Com melhor nota na UFPR de todos os tempos, universitário alerta estudantes do Ensino Médio

Com melhor nota na UFPR de todos os tempos, universitário alerta estudantes do Ensino Médio

30 de junho de 2020 Off Por Daniel Suzumura dos santos

Em transmissão para estudantes do Supermédio – modalidade integral de Ensino Médio do Colégio Positivo -, o universitário Vinicius Lepca, de 20 anos, compartilhou conhecimentos e experiências que o levaram a estudar em umas das melhores universidades do mundo: a Johns Hopkins University, nos Estados Unidos. Em 2017, Lepca conquistou um feito histórico que mantém até hoje: a maior nota no vestibular da Universidade Federal do Paraná de todos os tempos.

Com 14 anos, ele já passou no primeiro vestibular que tentou. Em 2015, Lepca  foi presidente da miniempresa PoisÉ, desenvolvida com colegas do Colégio Positivo. Não bastasse ser considerada destaque nacional pela Junior Achievement e trazer para o Brasil prêmio Fedex Access Award da competição internacional Achievement Company of the Year, a miniempresa também contribuiu para os bons resultados de Lepca no vestibular. “A empreitada me fez aprender a gerenciar melhor meu tempo, me organizar e me tornar capaz de cumprir metas – o que foi fundamental para esse ano de estudos para o vestibular”, conta. A experiência também ajudou o estudante a pensar no futuro. “Quero ser empresário”, afirma o universitário, que já está empreendendo na área de tecnologia educacional.

Aos 16 anos, quando cursava a segunda série do Ensino Médio, tentou Medicina e passou. Para Lepca, as experiências dos processos seletivos ainda no Ensino Médio contribuíram para que ele ganhasse confiança e aliviasse a ansiedade para o grande dia. “Quando chegou a prova oficial, já não era nenhuma surpresa para mim”, conta. Ficar calmo e focado na hora de responder as dezenas de perguntas e de produzir a temida redação é uma das principais dicas de professores e especialistas em Educação.

Preparação é a palavra-chave, na opinião do estudante curitibano: “costumo dizer que comecei a me preparar desde quando entrei no colégio pela primeira vez, mesmo que ainda nem soubesse o que era vestibular. A aprovação depende de todo um processo, que nunca é feito apenas no terceirão ou no curso pré-vestibular”, conta. O coordenador do Supermédio do Colégio Positivo, Luís Fernando Cordeiro, divide do mesmo pensamento: “para passar nos exames mais difíceis do país, são precisos de três a quatro anos de preparo. Quem começa a se preparar com seriedade e comprometimento desde a primeira série do Ensino Médio, tem grandes chances de passar de primeira”, afirma.

A participação da família foi essencial para o resultado, afirma Vinícius. “Desde pequeno, meus pais nunca me obrigaram a estudar, mas sim mostraram porque eu deveria estudar, o que foi um grande motivo para eu realmente me dedicar aos estudos. Além disso, eles sempre me incentivaram a fazer o meu melhor em tudo, o que também foi fundamental para todo o processo de preparação”, destaca. Segundo Lepca, a nota média de 9,8 em todo o Ensino Médio foi determinante para ele conseguir uma bolsa de estudos na universidade norte-americana.

Boas dicas 

Para ajudar os estudantes a não desmotivarem e seguirem a rotina de estudos com foco no Ensino Superior, Lepca divulgou uma lista com cinco dicas:

1) O começo de tudo é uma aula bem assistida – seja presencial ou on-line, prestar atenção nas aulas é a primeira etapa para poder ter sucesso nos estudos. “Cada um deve encontrar a melhor maneira para aproveitar ao máximo – mas, para mim, o que funcionava melhor era fazer anotações dos pontos mais importantes durante as aulas, para fixar o conteúdo e poder consultar depois”, sugere.

2) Depois de assistir às aulas vem o ponto principal: estudar da maneira certa. Nesse ponto, cada um precisa descobrir qual é a sua maneira certa, seja por resumos, mais exercícios, pequenos simulados etc. “Eu, particularmente, nunca gostei de fazer resumos – então, preferia apenas ler o conteúdo e focar mais nos exercícios. Ainda assim, quero reforçar que cada um tem seu método preferido e mais eficiente”, destaca. Outra metodologia que funcionou bem para Lepca foi ensinar o conteúdo aprendido para outros colegas. “Explicar para outra pessoa é, para mim, uma excelente forma de memorizar o conteúdo”, revela.

3) Fazer simulados durante o ano é muito importante, porque permite que o aluno avalie o quanto aprendeu verdadeiramente, enfrentando exercícios de vários conteúdos ao mesmo tempo. Os simulados também permitem aprimorar a estratégia de prova durante o ano.

4) Ter uma estratégia definida para resolver cada prova é um ponto essencial, porque possibilita que o estudante otimize o tempo de resolução e a calma para isso. “Novamente, cada um tem uma estratégia preferida, mas um fator útil para quase todo mundo é deixar as questões mais difíceis para o final da prova, para poder antes garantir as fáceis e médias, além de evitar perdas de autoestima. Os simulados são bons momentos para testar qual a melhor estratégia para você e defini-la antes do dia do vestibular”, ressalta.

5) É impossível aguentar um ano ou mais de estudo intenso sem se permitir momentos de descanso. Muitos têm medo de parar de estudar para esfriar a cabeça, pois acham que estariam perdendo tempo de estudo. Contudo, o tempo de descanso é justamente o que vai tornar as horas de estudo mais produtivas, pois o estudante não estará mentalmente esgotado. Segundo Lepca, conhecer pessoas e fazer novas amizades é importante não apenas para esse período, mas para o resto da vida. “Com certeza, abrir mão de algumas coisas faz parte do processo. Horas de sono, tempo para sair nos finais de semana são coisas que naturalmente acabam sendo limitadas. Contudo, é importante balancear tempo de lazer com os estudos, saber distribuir o tempo e os esforços”, ensina.

Sobre o Colégio Positivo 

O Colégio Positivo compreende oito unidades na cidade de Curitiba, onde nasceu e desenvolveu o modelo de ensino levado a todo o país e ao exterior. O Colégio Positivo – Júnior, o Colégio Positivo – Jardim Ambiental, o Colégio Positivo –  Ângelo Sampaio, o Colégio Positivo – Hauer, o Colégio Positivo – Internacional, o Colégio Positivo – Água Verde, o Colégio Positivo – Boa Vista e o Colégio Positivo – Batel atendem alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, sempre combinando tecnologia aplicada à Educação, material didático atualizado e professores qualificados, com o compromisso de formar cidadãos conscientes e solidários. Em 2016, o grupo chegou em Santa Catarina – onde hoje fica o Colégio Positivo – Joinville e o Colégio Positivo – Joinville Jr. Em 2017, foi incorporado ao grupo o Colégio Positivo – Santa Maria, em Londrina (PR). Em 2018, o Positivo chegou a Ponta Grossa (PR), onde hoje está o Colégio Positivo – Master. Em 2019, somaram-se ao Grupo duas unidades da escola Passo Certo, em Cascavel (PR), e o Colégio Semeador, em Foz do Iguaçu (PR).

Central Press,.