Recém-nascido não resiste e morre 3 horas após mãe ser esfaqueada

Recém-nascido não resiste e morre 3 horas após mãe ser esfaqueada

10 de novembro de 2020 Off Por Ray Santos

INTERIOR, Policial, TRES LAGOAS

Enquanto dormia, a mulher foi esfaqueada no pescoço pelo marido na madrugada desta terça-feira

Mulher recebendo os primeiros atendimento médico no Hospital Auxiliadora ©Alfredo Neto / Site JP News

O bebê prematuro de 28 semanas que nasceu às pressas na madrugada desta terça-feira (10), após a mãe ser esfaqueada pelo marido, morreu no Hospital Auxiliadora, em Três Lagoas, distante 338 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a assessoria da unidade de saúde, a gestante de 41 anos deu entrada às 3h25 com ferimento de faca no pescoço. Foi realizada uma cesárea de emergência devido a gravidade dos ferimentos e risco fetal.
A cirurgia ocorreu sem intercorrências.

O recém-nascido nasceu com vida, foi entubado e levado para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva), mas não resistiu. O óbito foi constatado às 6h30. A mulher sofreu ferimentos graves, também está intubada e continua internada em estado grave.

Caso – Jorge de Souza Valdez, 44 anos, foi preso em flagrante após tentar matar a esposa de 41 anos com golpes de faca no pescoço. Ela estava grávida de 28 semanas, foi atacada enquanto dormia e teve que passar por uma cesariana às pressas. O crime aconteceu na madrugada desta terça-feira (10) no residencial Cleide Maria, no Conjunto Habitacional Orestinho.

Conforme o site JP News, após esfaquear a esposa gestante, o autor se feriu com a faca utilizada no crime, na tentativa de simular suicídio. Ao perceber que a vítima ainda estava viva, Jorge levou a mulher para o Hospital Auxiliadora. A intenção dele, segundo apurado pelo site, era de que a esposa morresse durante o trajeto.

Ao chegar na unidade de saúde, Jorge se deparou com três viaturas da Polícia Militar atendendo ocorrência de acidente de trânsito. Ao ser indagado, ele acabou confessando que havia esfaqueado a esposa.
Regiane perdeu grande quantidade de sangue e durante atendimento médico sofreu parada cardiorrespiratória.

Ela foi reanimada, passou por uma cesárea de urgência e continua internada em estado grave. Por causa dos ferimentos, Jorge também recebeu atendimento hospitalar e após alta foi levado para a delegacia, onde foi autuado por tentativa de feminicídio e infanticídio.

Fonte: CAMPO GRANDE NEWSPor: Viviane Oliveira