O surf quer seu espaço na Câmara de Guarujá

O surf quer seu espaço na Câmara de Guarujá

12 de novembro de 2020 Off Por Daniel Suzumura dos santos

Esporte com total identidade com Guarujá, o surf quer seu espaço também na Câmara Municipal de Vereadores. Na eleição deste domingo, dia 15, a modalidade tem um representante legítimo entre os candidatos, que adotou o esporte em seu nome, inclusive: Ademir do Surf.

Conhecido por revelar grandes atletas e fazer um trabalho incansável com o CT Lugar ao Sol, que mescla o alto-rendimento com o social, focado nos surfistas, Ademir Silva está confiante em ter uma boa votação e poder iniciar um projeto que tenha o surf como prioridade. “Decidi sair vereador para defender o nosso esporte junto à Prefeitura. Todos os anos a gente cobra, mas precisamos ter um representante na Câmara”, ressalta o candidato pelo PTB.

“O surf é o esporte que mais trouxe vitórias e continua trazendo para a Cidade e o apoio é muito pequeno. O que dizer dos outros esportes então? O Poder Público precisa olhar mais para o esporte, que é um caminho social importante. Temos exemplos disso com o nosso trabalho”, argumenta.

Ele lembra vários exemplos de campeões mundiais, como Adriano de Souza (CT), Caio Ibelli (pro júnior) e Luiz Diniz, bicampeão do stand up wave (ISA). Outro nome importante é Rodrigo Koxa, que ganhou o prêmio da maior onda surfada do Mundo pela WSL e também está no Guinness Records. “São todos atletas da Cidade e temos o potencial enorme de revelar mais”, fala.

Ele conta que nunca foi sua intenção ser político, mas a “necessidade falou mais alto” e decidiu adotar o esporte como bandeira, por relação que tem desde a juventude. “Foi um pedido dos atletas, das famílias. Aceitei. Sempre estive envolvido com o esporte. O surf desde os nove anos lá na Prainha. Também faço jiu-jitsu, sou faixa roxa, já fiz boxe, kickboxing, quando criança atletismo, handebol, basquete e arrisquei natação”, relata.

No seu plano está a criação de um centro de treinamento municipal. “Não só para o surf, mas para outros esportes. Queremos agregar o skate, jiu-jitsu, futsal e atletismo, com toda a estrutura, para preparação física, psicologia, nutricionista, sala de vídeo. Também vamos dar atenção ao esporte adaptado. Já fizemos um trabalho com as cadeiras anfíbias e queremos ampliar”, explica.

Aos 49 anos de idade, 40 de surf, Ademir comanda o projeto socioesportivo CT Lugar ao Sol e dimensiona que nos 20 anos de atividades passaram pela ONG cerca de 1.500 atletas, relacionando nomes conhecidos. O principal é Luiz Diniz, carinhosamente conhecido como Bolinha. “Ele começou aos 14 anos do zero. Era gordinho, não sabia surfar”, brinca.

“Teve o Emerson Silva, o Leandro Santos, o Edgard Groggia, o Victor Bernardo, que passaram pelo CT Lugar ao Sol. O Caio Ibelli começou comigo aos nove anos. O Ricardo Silva e o Wesley Moraes também treinaram comigo. O Wanderson Silva, o Alax Soares, o Júnior Siqueira, o Pedro Miguel, o Icaro Rodrigues. A lista é grande. O Magno Pacheco, que hoje mora na Califórnia, as meninas, Vitória Tebet, Adine Pereira, Iara”, relaciona.

PRAINHA – Em paralelo ao CT Lugar ao Sol, Ademir trabalha no Porto, desde 1991. Começou como estivador, fez cursos para capatazia e operador de máquinas de grande porte, como empilhadeiras e guindastes, função que ocupa hoje. Passou sua vida em Vicente de Carvalho e começou a surfar aos nove anos, na Prainha.

“Morei no Itapema e passei minha infância na Prainha. Meu pai era pescador, pegava marisco e eu brincava com prancha de madeira do meu primo no inside. Minha primeira prancha eu tinha 16 anos, fazia remendos de prancha e um amigo, o Carlos Gordo me deu de presente. Até chorei”, lembra.

Por essa relação com Vicente de Carvalho, Ademir do Surf quer dar uma atenção especial à região. “Sei que tem muitos meninos que moram longe da praia, muitas vezes não têm condições, sonham surfar e ter uma vida melhor através do esporte.

Por isso, penso em ter transporte para eles treinarem”, afirma. “Também quero ajudar as ONGs, associações, com suas documentações para conseguirem verbas municipal, estadual e federal. Assim conseguimos mais apoio ao esporte”, complementa. “Para quem está indeciso e são muitos, eu digo, vote em pessoas honestas, que querem fazer algo por Guarujá. A cidade está parada”, finaliza o candidato que na eleição terá o número 14040.

FMA Notícias