura Municipal de Aquidauana, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, vai promover no dia 25 de agosto a 4ª edição do Desafio das Araras, evento que encerra as atividades festivas do aniversário de 127 anos do município comemoradas em 15 de agosto.

A etapa é a sequência do circuito de MTB do Desafio das Araras que tem o objetivo de aliar esporte, turismo, lazer e aventura, divulgando os atrativos turísticos de Mato Grosso do Sul. A última edição do evento ocorreu na cidade de Bodoquena, em 02 de junho, com a participação de 399 atletas de 26 cidades dos estados de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e São Paulo, Paraguai e Uruguai.   

Homologada pela Federação de Ciclismo de Mato Grosso do Sul, a prova envolve corridas de Mountain Bike abrangendo 03 categorias diferentes: Pró, Sport e Turismo, masculino e feminino. Os atletas vão enfrentar um percurso por estradas de terra, trilhas naturais cercadas pela Serra de Maracajú, com parada para banho na prainha as margens do Rio Aquidauana, passando pela antiga Estação Ferroviária, Furnas dos Baianos e o trecho desafiador do Morro do Paxixi, no distrito de Camisão, percorrendo uma estrada estreita de terra com pedras soltas, bastante íngrime, mas cheia de riquezas naturais, local ideal para a prática de esportes radiais, como o MTB.

Os 05 melhores colocados de cada categoria serão premiados com troféus, e todos os participantes da prova irão receber medalha.

Conforme a programação do evento, no sábado (24/08), haverá o tradicional Passeio Ciclístico, na cidade de Aquidauana, com roteiro turístico para contemplar a história da cidade, que possui construções de valores histórico-culturais, como a Igreja Matriz Nossa Senhora Imaculada Conceição, juntamente com a Casa Paroquial Padre José May, residência dos Missionários Redentoristas que atuam na Paróquia. Além do Museu de Arte Pantaneira Manoel Paes de Barros e o Museu Marechal José Machado Lopes, que possuem um vasto acervo de itens historicamente importantes como armamentos e artefatos usados na Guerra do Paraguai, e registros oficiais do município. A Praça Afonso Pena ou “Praça dos Estudantes” como é popularmente conhecida, abriga a Biblioteca Municipal e a Casa do Artesão. E, localizada ao lado da antiga Estação Ferroviária, hoje sede da Secretaria de Cultura e Turismo da cidade, está a Feira da Estação, onde são comercializados os produtos agrícolas da Aldeia Indígena Limão Verde. O primeiro dia de evento encerra com um Show de Recepção aos atletas no pátio da Estação Ferroviária (atração a confirmar).

As inscrições para o Passeio Ciclístico serão realizadas no dia 24 de agosto, dia do evento, das 14h às 16h, no stand de inscrições, no pátio da Estação Ferroviária. No ato da inscrição, o atleta deverá doar 1kg de alimento não perecível, que será destinado a entidade social do município. E para a prova da etapa, as inscrições encerram no dia 18 de agosto e podem ser feitas com 10% de desconto até o dia 15 de julho. Quem quiser se inscrever basta acessar o site: www.desafiodasararas.com.br.

Patrícia Mendes Assessoria de Imprensa – Guaicurus Produções (67) 9 9994-2104

DOAÇÃO PERMITE GERAÇÃO DE ENERGIA SOLAR EM INSTITUIÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE PORTO ALEGRE

Portal Solar
Doação permite geração de energia solar em instituição de assistência social de Porto Alegre
https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/doacao-permite-geracao-de-energia-solar-em-instituicao-de-assistencia-social-de-porto-alegre.html?utm_campaign=template_base_-_conteudo_-_1207_doacao_permite_geracao_de_energia_solar_em_instituicao_de_assistencia_social_de_porto_alegre&utm_medium=email&utm_source=RD+Station
Sistema de geração distribuída deve garantir economia de R$ 4,8 mil ao mês na conta de luz da entidade A Casa do Menino Jesus de Praga, uma tradicional instituição filantrópica de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, irá ganhar a instalação de um sistema de geração de energia solar.

O projeto, que foi elaborado pela Elysia Energia Solar e financiado pela Braskem, prevê 224 geradores fotovoltaicos, que devem suprir aproximadamente 55% do consumo da entidade.

A viabilidade para o projeto ocorreu por meio da Lei da Solidariedade, do Programa de Apoio à Inclusão e Promoção Social (Paips), que concede incentivo fiscal para o financiamento de iniciativas sociais no Rio Grande do Sul para empresas contribuintes do ICMS.  
Ver Notícia Completa
Novo telhado da Catedral de Notre-Dame poderá gerar energia solar
https://www.portalsolar.com.br/blog-solar/energia-solar/novo-telhado-da-catedral-de-notre-dame-podera-gerar-energia-solar.html?utm_campaign=template_base_-_conteudo_-_1207_doacao_permite_geracao_de_energia_solar_em_instituicao_de_assistencia_social_de_porto_alegre&utm_medium=email&utm_source=RD+Station
NOVO TELHADO DA CATEDRAL DE NOTRE- DAME PODERÁ GERAR ENERGIA SOLAR
Tendências de Arquitetura do Inversor nos Sistemas Fotovoltaicos Comerciais

TENDÊNCIAS DE ARQUITETURA DO INVERSOR NOS SISTEMAS FOTOVOLTAICOS COMERICIAIS
China intensifica desenvolvimento em projetos de energia solar e eólica

CHINA INTENSIFICA DESENVOLVIMENTO EM PROJETOS DE ENERGIA SOLAR E EÓLICA
FINANCIAMENTO PARA ENERGIA SOLAR BV
A BV é a marca de varejo do Banco Votorantim e possui uma linha específica de financiamento para energia solar com taxas super atrativas! 
Veja abaixo: Taxa a partir de 0,95%
Carência de até 60 diasDe 12 a 60 meses para pagar
Financiamento para PF e PJFinanciamento do Equipamento e do Serviço
De R$ 5.000 até 200.000,00 para PFDe R$ 5.000 até 500.000,00 para PJ
Entre em contato conosco para saber mais:
financiamento@portalsolar.com.br
(11) 5090-5560
Simular Financiamento

ESPECIAL DE INVERNO DO PÃO DE AÇÚCAR TEM SELEÇÃO DE PRODUTOS PARA A ESTAÇÃO

A rede preparou ofertas especiais disponíveis de 4 a 17 de julho nas lojas físicas, além do e-commerce www.paodeacucar.com

Campo Grande, julho de 2019 – Para deixar a estação mais aconchegante do ano ainda mais gostosa e aquecida, o Pão de Açúcar lança nesta semana a sua revista de Especial de Inverno, com dicas de comidas quentinhas e oportunidades únicas em vinhos, queijos e cervejas especiais para tornar os encontros destes dias de friozinho deliciosamente inesquecíveis. As ofertas ficam disponíveis de 4 a 17 de julho nas lojas da rede em todo o País, além do e-commerce www.paodeacucar.com

Um dos pratos principais da temporada, o fondue está presente com receitas e itens com preços diferenciados para quem deseja a oportunidade perfeita para reunir os amigos ao redor da mesa. São os exemplos dos fondues suíços de queijo e chocolate Emmi, que estarão com valores promocionais para os clientes Pão de Açúcar Mais.

E para complementar os momentos especiais, o Especial de Inverno do Pão de Açúcar conta com uma grande variedade de sugestões de vinhos e cervejas especiais e produtos para tábuas de queijos e frios. O cliente terá a oportunidade de conhecer diversos rótulos como Esporão, Intriga Montgras, Terrazas de los Andes, além das cervejas Baden Baden, Westmalle e Sr. Bernardus com ofertas exclusivas. E para quem deseja ir além nessa deliciosa experiência gastronômica, nos queijos, as estrelas são as marcas Bergader, Quatá e President, que poderão ser servidos em conjunto com os salames italianos da Sadia. As lojas do Pão de Açúcar contarão, ainda, com um cardápio especial para toda a seção de Rotisserie, com opções que vão de pratos salgados, como Bolinho de Bacalhau e Lombo com molho de cebolinha e alecrim, a sobremesas de Brownie e Cheesecake de frutas vermelhas – delícias que podem ser encomendadas em todas as lojas da rede que contam com a seção.

Cleidi Hennes

Consultora de Comunicação

Telefone: + 55 (67) 3331 1467 

Celular: + 55 (67) 99607-2832

E-mail: cleidi.hennes@dvcomunicacao.com.br

www.dvcomunicacao.com.br 

Campo Grande/MS

Santa Catarina recebe investimentos da alemã Messer no Brasil

Unidade em Chapecó passa a produzir e envasar cilindros medicinais para a cidade e região

São Paulo, julho de 2019 – Após pouco mais de quatro meses da chegada da Messer Gases ao Brasil e reforçando o compromisso da companhia com o país, a multinacional alemã realiza investimentos para expansão de sua unidade em Chapecó (SC). Com o aporte, de valor não revelado, a empresa, que conta com 121 anos de existência e mais de 40 unidades no Brasil, passa a produzir e envasar cilindros medicinais na filial do oeste catarinense, trazendo maior agilidade e segurança para os hospitais da Região Sul.

“Além do aumento da capacidade produtiva e da criação de postos de trabalho, esse investimento reforça a importância de Santa Catarina para a nossa operação, que vem apresentando um crescimento consistente”, destaca o diretor de Operações da Messer, Rodrigo Casado.

A filial de Chapecó da Messer Gases também é responsável pela produção e envase de oxigênio medicinal e industrial, argônio, gás carbônico e outras misturas de gases. 

Sobre a Messer
Em 1º de março de 2019, o Grupo Messer e a CVC Capital Partners Fund VII (CVC) adquiriram a maior parte dos negócios de gases da América do Norte da Linde plc, bem como certas atividades comerciais da Linde e da Praxair na América do Sul. Com mais de 70 instalações de produção e aproximadamente 5.400 funcionários operando nos Estados Unidos, Canadá, Brasil, Colômbia e Chile, a Messer é hoje uma das principais empresas de gases industriais e medicinais na América do Norte e do Sul. Juntamente com o Grupo Messer a empresa representa um empreendimento global de US $ 3 bilhões com presença nas Américas, Europa e Ásia. Para mais informações, visite www.messer-br.com


Messer – Gases para a Vida
A Messer foi fundada em 1898 e hoje é a maior empresa familiar especializada em gases industriais, medicinais e especiais em todo o mundo. Sob a marca Messer – Gases for Life, a empresa oferece produtos e serviços na Europa, Ásia e Américas. As atividades internacionais são gerenciadas a partir de Bad Soden, próximo a Frankfurt am Main. Stefan Messer, proprietário e CEO do Messer Group GmbH, trabalha em conjunto com os mais de 11.000 colaboradores em todo o mundo seguindo os princípios definidos: Eles incluem orientação a clientes e colaboradores, comportamento responsável, responsabilidade corporativa, excelência, confiabilidade e respeito. O Grupo Messer gerou vendas consolidadas de 1,3 bilhão de euros em 2018.

* incl. em 01.03.2019 no patrimônio líquido consolidado Messer Industries GmbH

http://www.messergroup.com
http://www.gasesforlife.de


Informações para imprensa Messer Brasil

Elisa Polonio – (11) 4873-7635 | (11) 9 7166-6136 – elisa.polonio@idealhks.com

Flavia Galembeck – (11) 4873-7984 | (11) 9 7461-2757 – flavia.galembeck@idealhks.com