VCAN provoca chuva forte sobre o Nordeste

VCAN provoca chuva forte sobre o Nordeste

13 de janeiro de 2021 Off Por Daniel Suzumura dos santos

A presença de um Vórtice Ciclônico em Altos Níveis (VCAN) sobre a Região Nordeste do Brasil está estimulando a formação de várias nuvens carregadas sobre a Região, que podem provocar fortes pancadas de chuva nesta quarta-feira, 13 de janeiro, como ocorreu ontem em vários locais do interior da Bahia e na madrugada de hoje em áreas do Maranhão e do sertão de Pernambuco.

Pela medição do INMET choveu só ontem aproximadamente 51 mm em Piatã, 42 mm em Guanambi e 28 mm em Conde , todas no interior da Bahia. Na madrugada desta quarta-feira, 13 de janeiro, choveu 36 mm em 2 horas sobre Imperatriz, no Maranhão, e 31 mm em apenas 1 hora sobre Petrolina, no sertão pernambucano.

O VCAN vai induzir mais áreas de instabilidade sobre o Nordeste também nesta quinta-feira e na próxima sexta-feira, 15 de janeiro, mas enfraquece sua atuação no fim de semana.

As pancadas de chuva nos próximos dias podem ocorrer em todos os estados do Nordeste, porém, serão mais frequentes e volumosas sobre o oeste e norte da Bahia, no centro-sul do Maranhão e do Piauí.

Muita chuva em Salvador

O mês de janeiro tem a terceira menor média de chuva mensal na região de Salvador. Isso significa que janeiro é um mês de pouca chuva na capital baiana. É um mês de baixa probabilidade de chuva forte. Por isso, a chuva da primeira quinzena de janeiro de 2021 está surpreendendo, pois a capital baiana já teve dois eventos de chuva volumosa.

Pela medição do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) somente no dia 11 de janeiro choveu 47,6 mm em cerca de 2 horas. O outro evento de chuva forte, para os padrões de janeiro, aconteceu entre os dias 8 e 9, quando a capital baiana acumulou 33,6 mm na estação de Ondina.

O total de chuva em Salvador de 1 a 12 de janeiro de 2021 foi de 86 mm, valor que já supera a ligeiramente a média histórica para janeiro que é de 82,5 mm, de acordo com cálculos do INMET para o período entre 1981-2010.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.

Mais informações:

Assessoria de Comunicação da Climatempo