Histórico: Henrique Avancini vence prova olímpica de Mountain Bike

Histórico: Henrique Avancini vence prova olímpica de Mountain Bike

4 de outubro de 2020 Off Por Ray Santos

© Bartek Wolinski/Red Bull Content Pool/Direitos Reservados Esportes

Vitória na República Tcheca põe brasileiro como favorito para Mundial

Publicado em 04/10/2020 – 16:52 Por Lincoln Chaves – Repórter da TV Brasil e da Rádio Nacional – São Paulo

Henrique Avancini fez história neste domingo (4). O ciclista brasileiro conquistou, pela primeira vez, a medalha de ouro na disputa do cross country olímpico (XCO), pela segunda etapa da Copa do Mundo de Mountain Bike, em Nové Mesto, bairro de Praga (República Tcheca). Essa é a prova que vale pódio na modalidade em Olimpíada.]

https://www.instagram.com/avancinimtb/?utm_source=ig_embed

O fluminense se manteve entre os cinco primeiros durante toda a disputa, assumindo a liderança na última volta. Com tempo de uma 1h25min3s, ele deixou para trás o holandês Milan Vader, que obteve a prata, e o suíço Nino Schurter, atual campeão mundial, que ficou com o bronze. Na última quinta-feira (1), pela primeira etapa da Copa do Mundo, também em Nové Mesto, Avancini terminou a prova de XCO em quinto.

https://www.instagram.com/redbullbike/?utm_source=ig_embed

Na sexta-feira (2), o brasileiro ganhou a short track (prova mais curta que a XCO) no bairro da capital tcheca. A conquista havia sido a terceira dele nesse tipo de disputa, repetindo os feitos atingidos nas etapas de Andorra, em 2018 e 2019.

O próximo desafio de Avancini, segundo colocado no ranking da União Ciclística Internacional (UCI), é o Mundial de Mountain Bike, de segunda-feira (5) ao próximo domingo (11), em Leogang (Áustria). O atleta de 31 anos (candidato a medalha na Olimpíada de Tóquio, no ano que vem) é um dos favoritos ao título.

Outros cinco brasileiros competiram neste domingo. Entre os homens, Guilherme Muller terminou em 53º, Luiz Henrique Cocuzzi concluiu em 75º (ele chegou a liderar o início da prova, mas teve problemas com um pneu furado) e Edson Rezende finalizou na 92ª colocação. Já na disputa feminina, que teve como vencedora a francesa Pauline Ferrand-Prevot, a melhor atleta do Brasil foi Raiza Goulão, no 44º lugar, enquanto Letícia Candido cruzou a linha de chegada na 61ª posição.

Edição: Fábio Lisboa