Aliança Genética tem pista limpa e fatura R$ 1,2 milhão

Aliança Genética tem pista limpa e fatura R$ 1,2 milhão

15 de setembro de 2020 Off Por Daniel Suzumura dos santos

Todos os reprodutores ofertados no Leilão Aliança Genética, realizado neste sábado (12/09), foram arrematados em uma tarde que consolida o bom momento da pecuária nacional em plena pandemia. Com média de R$ 9,8 mil para os 29 touros Angus, o remate fechou com faturamento de R$ 1.226.000,00 mil. O pregão ainda teve comercialização de gado comercial da raça, com valorização acima de 20% da expectativa dos vendedores. 

Promovido pela Cabanha da Corticeira, de Quaraí (RS), e Rincon Del Sarandy, de Uruguaiana (RS), o leilão foi realizado em plataforma on-line, uma tendência fortalecida na temporada 2020, frisou o criador Luís Felipe Cassol. Segundo ele, a categoria que se destacou foi a de terneiras. “Isso reflete a tendência da valorização da cria no mercado”, afirma.

O proprietário da Rincon Del Sarandy, Ignacio Tellechea, indicou que o remate teve um perfil regional, mas reflete o momento ímpar vivido no país. “Estamos muito contentes com o momento que a pecuária brasileira está vivendo. A cria está muito valorizada assim como todas as demais categorias. O preço do boi gordo vem se mantendo, e temos a expectativa que haja uma nova alta a partir do final de outubro e que isso venha a se refletir em diferentes categorias, como ocorreu em 2019”, destacou.

Na Angus, alertou Tellechea, verificou-se boas vendas para outros estados principalmente pela necessidade de máxima heterose no uso dos reprodutores para cruzamento com vacas Nelore. “Os produtores estão adaptando suas propriedades para poder usar animais Angus e isso está fazendo com que a demanda de Angus esteja muito aquecida para fora do Estado”, relatou. A expectativa, indicou Ignacio Tellechea, é que a procura pela raça nesta Primavera siga aquecida, com vendas totais e boas médias.

O Leilão Aliança Genética foi comandado pela BC Remates.

Crédito Reprodução/Lance Rural