Porque o gerenciamento de suporte proativo na TI é essencial no mundo contemporâneo

8 de julho de 2020 Off Por Daniel Suzumura dos santos

No atual cenário a necessidade tecnológica das empresas surgiu com mais afinco, assim como a identificação de soluções mais personalizadas

A readequação online de serviços presenciais segue como um dos maiores desafios do mundo contemporâneo e que chegou para ficar, com ainda mais força, após o surgimento da pandemia de Covid-19. Os atendimentos presenciais dos órgãos públicos e privados foram drasticamente reduzidos. Mesmo com a retomada das atividades, as empresas procuram minimizar os riscos até que seja encontrada a vacina que combata o novo coronavírus. Prefeituras têm investido e usado a tecnologia a seu favor, implantando novas formas de se comunicar e de resolver problemas, bem como a iniciativa privada que têm colocado a tecnologia como protagonista e não mais como coadjuvante em todos ramos de empreendimentos. Tudo para minimizar as burocracias, deslocamento, filas ou transtornos desnecessários.

Agora a revolução digital abre caminhos em um novo mundo que requer infraestruturas capazes de sintetizar quantidades massivas de dados extraídos de bases de dados cada vez maiores, envolvendo enormes ecossistemas tecnológicos, incluindo nuvens públicas, privadas e híbridas.

Os objetivos e metas desse novo mundo redesenhado pelo enfrentamento da Covid-19 já está se interligando ao cenário pós-pandemia, mostrando os motivos pelos quais a contratação de soluções tecnológicas se tornou mais do que nunca essencial e como moverá o mercado desse novo relacionamento de prestadores de serviços versus clientes.

“Prover e sustentar novas e eficientes plataformas de serviços tecnológicos, é hoje, o mínimo necessário para a sobrevivência de qualquer negócio. Levar em conta e priorizar a realização de um plano de continuidade do negócio, independente do seu segmento, e traduzir de maneira eficaz a alta disponibilidade da tecnologia em geral faz parte do mundo contemporâneo”, explica o CTO da EtheriumTech, Márcio Lima.

Monitoramento e Suporte Proativo

Hoje, a oferta das empresas de soluções tecnológicas precisa ir além de sistemas integrados e descomplicados, elas precisam de suporte proativo e monitoramento. Essa prevenção é extremamente relevante, principalmente para sistemas que não podem ser interrompidos, como por exemplo, os sistemas ligados a saúde.

É comum que os departamentos de TI ou empresas que oferecem soluções tecnológicas dediquem um tempo reagindo a eventuais problemas do que na tentativa de detectá-los antes que causem prejuízos aos principais sistemas da empresa. Para evitar esse desperdício de tempo e energia, é fundamental o monitoramento proativo no ambiente de TI.

Com tantas empresas aderindo ao uso da tecnologia com sites, lojas on-line, chatbots e uma infinidade de opções, o suporte é imprescindível para que a estrutura funcione corretamente.

“O modelo reativo é focado em “apagar incêndios” se enquadra no padrão quebra/conserta. Não acreditamos que esse modelo esteja mais alinhado às expectativas dos clientes. O foco agora é manter a alta disponibilidade da infraestrutura a partir do modelo proativo, que exige dois fatores importantes: monitoramento e automação” destaca o CTO da EtheriumTech.

Para o especialista, a falta de monitoramento pode ocasionar em problemas que não são visíveis imediatamente e tendem a se acumular com o tempo. A falta de controle adequado pode gerar eventuais interrupções, como o congestionamento de rede, a sobrecarga de sistemas e a queda de serviços sem que sejam detectadas e resolvidas antes que impactem negativamente a experiência dos usuários, impedindo o fornecimento de um serviço eficiente e, sobretudo, consistente e seguro aos seus usuários.

Segundo Lima, as soluções desenvolvidas pela EthertiumTech têm arquiteturas de microsserviços capazes de integrar diversos canais com o sistema de gestão (ERP) de uma organização. Cada um desses serviços é isolado, autônomo e independente e fica disponível para ser integrado com qualquer canal. Esse sistema permite a manutenção de um processo contínuo de liberação de novos serviços para o cliente, além do monitoramento e suporte proativo durante o ano todo, todos os dias da semana, nas 24 horas do dia. Essas medidas trazem às empresas mais do que um bom relacionamento: a prevenção de problemas e a segurança de um sistema sem interrupções.

O CTO ressalta que a Etheriumtech já nasceu com essa proatividade e preza muito por esse processo, pela precaução de desastres futuros e política de priorização da segurança de dados.

“Na EtheriumTech, temos datacenters com certificações ISO 27001, principal norma e regulamentação do sistema de gestão da segurança da informação, além do suporte para replicação em datacenters em localidades diferentes, o balanceamento de carga dos recursos computacionais envolvidos no projeto e aplicação de políticas de backup e redundância eficientes”, ressalta.

Além disso, em caso de falha, Márcio destaca que a estratégia mais assertiva é assumir os sistemas de contingência com especialistas cuidando do suporte, manutenção preventiva, backups e monitorando 24x7x365.

Pensando também na contenção de falhas, a EtheriumTech adotou o ambiente de Cloud, que permite que qualquer membro da equipe tenha a possibilidade de acessar os bancos de dados da sua empresa de onde estiver e quando quiser, além de otimizar o trabalho e eliminar a barreira da distância quando se trata de assuntos urgentes.

“Promovemos a sustentação aos projetos de transformação digital e inovação aliado a um bom relacionamento com clientes, contenção de falhas, monitoramento constante e as boas práticas internacionais de segurança, a TI escalável e com proatividade, certamente se tornou a melhor escolha para qualquer negócio nos dias de hoje”, conclui Lima.

Márcio Lima – CTO (Diretor de Tecnologia) da Etherium Tech | Graduação em Processamentos de Dados e Redes de Computadores e MBA em Segurança da Informação, pelo Centro Universitário UniMetrocamp Wyden em Campinas | Atua há 19 anos, nos seguintes segmentos: Infraestrutura de TI, DevOps e Segurança da Informação – dedicando-se nos últimos três anos às tecnologias para Proteção de Dados.