Com esporte paralisado, sites de apostas buscam formas para se manter

Com esporte paralisado, sites de apostas buscam formas para se manter

30 de junho de 2020 Off Por Ray Santos

Foto: Google

Reality shows e campeonatos alternativos viraram moda em sites do gênero

A pandemia do novo coronavírus transformou o campeonato da Bielorrússia na liga de futebol mais assistida da Europa. E isso não é só por ser a única do continente em que a bola ainda rola, mas porque promove alguns dos poucos jogos em que se pode apostar. Essa tem sido a realidade de muitos sites, como o Betboo, que buscam alternativas para continuar apostando.

Sob pressão da Organização Mundial da Saúde, o campeonato bielorrusso pode não durar muito, mas o basquete de Taiwan e do Tajiquistão, por exemplo, seguem firmes e tiveram aumento de 2.000% nas apostas no Tabcorp, principal empresa do ramo da Austrália. Mas nem sempre é necessário uma bola para gerar interesse de apostadores.

As alternativas surgiram em um momento no qual todas as principais competições do mundo estão paralisadas ou foram adiadas para o ano que vem, casos da Eurocopa, da Copa América e dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A Europa tem o maior mercado de apostas esportivas online, e estima-se que as apostas movimentem 25 bilhões de euros (cerca de R$ 140 bilhões) em 2020. No Brasil, segundo projeções do Ministério da Economia, tem potencial de movimentar até R$ 6 bilhões por ano a partir da sua regulamentação concreta, o que deve acontecer ainda este ano.

Na Série A do Brasileiro de 2019, a maioria dos clubes contava com alguma parceria ou patrocínio do setor. Isso tudo pode aumentar, caso o governo dê andamento ao projeto de lei que está paralisado no Congresso sobre a liberação das apostas esprtivas no país.

Clientes de diversos sites ficaram apenas com a opção de arriscar seu dinheiro em eventos como as eleições nos EUA ou o Prêmio Nobel da Paz. No Brasil, o “BBB” e campeonatos de e-sports dominam boa parte das apostas. 

Os sites de apostas reservam perigos a eventuais clientes que não conseguem levar o jogo de maneira responsável, o que pode acarretar problemas pessoais, financeiros e até de saúde. Para especialistas, o futebol parado pode levar muitos a se aventurarem em áreas que não dominam, podendo ter perdas e dor de cabeça.

Por isso, é importante que mesmo que você se aventure em novos mercados, esportivos ou não, ter atenção sobre o valor e o modo como apostar continuam valendo e podem fazer toda diferença nos seus ganhos.

Redação