Regulamentação de motorista de aplicativo é meta de Marcelo Miglioli

Regulamentação de motorista de aplicativo é meta de Marcelo Miglioli

27 de julho de 2020 Off Por Ray Santos

A imediata regulamentação profissional dos motoristas de aplicativos, para proporcionar segurança tanto aos trabalhadores como aos usuários, que aprovaram integralmente esse serviço, é uma das propostas de governo do engenheiro Marcelo Miglioli, pré-candidato a prefeito de Campo Grande. Ele tem sido procurado por trabalhadores dessa área pedindo ajuda para acabar com as perseguições políticas e discriminação contra os profissionais dessa atividade.

Ontem mesmo, durante uma LIVE, do Zitão, pré-candidato a vereador pelo Solidariedade, no início da noite, Miglioli voltou a ser questionado se tem algum projeto para a categoria. Miglioli respondeu que sim e que o transporte público de Campo Grande é formado pelos ônibus (coletivos), táxi, mototaxi e o motorista por aplicativo não tem mais como ficar de fora. “O que precisamos fazer é regulamentar imediatamente esse serviço que presta um grande atendimento à população”, afirmou Marcelo.

O pré-candidato disse ainda que o transporte por aplicativo já chegou prestando outro grande benefício para a população ao promover o barateamento do transporte por taxi na cidade. Miglioli lembrou que há alguns anos o custo de um ponto de táxi na Capital girava em torno de R$ 300 mil e se recorda também que as tarifas cobradas pelos usuários eram altas. “Eu me lembro que usava muito o táxi do aeroporto até minha casa, quando retornava de Cuiabá. O preço que pagava por esse transporte equivalia à metade do valor da passagem (promocional) de avião nessa rota até Mato Grosso. Era realmente muito caro.

Marcelo Miglioli disse que o mercado se ajustou, favorecendo não apenas os usuários mas também os motoristas. “Agora para resolver essa questão dos aplicativos, de uma vez por todas, precisamos sentar com as partes interessadas e elaborar um Projeto de Lei visando a regulamentação da profissão e enviar para a Câmara para aprovação. “Não tem mais como adiarmos isso. Esse serviço veio para ficar e precisa ser regulamentado imediatamente para dar segurança aos profissionais e principalmente aos usuários”, insiste.

Miglioli também falou sobre a polêmica em torno de exames toxicológicos exigidos desses profissionais. O pré-candidato disse que é a favor do exame, mas para ele, todos os motoristas de transporte público (taxistas, mototaxistas, motoristas de ônibus e vans) também devem fazê-los. 

Marcelo Miglioli